viagem para o governors ballGovernors Ball Music Festival/Divulgação

Viagem para o Governors Ball: um guia para o festival em Nova York

O Governors Ball é um dos festivais que mais cresce em frisson e em número de admiradores. O lineup com a nata do indie, do hip hop e da eletrônica é sempre um chamariz. A organização eficiente, sem nenhum tropeço que tenha se tornado evidente, sustenta a boa reputação. É um festival redondinho, com a cara modernete dessa era dos festivais. E a cidade-sede… Bem, a cidade-sede talvez seja o maior trunfo do Governors Ball. Se tudo der errado, se algo não funcionar, basta recorrer aos poderes mágicos de Nova York, um dos destinos mais atraentes do mundo.

Pra você que já incluiu o festival na sua wishlist, preparei este guia de viagem para o Governors Ball com informações e dicas que vão ser super úteis na hora de planejar sua viagem para Nova York e para o evento em si. O fato de ele ser um festival urbano facilita muito a organização, pois não exige grandes deslocamentos e esforços de logística. Além disso, Nova York é uma cidade mais que preparada para receber turistas, seja qual for a motivação da viagem. Portanto, esqueça as neuras, vai ser tranquilo se organizar 😉

Viagem para o Governors Ball: ingressos, transporte, hospedagem e outras dicas

experiencia do governors ball

Governors Ball Music Festival/Divulgação

Compra de ingressos

O Governors Ball ainda não é aquele tipo de festival cujos ingressos evaporam em questão de horas. Por essa razão, você não precisa correr para comprar assim que as vendas abrirem – eu comprei o meu em abril, quatro meses depois de aberta a venda.

De todo modo, compensa comprar logo no primeiro dia para aproveitar o lote promocional, que eles chamam de Early Bird. À medida que o tempo vai passando, os lotes vão aumentando de preço.

Comece a monitorar o site e as redes sociais do Governors Ball já no primeiríssimo dia do ano, pois é usualmente na primeira semana de janeiro que é divulgado o lineup e aberta a venda do passe de três dias. Entre o fim de janeiro e o início de fevereiro começa a venda dos ingressos diários, assim que é divulgada a divisão de bandas por dia.

Dicas práticas

  • Separe cerca de US$ 300 para o ingresso de três dias ou US$ 100 para um dia. É a média de preço dos últimos anos, somadas as taxas
  • A compra no site é super simples. Basta cadastrar, escolher seu ingresso e informar os dados do cartão, que deve ser internacional
  • Não se preocupe com a entrega do ingresso. Quando você informa que não reside nos Estados Unidos, automaticamente o sistema determina que sua opção é a de retirada no local (will call)
  • No primeiro dia do festival, leve o voucher impresso e seu passaporte, que servirá como identificação. Com estes dois documentos, você retira a sua pulseira na entrada do festival
governors ball

Governors Ball/Divulgação

Onde ficar em Nova York

Opções de hotel não faltam em toda Nova York e tudo é muito bem conectado pelo transporte público. Nesse sentido, a região que você vai escolher nem é a grande questão, mas sim qual hotel escolher. A quantidade de opções e os preços assustadores podem tornar essa tarefa meio complicada.

Para facilitar, já dei aqui recomendações de hotéis em Nova York e umas coordenadas sobre como escolher um hotel na cidade. Sugiro a leitura. Para quem vai à cidade tendo o Governors Ball em mente, além das observações do referido post, sugiro também considerar o tópico seguinte, sobre como chegar no festival. Você vai conseguir chegar lá não importa onde estiver. Mas talvez você considere certos trajetos melhores que outros e escolha o seu hotel com base nisso.

Como chegar no Governors Ball

Em uma cidade tão bem servida de transporte público quanto Nova York, chegar em um grande evento como o Governors Ball é moleza. Como se não bastasse isso, o festival também fornece seus próprios meios de transporte. Opções mil. Mais fácil, impossível.

