I Hate Flash/Divulgação

O que você precisa saber para organizar sua viagem pro Lollapalooza Brasil

O Festivalando é embaixador do Lolla e por mais que a gente adore ostentar isso, no fundo sabemos que a coisa é séria também. Por isso, sempre te damos um monte de toques aqui pra você ter a melhor experiência na sua ida ao festival. E são tantos, mas tantos toques, que a exemplo do que foi feito com o Rock in Rio, já está na hora de juntar tudo num só lugar. Favorite este post e consulte-o sempre que surgir alguma dúvida, porque ele agrega todas as informações importantes pra você preparar sua viagem para o Lollapalooza Brasil 😉

Passagem e ingressos para o Lollapalooza

Não tem muito segredo comprar passagens para o Lolla, pois São Paulo é servida por dois aeroportos e há uma oferta ótima de voos saindo de todas as capitais do Brasil até lá. O grande lance aqui é ficar de olho nas promoções para trechos nacionais, que são mais frequentes do que você imagina. Se você fizer alertas de passagem, não vai perder as ofertas.

Quanto aos ingressos, apesar deles não evaporarem de um jeito insano como ocorre com o Rock in Rio, demorar para comprar pode significar pagar mais caro, pois eles são vendidos em lotes que progressivamente vão ficando mais caros. Mas há também a possibilidade de conseguir um bom desconto na Quinta Dois Por Um, uma promoção que a Time For Fun (produtora do festival) faz regularmente com os eventos que organiza. Como o nome já indica, você compra dois ingressos pelo preço de um. Não é garantido se e quando o festival entra nessa promoção, mas vale ficar atent@.

Pesquise passagens para São Paulo

Onde se hospedar durante o Lollapalooza

A maneira mais estratégica de decidir onde ficar durante o Lollapalooza é escolher o hotel tendo em vista o deslocamento de trem/metrô, que é a principal forma de acesso ao festival. Ficar perto de uma estação da linha amarela, por exemplo, pode facilitar muito a sua vida. É claro que dá para ficar em outras regiões que não se limitem ao trecho da linha amarela, mas é bom sempre manter o transporte público como referência para escolher sua hospedagem.

Veja dicas sobre onde se hospedar durante o Lollapalooza Brasil + avaliações de 15 hotéis em São Paulo

experiências de festival

I Hate Flash/Lollapalooza/Divulgação

Dicas para principiantes

Bate aquele monte de dúvidas quando se vai a um determinado festival pela primeira vez, não é mesmo? Como eu chego em Interlagos? Que horas eu chego? Demora muito pra chegar? É muito grande? É fácil pra ir embora? Tem resposta pra tudo isso!

Uma sessão de Q&A com dicas pra você que é principiante no Lolla

O que fazer em São Paulo durante o Lollapalooza

Se você tiver tempo livre, separe-o para uns rolês em São Paulo. Se puder ficar na cidade mais que os dois dias do festival, fique. Nos últimos oito anos, eu vou para São Paulo umas cinco vezes por ano, em média, e eu SEMPRE acho o que fazer e novos lugares para conhecer. Você sempre vai achar atrações gratuitas ou pagas, em qualquer dia da semana, pois, afinal, estamos falando de uma das maiores metrópoles do mundo, não é?

Você pode fazer turismo musical em São Paulo, visitar uma super exposição (sempre vai ter uma, vai por mim) ou até aproveitar o metrô (sim!!) para ver obras de arte

Spoilers do Lolla para marinheiros de primeira viagem

Se você nunca foi ao Lolla e, além de dicas práticas, também tem curiosidade em saber como o festival funciona na prática, então dê uma olhada na review do festival e nas impressões sobre a estrutura do festival. Tem também esse vídeo bem legal aí embaixo que o nosso leitor Diego Weber fez mostrando o tamanho do Lolla (spoiler: é grande!).

E pra descontrair um pouco até o próximo Lolla, você pode fazer o nosso teste pra saber quem é você no Lollapalooza Brasil 😛

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta