turismo musicalFoto: Sandor Csudai – www.facebook.com/csudaisandor

Passaporte de festival: saiba o que é e se compensa comprar

Parece um sonho ter um cartão de livre acesso a mais de 100 festivais na Europa e no mundo, não é mesmo? Esse cartão existe. É vendido como passaporte de festival, ou Festival Passport. Apesar de estarmos falando sobre ele apenas este ano, o passaporte de festival foi lançado no mercado em 2017, com vendas em todo o mundo.

Agora em 2018, o tal cartão confirmou que veio para ficar. A edição de 2018 foi colocada à venda em abril, e em pouco tempo já estava completamente esgotada. Além do passaporte de festival com entrada geral, este ano a empresa responsável pelo produto ainda lançou um VIP Festival Passport, limitado a apenas 100 unidades. Apesar de todo o sucesso e das vantagens que parecem estar embutidas na aquisição deste produto, é preciso analisar bem cada situação para decidir se compensa.

O que é o passaporte de festival?

passaporte de festival

Passaporte de festival/ Divulgação.

O passaporte de festival é um produto lançado por um grande empresa de entretenimento mundial. Trata-se de um cartão virtual por meio do qual a pessoa que adquirir tem acesso a mais de 100 festivais na Europa e nos Estados Unidos, além de alguns na Ásia e Oceania. Ele vale pelo período de um ano e é como se fosse um super ingresso de festival. A princípio parece ser um super investimento para quem está planejando um mochilão pelos festivais de música. Porém, o investimento não é tão baixo. O passaporte de festival de 2018 foi vendido a $999 dólares (+ou – 3.800 reais) na versão General Admission, ou entrada geral. Já o passaporte VIP foi vendido a $5.000 dólares (+ou – 19.000 reais).

Quando você compra o cartão, entretanto, a sua entrada nos festivais não está totalmente garantida. Você precisa preencher um formulário e enviar para a empresa, indicando todos os festivais aos quais você pretende ir. Também dá pra editar a lista e enviar mais nomes de festivais nos quais você pretende ir. No entanto, você terá que pedir com antecedência mínima de 1 semana antes da data de início do festival requisitado.

Compensa comprar um passaporte de festival?

Depende. Como vimos, o investimento é bem alto e assusta. Ademais, não é porque você pode entrar em mais de 100 festivais pelo mundo que de fato vai ser possível fazê-lo. Também é preciso considerar que não é um passe tão livre assim. Afinal, você vai ter que preencher um formulário indicando todos os festivais aos quais pretende ir. Portanto, não é aquele oba oba de tipo “hoje acordei e quero ir ao festival x com o meu passaporte’, entedeu? Por estes e outros motivos, é preciso analisar calma e friamente a situação. Então, nada melhor do que um um velho prós e contras para a gente tentar chegar em uma posição a respeito do passaporte de festival, não é mesmo?

Prós do passaporte de festival

#1 – Lista de festivais incluídos no passaporte de festival 2018

A lista dos festivais em que se pode entrar com o passaporte de festival é bem grande, mesmo. Mas não é apenas a quantidade que chama a atenção. Os nomes que podem ser vistos na lista deste ano têm muito peso. Para se ter uma ideia, todos os Lollapalooza do hemisfério norte estão incluídos, bem como as edições do EDC, Download Festival, Rock Am Ring, Sweden Rock, Pinkpop, Bospop, Rock Werchter e mais. Ou seja, são festivais que certamente estão na wishlist de muita gente. Portanto, este é um fator positivo para a compra do passaporte de festival.

#2 – Acesso a festivais que já estão sold out

Mesmo que aquele festival que estava na sua mira esteja com ingressos esgotados, você vai conseguir entrar. Esta é na verdade uma boa vantagem, visto que na correria do dia a dia não é todo mundo que está atento às datas de venda de ingresso. Quando a gente programa um mochilão pra festivais, então, a coisa fica mais caótica de acompanhar. Então, ter o passaporte de festival nessas horas pode significar ter tranquilidade.

#3 – Diminuir o número de papéis, invoices e responsabilidades para lidar

Ainda que parece tranquilo, comprar ingresso para festival no exterior pode não ser assim de boa. Foi o que eu e Priscila Brito experienciamos com os invoices from hell do Roskilde, por exemplo. Sendo a missão de comprar ingresso pra festival no exterior relativamente complicada, o passaporte pode ser uma mão na roda. Assim, você concentra seus esforços em apenas uma transação e nada mais. Perde a paciência com apenas uma empresa, caso seja o caso.

#4 – Preço

Antes de eu parecer louca ou ryyyycahhhh, acalme-se e respire. Mil dólares parece ser algo estratosférico. E é, não estou dizendo que não em nosso contexto atual. No entanto, caso você faça as contas bem feitinhas, dependendo do número de festivais aos quais você pretende ir em seu mochilão, você vai gastar isso facilmente com ingressos. Ou até mais. O preço de um ticket comum, com entrada para todos os dias do festival de um Tomorrowland, por exemplo, está na casa dos 300 euros (+ou- 1.350 reais). Ou seja, caso a sua lista tenha pelo menos 7 festivais com essa faixa de preço de ingresso, você já terá excedido em muito o valor que pagaria em um passaporte para festival.

Porém, nem tudo são flores e esta questão também é relativa, pois existem festivais mais baratos, além de que é muito provável que você não tenha tempo hábil pra desfrutar de verdade de toda a lista de festivais que o passaporte dá acesso.

Contras do passaporte de festival

#1 – Preço

O preço somente será uma vantagem para quem for a um número razoável de festivais caros. Caso você não esteja se programando para fazer um mochilão para festivais, mesmo, melhor repensar a compra. Também é preciso fazer as contas do preço de ingresso de cada festival que você deseja ir, pois pode ser que fique mais barato pagar cada ingresso separadamente.

Além disso, ainda tem o fato de você ter que desembolsar uma grande quantia de uma vez, ou então diminuir o limite do seu cartão de crédito. Isso nem sempre é sábio em véspera de grandes viagens. Não que em um mochilão para festivais você não vá comprar todos os ingressos de antemão. Mas é que para determinadas pessoas, pode ser vantajoso comprar cada ingresso a medida em que se decide ou que se deseje ir a um dado festival.

#2 – Não inclui camping

Este é um ponto muito fraco, tanto no General Admission quanto no VIP. Ambos não garantem o seu lugar no camping do festival. Apenas naqueles que já garantem o camping como um direito de quem compra o ingresso. Portanto, além de pagar um monte no seu passaporte de festival, você ainda terá que se preocupar em pagar o valor da entrada no acampamento em vários festivais.

#3 – Há menos liberdade do que parece

Quando se fala em um passaporte para festivais, fica parecendo que estamos livres e leves para acordar e decidir ir a um festival x. Porém, não é assim com o passaporte. Quando você o adquire, é obrigatório o preenchimento de um formulário informando em quais festivais você vai. Ainda, é preciso ficar atentx e incluir os festivais em que se desejar estar com pelo menos 1 semana de antecedência ao início do evento. Ou seja, nem se você decidir dois dias antes ir a um festival x não vai rolar. Além disso, há também as questões de privacidade, de ter uma terceira empresa sabendo de cada passo seu na Europa.

#4 – Caso o seu planejamento falhe ou fure, você vai perder grana, inevitavelmente

Qualquer viagem, ainda mais uma viagem para festival de música, precisa de muito planejamento. No entanto, os planejamentos existem para furar, também. O que você precisa fazer é prever os prejuízos que teria com determinados furos. Por exemplo, em um mochilão de festivais em que se compra cada ingresso separado, caso dê um pepino e não role de você ir a um dado festival, você ainda pode tentar vender o seu ingresso avulso. Já com o passaporte, caso você não vá a um dado festival, vai ser impossível recuperar a grana daquele ingresso.

Conclusão sobre o passaporte de festival

A primeira conclusão que tiro é que, definitivamente, o passaporte de festival é feito para quem vai ter tempo e orçamento de fazer um mochilão para festivais de música. Caso você não tenha certeza se vai querer ir a tantos festivais quanto pode, é melhor repensar se vai precisar de um produto como este. Porém, para quem já tem tudo bem planejado e uma boa folga no orçamento, o passaporte para festival pode ser uma vantagem e uma dor de cabeça a menos na hora de comprar vários ingressos para festival de uma vez.

Para quem ficou interessadx em comprar, também não é tão fácil. Os passaportes se esgotam muito rápido. Então, para garantir que você vai ficar sabendo sobre o dia da abertura para compra, entre no site oficial e faça seu cadastro.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário