dicas básicas da bélgicaGrand Place. Pic:Wouter Hagens

5 dicas básicas da Bélgica: o que você precisa saber ao chegar ao país

Caso eu tivesse lido algum post com as 5 dicas básicas da Bélgica que se seguem, eu teria deixado de quebrar a cara pelo menos cinco vezes quando cheguei ao país. Preciso admitir que a minha viagem para a Bélgica foi planejada e produzida em 25 dias – pouco, não é? Mas, não é impossível, mesmo sendo uma viagem para festival, que em muitos aspectos pode ser tão ou mais complexa que uma viagem normal, como a gente te fala aqui.

Comece a planejar a sua viagem por aqui.

O fato é que quando você planeja menos, algumas consequências vão precisar ser enfrentadas, dentre elas, um maior desgaste físico ou financeiro quando algo dá errado.Minha viagem foi dividida em fases, o que me deu uma vivência boa de trânsito no aeroporto e na cidade de Bruxelas. Primeiro, cheguei ao aeroporto Zaventem ( BRU), ou o aeroporto nacional da Bélgica. De lá eu peguei um trem direto para o festival Graspop Metal Meeting.

Depois do festival, eu regressei ao mesmo aeroporto para pegar um vôo que me levaria para os baços da Escandinávia, e depois de um tempo na Dinamarca, voltei à Bruxelas para fazer turismo. Nesta ocasião, cheguei no fim da noite, entre 23h30 e 00h no aeroporto… e aí começaram as aventuras para quem estava achando que toda a Europa tem obrigação de funcionar 24 horas, sem parar, hahaha. Daí que te conto as dicas básicas da Bélgica que podem ser muito úteis quando se chega à Bruxelas.

Quase não há trens durante a madrugada no aeroporto de Bruxelas

dicas básicas bélgica

Saguão aeroporto de Bruxelas. Pic: Rafaël Delaedt

Não é que não existam trens, mas eles passam com espaço de tempo de 4 horas, apenas… Portanto, prefira planejar a sua chegada ao aeroporto de Bruxelas no máximo até 23h30. Depois disso a situação complica, pois até que suas malas estejam na esteira etc, você pode perder o último trem para as estações centrais de Bruxelas. No meu caso, cheguei às 23h45 e fiquei até quase 00h para pegar as minhas malas na esteira.

Quando cheguei à estação de trem, comprei meu ticket normalmente na máquina – havia um guichê de atendimento aberto, mas não parecia, pois o atendente estava escondidinho atrás do balcão. Ele deu um puxão de orelha em todos quando apareceu, dizendo que deveríamos ter olhado antes de comprar passagens de trens que não sairiam àquela hora. Pois bem, ao tentar passar o bilhete, a porta automática não abria. Tentei de novo e vi que todas as pessoas ( 8 indivíduos que chegavam de Milão) passavam pela mesma situação. Todo mundo queria ir para o centro de Bruxelas.

Então, fomos perguntar ao atendente que nos informou que o último trem era 23h59 e que sentia muito pois o próximo sairia apenas às 4h da madrugada. Eu já estava completamente transtornada de sono, tive vontade de chorar. Mas logo dois dos caras sugeriram rachar um táxi até o centro. Eu decidi que, mesmo não os conhecendo eu o faria. Afinal, um táxi do aeroporto até a Gare du Midi, onde eu precisava estar, teria o valor de 50 euros. Dividi com mais 3 pessoas, e aí ficou em aproximadamente 18 euros.

Outras alternativas

Eu também havia consultado o Uber, e seria 25 euros para que eu usasse o serviço. Também havia ônibus, mas a situação era a mesma… esperaria 2 horas até que o serviço ficasse disponível de novo. Portanto, quando comprar sues vôos para bruxelas, dê uma olhada no quadro de horários dos trens que vão do aeroporto à região central de Bruxelas, aqui neste link muito útil. Planeje cada detalhe para não se dar mal, como eu.

A própósito, o valor do trem do aeroporto até Bruexelas é pouco mais do que 5 euros. Eu obtive meu dinheiro do trem de volta. Mas evitar passar por tais situações é bem melhor!

Nem todos falam inglês em Bruxelas

E como se não bastasse o problema com o horário de trem, quando cheguei ao meu hostel, o Hostel Galia, em plena madrugada, não havia um que falasse inglês! Vontade de chorar número dois, né? rsrs.
Bruxelas é uma capital onde duas línguas são faladas oficialmente: Francês e Holandês, sendo a primeira língua majoritária. Muitas vezes as pessoas falam alemão, também. Em todos os espaços mais internacionalizados, como o entorno dos locais de roteiros turísticos mais intensos e estação central você encontra pessoas que falam inglês.

Mas quando você se afasta minimamente – e minimamente eu digo 15 minutos destes lugares, pode ser que você encontre menos pessoas falando inglês. Eu fiquei em um hostel na Place de Jeu de Balle, há 15 minutos de caminhada da estação central. E lá apenas uma pessoa que ficava no hostel durante o dia sabia falar inglês.

dicas básicas da bélgica

Wouter Hagens

Mas se você está lindamente [email protected] no francês, gaste que eles vão gostar 😉

Quanto à minha situação naquela madrugada no hotel, eu sabia algumas palavras em francês e gesticulei bastante. Por fim, consegui dormir em uma caminha confortável naquela madrugada sem fim. Apesar de todo o embróglio com a língua, todos os Belgas que cruzaram meu caminho foram simpatia pura, muito prestativos e atenciosos.

Encontre os melhores lugares para se hospedar em Bruxelas

Pegadinha dos chocolates e das cervejas belgas

Os chocolates e cervejas belgas são mesmo um dos itens de maior desejo e exploração turística. Em Bruxelas, tudo gira em torno disso, além das deliciosas batatas fritas e waffles. Mas é importante se inteirar, pois existem locais de cerveja e de chocolate feitos para a grande massa turística, e outros feitos para os verdadeiros apreciadores destes itens da tradição culinária local.

Quando eu cheguei, já fiquei louca andando pelos arredores da Grand Place, em todas as lojas de chocolates e souvenirs que havia por lá. Porém, todos aqueles espaços eram para turistas. Ou havia chocolates de marcas belgas que já são extremamente comerciais e não guardam tanto a tradição artesanal ( como Guylian).

Também disputam nossos olhos as famosas chocolaterias que ainda guardam algo de artesanal, como a Godiva, Leonidas e Neuhaus. No entanto, essas três são feitas, de fato, para tirar todos os euros que você tem nessa vida hahaha. Tudo é bem caro, mas compensa! Pelo menos a Leonidas é uma das mais baratas entre as três, com um sabor de chocolate que bate de frente com o Godiva.

dicas básicas bélgica

O verdadeiro chocolate belga

Mas aí, quando voltei ao hostel toda marota, me achando a rainha do chocolate e conversei com o gerente de lá, ele me disse que existia um bairro onde aí sim se tinham todos os chocolates tradicionais, para atender aos amantes da comida dos deuses. Esse bairro se chama Sablon! E foi lá que gastei uma tarde inteira degustando e aprendendo história nas chocolaterias de fato artesanais. Foi inesquecível e em breve vou fazer um post contando sobre elas. Mas o que posso adiantar é que, vá ao Sablon e procure as chocolaterias de lá ( andando pelo bairro elas vão aparecer, acredite!).

Já com relação às cervejas, acontece quase a mesma coisa. Em qualquer bar você pode pedir uma carta grande das mais variadas cervejas belgas. Às vezes, existem menus de cervejas com mais de 300 páginas, como o menu do Delirium Cafe, no centro de Bruxelas. De fato, existem lugares e lugares, de acordo com o seus propósitos, como a gente te conta melhor neste post aqui, com o Tour da Cerveja Belga para cada personalidade.

Geralmente, os estabelecimentos do centro, mais em formato de Cafe, vão te dar uma carta enorme de cervejas mas nada de história ou acesso a algo de fato especial. Já nas chamadas Basserie ou cervejarias, você tem grandes chances de encontrar coisas especiais e saber da história de cervejas artesanais que começaram a ser produzidas séculos antes de sua existência. Uma delas é a cervejaria Cantillon.

Ah, guarde boa parcela do seu orçamento para isso. Você vai precisar. Eu que sou contida gastei mais de 70 euros, ao todo, em cervejas e chocolates.

Clima de Bruxelas é dois em um

Não ache que é pelo fato de você ter saído de casa e ter lido que a previsão do tempo era de sol para Bruxelas e altas temperaturas que o dia permanecerá assim. Bruxelas é um dos lugares que muda o clima duas ou mais vezes por dia facilmente. Assim, de seco pode ficar chuvoso, de ensolarado para nublado. Em um dia saí do hostel com muito sol. Decidi não levar blusa de frio. No meio da tarde veio um vento absurdo, frio, o sol se foi e a única alternativa foi bater mais perna para esquentar. Por isso, esteja sempre com um casaquinho. Também é sábio carregar uma capinha de chuva.

dicas básicas bélgica

Jardins da Biblioteca nacional, em um dia imprevisível.

Guarde moedinhas para os serviços em Bruxelas

Banheiros públicos? Sempre são pagos ( pelo menos todos onde estive, em Bruxelas). Portanto, ande com moedinhas, pois sempre vai ser necessário ter entre 0,20 ou 0,50 centavos de euro para entrar nesses estabelecimentos em toda a cidade. Eu estava muito apertada em um dado momento e, quando cheguei ao banheiro me deparei com o aviso de que só se aceitavam moedas e deveria se pagar para entrar. Quase morri.

Desesperada, andando em um local para trocar minha grana, encontrei com outro desesperado pedindo moedas para ir ao banheiro também. Ri muito. Portanto, esse é um conselho muito importante, ainda mais para o dia que você resolver fazer o seu tour da cerveja, ahahaha.

Por falar nisso, em qualquer Carrefour express pela cidade você consegue entrar e comprar um Leffe, Duvel ou Delirium por 2 euros e pouco e sair tomando para aquecer o tour da cerveja. Foram caminhadas muito boas, com hidratação adequada, eu diria. hahaha.

dicas básicas bélgica

Linda Grand Place

Dicas de economia

Outras dicas muito importantes também dizem respeito à economia. Lembre-se de comprar passes de 24hrs para o transporte, quando necessário, pois você faz viagens ilimitadas durante todo o dia por 7 euros, enquanto uma viagem de metro sozinha custa 2.75 euros. Também não se esqueça que muitas das atrações mais turísticas de Bruxelas podem ser vistas em dois dias, no máximo, e a pé!

No mais, Bruxelas é uma cidade linda e saborosa. Seguindo estas dicas, você pode evitar qualquer sabor amargo que venha atrapalhar sua viagem!

Vai viajar para a Bélgica? Faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresenta-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Também é uma forma de evitar gastos exorbitantes caso você precise de algum atendimento médico. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento, conseguir um desconto e parcelar sem juros.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

2 comments

Add yours
  1. Everaldo 18 julho, 2016 at 09:23 Responder

    Gostei muito da cidade, ainda que a tensão seja quase palpável em espaços públicos e a sociedade tenha me parecido bastante hostil aos muçulmanos residentes.
    Fiquei em bairros de maioria árabe tanto em Amsterdam, quanto em Bruxelas, e nesta última se sente a ‘não-inclusão’ escancarada.
    Os negros estão inseridos e exercem sua cidadania, enquanto os muçulmanos ainda perambulam pelas ruas (só lá eu vi pedintes) ou restringem-se ao ‘seu bairro’.
    Bomba-relógio difícil de desarmar.
    Mesmo ficando sozinho (se bem que nunca se está sozinho se vc acredita e tem um relacionamento direto com aquele que está lá em cima olhando por nós e guiando nossos caminhos: Google Maps!) circulei tranquilo pela cidade, achei bem fácil entendê-la.

    • Gracielle Fonseca 19 julho, 2016 at 12:33 Responder

      Ei, Everaldo! Pois é, eu tb achei bem fácil. ahaha. Mas esse medo ele também ficou pairando bastante. Estamos falando de um caldeirão de conflitos culturais muito fortes na Europa. Adorei a cidade também, bem como as pessoas!! Beijão e obrigada pelo comentário =)

Deixe uma resposta

Close