asuncionico lollapalooza do paraguaiGustavo “Guti” González/Divulgação

Asuncionico, o Lollapalooza do Paraguai, está de volta em 2018

Atualizado em 04/12/2017 – Março, o super mês dos festivais na América do Sul, ganhou um reforço bem pertinho da fronteira com o Brasil. O festival Asuncionico, uma espécie de Lollapalooza do Paraguai, confirmou seu retorno no ano que vem, nos dias 20 e 21 de março, depois de hibernar logo após sua estreia, em 2015. Ele se junta ao Estereo Picnic, na Colômbia (23 a 25/3), Lollapalooza Chile (16 a 18/3), Lollapalooza Argentina (também de 16 a 18/3) e Lollapalooza Brasil (23 a 25/3), os principais festivais da região no primeiro semestre.

As atrações ainda não foram anunciadas. O mais lógico é que o lineup do Asuncionico repita algumas das principais atrações em comum aos outros quatro festivais. Segundo o jornal paraguaio Hoy, fontes próximas assinalaram para a possibilidade de The Killers, Imagine Dragons e Liam Gallagher tocarem no festival.

O Gorillaz também entra na lista de apostas. Em outubro, José Norberto Flesch afirmou que a banda se apresentará no Paraguai. Com a confirmação do festival, fica a dúvida se o show será solo (como no Brasil) ou se será incorporado ao festival (como na Colômbia, onde a banda é headliner do Estereo Picnic).

Por enquanto, sabe-se apenas os valores de ingressos da pré-venda, que vai até o dia 6 de dezembro apenas para clientes Tigo, uma operadora de celular. Os valores são os seguintes para os dois dias de festival (valores em reais com base na cotação de 4/12/17):

Geral: 240.000 guaranis (R$ 144)
VIP: 580.000 guaranis (R$ 348)
Lounge: 1.190.000 guaranis (R$ 714)

A pré-venda será apenas em pontos de venda físicos no Paraguai. Ainda não foi divulgado como será feita a venda geral. Aguardamos as informações oficiais.

Uma promessa da organização é fazer um Asuncionico maior ainda que em em 2015 – só não se sabe se em número de dias ou de atrações. Naquele ano, foram 20 atrações em dois dias. Em 2016, o festival chegou a ser confirmado com um dia a menos, mas foi cancelado poucas semanas antes da data de realização devido à baixa venda de ingressos. Não houve rumor algum sobre uma possível edição em 2017, até que em outubro deste ano começaram as especulações para o retorno em 2018, agora oficialmente confirmado.

E vale a pena ir para o Lollapalooza do Paraguai?

Vale. Em 2015 o Festivalando esteve lá para conferir o nascimento do bebê Asuncióncio e identificou algumas vantagens do festival. A principal delas é o preço do ingresso. É baratíssimo para o bolso brasileiro em função da alta desvalorização do guarani, a moeda paraguaia. Naquele ano, os preços variaram entre R$ 117 (um dia) e R$ 324 (dois dias VIP). Pelos valores informados acima para a pré-venda do festival em 2018, fica claro que os preços continuam interessantes e não houve reajustes dramáticos. O ingresso VIP para os dois dias, por exemplo, subiu apenas R$ 24.

Há também uma qualidade e tanto pra quem é da turma do festival roots. Considerando que a fórmula será repetida em 2018, o Asuncionico é um festival objetivo. Direto ao ponto. Muito foco no que rola no palco e poucas firulas ou ativações. Pra quem gosta dos fru-frus extra-musicais, pode ser um ponto baixo.

O lineup é mais enxuto, com as atrações principais dos Lollas, sem as letras miúdas do cartaz. Pra quem se interessa pelos grandes nomes apenas, é um caso a s pensar. Como já dito acima, na sua estreia o Asuncionico teve 20 atrações distribuídas em dois dias. A maioria esmagadora era internacional (Jack White, Robert Plant, Smashing Pumpkins, The Kooks, Foster The People, Interpol, Alt-J, St. Vincent, Calvin Harris, Skrillex, Major Lazer, Bastile, Kongos).

A estrutura foi dentro da média do que se vê por aí e os dias em Assunção fecharam bem uma viagem que começou em Bogotá, no Estereo Picnic, e ainda passou por Santiago, no Lollapalooza Chile.

Viagem para o Paraguai

Veja como foi nossa experiência no Asuncionico pra saber mais detalhes do festival paraguaio. E se você está considerando fortemente viajar pra lá, dê uma olhada no guia de onde ficar em Assunção e também no roteiro de três dias no Paraguai 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

2 comments

Add yours
    • Priscila Brito 6 dezembro, 2017 at 16:33 Responder

      Oi, Javi! De nada. Quando fui ao Asuncionico eu comprei o ingresso quando cheguei em Assunção, nos pontos de venda físicos. Foi uma escolha minha mesmo. De modo geral, nas experiências que tive ao comprar ingresso pra festival gringo daqui do Brasil, consegui comprar pelo site com meu cartão de crédito (emitido no Brasil, porém internacional). Para 2018 o Asuncionico ainda não anunciou detalhes da venda geral, vamos aguardar pra saber como serão as vendas pela internet e como funcionará para estrangeiros.

Deixe uma resposta

Close