live sets do primeiro fim de semana do tomorrowlandTomorrowland/Divulgação

Quanto custa viajar para o Tomorrowland Bélgica

Já faz um bom tempo, lááá em 2015, publicamos uma estimativa do custo Tomorrowland comparando as três edições do festivais que existiam até então –  Bélgica, Brasil e EUA. Mas como o TomorrowWorld foi cancelado e o Tomorrowland Brasil está dando uma de SUMIDA até hoje, o que nos resta atualmente (2018) é sonhar com a Bélgica somente. Sendo assim, refiz as contas de quanto custa viajar para o Tomorrowland Bélgica, com valores atualizados.

Aproveitei também para incluir custos de três dias de turismo em Bruxelas. Afinal, você não vai pra tão longe assim pra não dar uns rolês pela Bélgica, né?

Prepare o seu bolsíneo.

Não custa repetir: as contas são estimativas. O seu gasto final vai depender dos seus hábitos de viagem, nível de exigência, cotação do euro e das datas em que fizer suas reservas de passagem e hotel. Os cálculos foram feitos com o euro a quatro reais.

Quanto custa viajar para o Tomorrowland Bélgica: The Gathering + três dias de festival

As contas feitas a seguir consideram uma das maneiras mais baratas de estar no Tomorrowland, que é acampando. Mais ainda, considera a modalidade de camping mais barata, que é o Magnificent Greens (no Brasil, foi inicialmente chamado de DreamVille Regular). Ele te garante apenas um espaço para montar suas coisas.

Se você não tiver equipamento de camping, terá que acrescentar mais este custo aos gastos totais. Uma alternativa é optar por outros tipos de ingressos do Tomorrowland na DreamVille, que já contam com equipamento de camping. Óbvio, os preços são tanto mais caros conforme a comodidade oferecida.

O ingresso, naturalmente, é o Full Madness (três dias). As estimativas com alimentação são para quatro dias. Isso porque, se você vai acampar, chegará um dia antes do início do festival para curtir o The Gathering (festa de abertura) e montar suas coisas.

Os cálculos levam em consideração ainda que você consumirá tudo dentro do festival. Ou seja, vai ser tudo na base das pearls, que na última edição tinham o custo unitário de aproximadamente R$ 6 (1 pearl = 1,50 euros. Os lotes eram vendidos em múltiplos de 20 euros (13 pearls). O cardápio completo com os valores em pearls você vê aqui.

Você pode reduzir drasticamente esses custos de alimentação se fizer as compras em algum supermercado antes de ir para o festival. Porém, será preciso se organizar muito na logística para isso.

O que mais pesa no bolso é a passagem. Como julho é alta temporada na Europa, os preços são de doer mesmo. Se você monitorar bem, pode encontrar promoções que podem diminuir em uns R$ 1 mil esse valor, mas tem que torcer para as regras da promoções se encaixarem nas suas datas de viagem.

quanto custa viajar para o tomorrowland

Quanto custa viajar para o Tomorrowland Bélgica: adicionando três dias em Bruxelas

Se antes ou depois do festival você decidir conhecer um pouco de Bruxelas, que fica a apenas uma hora de Boom, terá que adicionar mais dinheiro nessa conta. A boa notícia é que nessa parte da viagem é possível reduzir bastante os custos, desde que você opte pelo modo econômico de turismo.

quanto custa viajar para o tomorrowland

Mais dicas para organizar sua viagem pra Bélgica

Algumas coisas que podem ser úteis pra você se orientar:

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

10 comments

Add yours
    • Priscila Brito 28 dezembro, 2018 at 11:27 Responder

      Oi, Kev! Se você for comprar tudo por conta própria, é possível com certeza parcelar a passagem. Talvez, dependendo do site de reserva de hotel que você usar, pode ser possível parcelar o hotel também, mas não é garantido. O ingresso não tem jeito. Se você comprar um pacote via agência, com certeza dá pra parcelar se ele for adquirido com uma agência autorizada brasileira.

    • Priscila Brito 28 dezembro, 2018 at 11:30 Responder

      Oi, Romerson! Sim, viagens internacionais de um modo geral podem ficar menos caras se as reservas forem feitas com antecedência. No caso do Tomorrowland, a antecedência também é importante pra garantir os ingressos logo (em janeiro/fevereiro) porque eles sempre evaporam. Além disso, o festival acontece em julho, época de alta temporada turística na Europa, o que também aumenta a necessidade de planejamento.

Deixe seu comentário