Atualizado em 17/2/2022 – Com mais tranquilidade graças às vacinas, mas ainda com menos certeza do que a gente gostaria de ter neste estágio da pandemia, há algo que é um pouco mais certo: se o Lollapalooza puder seguir como planejado, ainda não vai ser 100% normal. E isso significa uma coisa: protocolos. Seja no Brasil, Chile ou Argentina, eles ainda estarão lá. Até o momento, as informações sobre os protocolos de Covid-19 no Lolla variam conforme o país.

Protocolos de Covid-19 no Lollapalooza Brasil

O Lollapalooza Brasil anunciou que serão requisitos para entrada e circulação no festival o comprovante de vacinação (físico ou virtual) contra a Covid-19 com no mínimo duas doses e o uso obrigatório de máscara dentro de Interlagos, sendo permitida a retirada somente para consumo de alimentos e bebidas.

O festival informou que, em breve, trará recomendações referentes ao uso da máscara dentro do evento. Além disso, serão disponibilizados pontos de álcool gel para higienização das mãos dentro do autódromo.

Protocolos de Covid-19 no Lolla Chile e Argentina também já foram anunciados

O Lolla Chile já se antecipou e anunciou no site oficial e nas redes sociais que a entrada no festival está condicionada à apresentação do Passe de Mobilidade (documento que comprova que a pessoa completou o esquema vacinal) para maiores de 12 anos. Também será necessário o “uso permanente e obrigatório de máscara”.

A edição chilena do Lolla ainda lembra que “a realização do festival está sujeita à situação nacional e internacional da crise sanitária e às diretrizes que a autoridade sanitária determinar na data do evento”.

O Lolla Argentina, por sua vez, informa a exigência do certificado de vacinação para maiores de 13 anos na entrada como condição para acessar o festival. É preciso ter tomado duas doses e aplicação da última dose precisa ter ocorrido no mínimo 14 dias antes do início do festival. Quem não tiver se vacinado precisará pedir o dinheiro de volta.

Estereo Picnic e Asunciónico: outras medidas

“Primos” dos irmãos Lolla Brasil, Chile e Argentina, o colombiano Estereo Picnic e o paraguaio Asunciónico, que ocorrem no mesmo período dos Lollas, também já informaram previamente quais devem ser seus protocolos, e eles seguem caminhos diferentes.

Aparentemente mais flexível, o Estereo Picnic informa que será preciso apresentar a carteira de vacinação contra a Covid-19 na entrada, mas pessoas não vacinadas também poderão ingressar no festival. Neste caso, será preciso “apresentar um teste PCR com antecedência máxima de 72 horas do primeiro dia do festival ou do dia em que for ao evento.”

O Asunciónico, por sua vez, não menciona a exigência de vacinas, mas explica que ocorrerá com público reduzido: “o Asunciónico 2022 cumprirá com as normas de segurança vigentes e promulgadas pelo Ministério da Saúde e a Presidência da República que restringe a até 50% de ocupação da capacidade em shows e festivais em espaços ao ar livre, segundo o último decreto promulgado.”

Qual o risco de transmissão de Covid-19 em festival? Cientistas e 3 festivais britânicos respondem

Leave a comment