O Governors Ball acontece na Randall’s Island, uma ilhazinha entre a porção norte de Manhattan e o Queens (círculo preto no mapa abaixo). A melhor forma de chegar lá vai depender de onde você vai ficar em Nova York. Acompanhe as instruções a seguir junto com o mapa do transporte público da cidade:

guia do governors ball

Partindo do norte de Manhattan: transporte público

  • Para quem fica no Upper West Side, porção norte do oeste de Manhattan, o ônibus é uma ótima opção (M60, a linha tracejada no mapa); o metrô também pode funcionar, mas você terá que andar um pouquinho a mais (linhas 2 e 3, vermelha)
  • Para quem fica no Upper East Side, porção norte do leste de Manhattan, o metrô é a opção (linhas 4,5 e 6, verde)
  • Nos dois casos acima, você deve ficar no fim da rua 125 e de lá atravessar a RFK Bridge. Ao fim da ponte, estará na entrada do festival, mas de lá do alto você já vê (e ouve) a coisa rolando. Não tem erro

Partindo do sul ou do centro de Manhattan, ou do Brooklyn: transporte público + transfer do festival

  • Quem fica em Midtownn Manhattan ou Lower Manhattan (centro e sul) tem duas opções. A primeira delas é o metrô (as mesmas linhas citadas acima. Veja qual trajeto é melhor pra você). A segunda é o ferry oficial do festival, que parte da altura da rua 34 (círculo azul). Dependendo de onde você estiver no centro ou no sul de Manhattan, terá que combinar metrô + ferry.
  • Quem fica no Brooklyn tem como melhor opção o transfer oficial do festival. Neste caso, deve-se ficar nos bairros de Williamsburg ou Greenpoint, de onde partem os ônibus. Metrô (com acesso a Manhattan pela linha L, cinza) + ferry pode ser uma outra opção
  • Nos dois casos acima, você deve comprar o acesso ao transfer do Brooklyn ou ao ferry no site do festival. O ferry é um atração à parte, pois é a oportunidade de fazer um passeio de barco com vista panorâmica de Nova York. À noite, é mais lindo ainda. Aquela visão de filme. Eu fiquei no norte de Manhattan e alternei idas de ferry e voltas de ônibus só pelo charme do passeio 😛

O que fazer em Nova York fora dos dias do festival

Amigues, o céu é o limite quando se trata de lazer em Nova York. A questão mesmo é como arrumar tempo pra fazer tanta coisa na cidade. Se você vai pra lá por causa do Governors Ball, suponho que você AMA música, certo? Pois fique sabendo que o festival não será seu único lazer musical.

Já falei aqui sobre a abundância de shows de graça em Nova York na primavera e verão. Tem também o Northside Festival, que acontece dias depois do Governors Ball, no Brooklyn. Fora isso, dê uma olhada também em todos os outros roteiros e dicas do que fazer em Nova York que já postamos aqui no Festivalando.

Últimas dicas

  • Leia a avaliação da estrutura do Governors Ball para ter uma ideia de como o festival é (bem) organizado
  • Leia também dois relatos de experiência no festival: o meu e o da leitora Ana Zacchi
  • A água é de graça lá dentro! Portanto, lembre-se de levar uma garrafinha vazia para abastecê-la for free sempre que necessário
  • A pulseira é cashless e deve ser registrada para uso. Você só vai pegá-la na entrada do festival, mas não se preocupe: há estandes com funcionários prontos para fazer o registro. Se preferir, dá para fazer direto do celular também. É super simples e rápido
  • Lembre-se de criar um alerta de passagem para Nova York para não perder eventuais promoções

Vai viajar para o Governors Ball? Faça agora o seu seguro viagem. Nos Estados Unidos, não existe serviço público de saúde. Isso quer dizer que qualquer atendimento médico, por mais simples que seja, vai te custar preciosos dólares. Vai arriscar ou garantir que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde? Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta