onde ficar em nova yorkPhotoSof via Shutterstock

Onde ficar em Nova York: recomendações de hotéis e dicas para o Governors Ball

Sempre que damos aqui no Festivalando nossas dicas de hospedagem em cidades pelo mundo, focamos nas melhores regiões para se ficar. Tentei seguir essa mesma lógica para explicar onde ficar em Nova York e empaquei. Não é porque tive uma experiência ruim na cidade, onde fui o Governors Ball e o Northside Festival. Depois de muito penar pra sair do lugar, entendi o porquê: numa cidade como Nova York, principalmente quando se trata de Manhattan, a maior questão não é necessariamente em qual bairro ficar, mas sim como escolher um hotel.

As dicas de hospedagem deste post vão basicamente se concentrar em Manhattan. Antes de partir para elas, apenas um breve parêntese. Pra quem não está familarizadx com a geografia de Nova York, a cidade é formada por cinco distritos: Manhattan (o mais famoso de todos), Brooklyn, Queens (ambos a leste de Manhattan), Bronx (ao norte de Manhattan) e Staten Island (ao sul de Manhattan).

Em Manhattan estão quase todas as atrações e lugares que fazem de Nova York ser o que é, mas se você tiver tempo eu recomendo muito passear pelos outros distritos. Eu tive tempo suficiente, fui em todos e amei cada um por razões diferentes. 🙂

Onde ficar em Nova York x Como escolher um hotel em Nova York

Por razões óbvias, a maior oferta de hotéis em Nova York está concentrada em Manhattan. De norte a sul, a ilha é muito bem servida de hotéis. Igualmente, de norte a sul são muitos os bairros interessantes, com seu charme próprio. Last but not least, de norte a sul a ilha de Manhattan é muito bem servida com seu emaranhado de linhas de metrô, tornando o deslocamento tranquilo.

Essa é a percepção que eu trago de lá depois de passar duas semanas e andar muito por praticamente todos os cantinhos de Manhattan. E é por tudo isso que acho que onde ficar em Nova York, no sentido geográfico, não é a grande questão.

Escolher um hotel em Nova York, este sim é o desafio. Em primeiro lugar, dólar alto à parte, os preços assustam. Estamos falando da cidade mais badalada do mundo, no antro dos capitalistas, certo? Café da manhã incluído na diária é um serviço oferecido pela minoria. Em muitos hotéis, quarto individual não é sinônimo de banheiro individual; às vezes a opção é de banheiro compartilhado. Tenha isso em mente quando começar sua pesquisa. Considerando tudo isso e para facilitar sua vida:

Mas e se mesmo assim eu fizer questão de saber os melhores bairros pra ficar em Nova York?

Se a questão geográfica realmente faz diferença pra você, sem problemas. Veja o mapa abaixo e use-o para começar a se situar em Manhattan 😉

O Central Park, o bloco central (claro!) em verde pode ser um ponto de referência e orientação. Você pode escolher ficar:

  • Em hotéis no Upper West Side (7), a oeste do Central Park. Fiquei lá e minha recomendação está na sequência do texto
  • No Upper East Side (8), mais ~chique~, nos rumos da quinta avenida, a oeste do Central Park
  • Em Midtown Manhattan (5), ao sul do Central Park. Aqui é onde a coisa ferve. Empire State, Times Square, Rockefeller Center e aquela loucura toda de Nova York
  • Em Chelsea (4), um bairro pertinho de Midtown e bem icônico da cidade
  • Em Lower Manhattan (2 e 3), região no sul do distrito com bairros bem turísticos, como Chinatown, Little Italy e Soho
onde ficar em nova york mapa de manhattan

Rainer Lesniewski via Shutterstock

Recomendações de hotéis em Nova York: minha dica para o Governors Ball e viagens em geral

Recomendações sempre ajudam quando se trata de achar um hotel; elas acabam com aquela sensação de procurar agulha no palheiro. Eu tenho a minha: este hostel no Upper West Side. Tem uma nota de avaliação ótima, é super bem organizado, tem opções de quartos individuais e compartilhados e uma programação bem interessante, com walking tours pagas e gratuitas, aulas de yoga e meditação, dentre outras atividades. Além disso, o pagamento invariavelmente ocorre somente no seu checkin, o que quer dizer que você pode acabar pagando a diária só depois da viagem, se optar pelo cartão de crédito.

As conexões com o metrô não poderiam ser melhores. Ele fica na Amsterdam avenue (foto) entre a estação da 103 St. das linhas 1, 2 e 3 (vermelha, com acesso a toda Manhattan e Bronx) e a estação da 103 St. das linhas A e C (azul) e B e D (laranja), com ligações em Manhattan até o sul e oeste do Brooklyn.

onde ficar em nova york

Anton Ivanov via Shutterstock

Porque é um bom hotel para o Governors Ball

Se você vai a Nova York em função do Governors Ball, ele é uma das melhores escolhas possíveis. A dois quarteirões de lá, na Broadway, você pode pegar o ônibus M60, que te deixa na entrada da RFK Bridge, que dá acesso ao festival.

De modo geral, ficar na porção norte de Manhattan (Upper East Side e Harlem inlusos) vai encurtar muito seu trajeto para o festival. O que não quer dizer que ficar em outras regiões não seja uma boa ideia. Como o esquema de transporte para o festival é muito bom, fica fácil chegar de outros pontos da cidade da também.

Porque é um bom hotel para viagens a Nova York em geral

Se você vai a Nova York simplesmente para curtir a cidade, o hostel em questão é uma ótima oportunidade de ficar em regiões mais tranquilas, com “jeito de bairro” mesmo. O melhor de tudo é que nem por isso o Upper West Side deixa de ser bem servido de comércio e serviços. A poucos metros do hostel tem um centro de compras com Whole Foods Market, TJ Maxx (uma espécie de outlet), Sephora e tudo que se tem direito. O Central Park (a porção norte) também está bem pertinho.

Veja aqui detalhes do hostel recomendado

Mais uma recomendação – hostel e Chinatown

Essa recomendação é da Paula, brasileira que junto comigo fez parte do fellowship do International Center for Journalists e do Departamento de Estado dos Estados Unidos, e que depois do programa também visitou Nova York nos mesmos dias que eu. Ela ficou neste hostel em Chinatown e diz o seguinte sobre a experiência:

“Se a ideia for curtir muito a cidade e chegar no hotel apenas para dormir, quebra o galho. O preço é um dos mais acessíveis e fica em Lower East Side, uma região que me atraiu muito pela quantidade de bares e lojinhas legais. Recomendo o bairro pelo custo-benefício. É maravilhoso e me surpreendeu. Acho que o bairro é uma boa dica para viajantes solitários” 😉

Veja aqui mais sobre o hostel indicado

Outras opções de hotéis em Nova York: de Manhattan ao Brooklyn

Minha segunda opção de hotel em Nova York era esta aqui em Chelsea. É um esquema de cabines, quartos individuais pequenos (porém só pra você!), banheiro compartilhado e café da manhã incluído. Tem um dos melhores preços que você vai encontrar para hotéis com todos esses detalhes e boa avaliação. É um achado! Só não reservei porque não havia vagas disponíveis para as minhas datas, mas até o último momento eu chequei diariamente pra ver se não havia nenhuma desistência.

No Brooklyn, Queens ou Bronx

Estabeleci para mim mesma que, quando voltar a Nova York, quero ficar no Brooklyn. Mais sossegado que Manhattan, outro clima. Um macete para não comprometer os deslocamentos para Manhattan, que é onde fatalmente você vai passar a maior do tempo, é ficar perto de estações da linha L (cinza), melhor ainda se for perto da Bedford Avenue. Meus deslocamentos diários pro Northside Festival entre a Bedford e Manhattan foram bem tranquilos.

De lá é apenas uma parada até chegar em Manhattan (1st avenue) e essa linha tem conexão com todas as outras que cruzam a ilha de norte a sul, tornando fácil chegar até o centro da ilha, onde estão muitas das principais atrações.

Aqui tem opções de hotéis no Brooklyn, em Williamsburg e Greenpoint, bairros por onde passa a linha L, bem nas imediações onde circulei para o festival. Se você quiser explorar outras regiões da cidade, dê uma olhada nas opções do Bronx e do Queens.

Vai viajar para os Estados Unidos? Faça agora o seu seguro viagem. Nos Estados Unidos, não existe serviço público de saúde. Isso quer dizer que qualquer atendimento médico, por mais simples que seja, vai te custar preciosos dólares. Vai arriscar ou garantir que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde? Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta