comprar ingressos para festivais no exteriorwww.publicdomainpictures.net

6 dicas para comprar ingressos para festivais no exterior

Você deve ter lido o título deste post e pensado: ora, para conseguir comprar ingressos para festivais no exterior basta entrar no site, usar meu cartão de crédito internacional e pronto, ingressos comprados. Nem sempre é tão simples assim. Também não chega a ser horrivelmente complicado.

O fato é que em uma meia dúzia de festivais de música para os quais eu e Gra viajamos nós tivemos que lidar com métodos de compra de ingressos um pouco diferentes em algum ponto do processo. No meio de tudo ainda descobrimos alguns macetes que fazem a diferença na hora de conseguir – ou não – o ingresso para o festival que você tanto deseja ir.

Comprar o ingresso é apenas uma etapa da sua viagem quando você decide ir para um festival na gringa. Para organizar sua viagem para festival, é necessário um pouquinho a mais de trabalho. Por isso é importante saber os detalhes antes de começar sua busca pelo festival perfeito neste mundão de meu Deus. Então, muita atenção para as instruções, crianças:

Como comprar ingressos para festivais no exterior

1) Programe-se com muita antecedência

Este “muita antecedência” pode significar até um ano antes do festival em questão. É que a maioria deles já anuncia as datas da nova edição e as datas de vendas logo depois que a edição mais atual termina. No caso dos festivais mais concorridos e famosos, isso significa também que os ingressos podem se esgotar, ou até mesmo evaporar, muito rapidamente. Exemplo: o Wacken, na Alemanha, abriu a venda de ingressos para a edição 2015 exatamente um dia após o fim da edição 2014 e no mesmo dia os ingressos estavam esgotados.

wacken-2015-ingressos

Comprar ingressos para festivais no exterior com antecedência significa também gastar menos. Às vezes os ingressos que se esgotam mais rapidamente são apenas os passaportes válidos para todos os dias de festival. Sempre restam até as vésperas do festival ingressos para dias separados, mas muitas vezes o valor unitário não compensa.

Exemplo: eu e Gra havíamos incluído no nosso roteiro o Rock Werchter, que aconteceu na Bélgica em julho de 2014. Quando fomos checar a questão dos ingressos, apenas três meses antes, descobrimos que estavam esgotados os passaportes para os quatro dias de festival, que custavam 205 euros (cerca de 615 reais). Estavam disponíveis apenas ingressos para dias unitários por 83 euros (cerca de 250 reais), ou seja, mais que um terço do valor pago para quatro dias. Tivemos que reprogramar o roteiro da nossa viagem e esquecer o Werchter.

Mesmo no caso de os festivais não serem muito concorridos, compensa comprar com antecedência, pois alguns deles aumentam as faixas de preços dos ingressos à medida que se aproxima a data do festival.

Exemplo: o Sziget acontece sempre em agosto, em Budapeste, na Hungria, mas os ingressos são postos à venda normalmente em dezembro do ano anterior. Neste intervalo, os preços mudam de valor três vezes e a diferença de preços entre dezembro e agosto pode chegar a 40 euros (cerca de 120 reais).

2) Tenha várias formas de pagamento à mão

O cartão de crédito internacional certamente será a principal forma de pagamento que você usará para comprar seus ingressos para os festivais, mas há variações. O Brutal Assault, na República Tcheca, por exemplo, só aceita pagamentos via Pay Pal. Já o Roskilde, na Dinamarca, não aceita cartões internacionais emitidos fora da Europa, Estados Unidos e Canadá. Ou seja, seu humilde cartão emitido no terceiro mundo não vale nada para eles.

Neste caso, é preciso fazer uma transação financeira internacional via invoice (uma espécie de fatura para compras internacionais). Você terá que entrar em contato com o SAC da empresa que vende ingressos para o festival para explicar a situação, ela te passará os dados para a transferência do dinheiro e você irá ao banco para concluir a operação. Neste podcast eu e Gra contamos a novela (com final feliz!) da compra de ingressos para o Roskilde.

3) Considere métodos alternativos de compra

Comprar os ingressos diretamente na bilheteria e/ou no site oficial é o único meio pelo qual você tem 100% de certeza de que tem em mãos os ingressos originais em troca do seu dinheiro. Mas não é o único, principalmente quando os ingressos já estão esgotados nos canais oficiais de venda. A revenda de ingressos é uma prática comum e é feita tanto por cambistas que querem faturar alto às custas de fãs desesperados quanto por gente honesta que teve um imprevisto e precisa repassar o ingresso para não ter prejuízo.

Foi indo atrás desse segundo grupo de pessoas que a Gra conseguiu ingressos para o Wacken, em tese esgotados, poucas semanas antes do festival acontecer. Procurando no Ebay, ela encontrou três pessoas que vendiam o ingresso por um preço justo e acabou fechando negócio com uma delas. Neste post aqui ela conta em detalhes como foi a negociação e dá mais dicas.

Outra opção é ficar atento aos lotes residuais. Em alguns casos, os ingressos se esgotam só na teoria, pois alguns pagamentos não são confirmados e as entradas referentes a essas compras mal-sucedidas voltam a ficar disponíveis. Quando há uma quantidade significativa, a organização avisa que há um lote novo à venda. Acompanhar as notícias do seu festival desejo é muito importante neste caso, assim como no caso do item 1, que trata do planejamento de compra com antecedência.

4) Lembre-se que haverá taxas a serem somadas ao valor final

Como a maioria das compras será feita com cartão de crédito, haverá cobrança de 6,38% de IOF sobre o valor do ingresso, conforme regras estabelecidas pelo governo brasileiro para compras no exterior. No caso de transações internacionais como o invoice, há taxas cobradas pelo banco e pelo vendedor em função da operação. Estes valores podem variar conforme as taxas praticadas pelo banco e pela empresa que vende os ingressos.

A boa notícia é que a prática de incluir taxas de serviço (as malditas taxas de (in)conveniência) não é comum nos festivais no exterior. Pelo menos não nos que nós visitamos até agora. Quando existe alguma cobrança de taxa, o valor é irrisório. O Sziget, na Hungria, e o Greenville Music Festival (que acabou sendo cancelado), na Alemanha, cobraram a quantia ridícula de um euro (algo em torno de três reais) como taxa administrativa.

5) Não se preocupe com métodos de entrega

Confirmada a sua compra, você receberá por e-mail um voucher com seus dados, informações básicas do festival e um código de barras. Conserve este documento como se fosse seu maior tesouro. Ele será seu ingresso provisório até o dia do festival, quando você poderá trocar o voucher pelo ingresso de fato. Na maioria das vezes, será uma pulseira, que vai virar seu souvenir.

ingresso_roskilde_compra

6) Afie seu inglês

Em alguns casos pode ser que você precise fazer procedimentos um pouco mais detalhados para conseguir o ingresso do que simplesmente entrar no site oficial de vendas. Nesses casos, um inglês minimamente razoável pode te salvar.

Foi assim quando eu e Gra tivemos que trocar e-mails com a Billetnet, que vendia ingressos para o Roskilde; quando a Gra negociou o ingresso do Wacken com um australiano no Ebay; e quando eu tive que entrar em contato com a produção do Greenville Music Festival para conseguir o reembolso do meu ingresso, uma vez que o festival foi cancelado dias antes da data marcada.

E como dito lá no início, comprar ingressos para festivas no exterior é apenas uma etapa da sua preparação. Se você precisar de ajuda nos passos seguintes, veja nosso mini-guia sobre como organizar uma viagem para festival. Vá em frente 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

5 comments

Add yours
  1. Sarah Santos 25 julho, 2016 at 14:23 Responder

    Olá, eu gostaria de saber quais cartão internacional eu poderia usar para comprar ingressos em festivais da Bélgica, um exemplo desse festival seria a Tomrrowland, no site deles eles falam que o cartão tem que estar autorizado a fazer compra internacional para a Bélgica.
    Vocês poderiam me ajudar? obrigada.

    • Priscila Brito 25 julho, 2016 at 14:43 Responder

      Oi, Sarah! Cartões internacionais das bandeiras Visa e MasterCard são amplamente aceitos, independentemente do seu banco. Com relação à autorização, normalmente é preciso que você faça contato telefônico com o banco (ou use o internet banking) para liberar o cartão para compras internacionais um dia ou dois antes de realizar a compra (quando você solicita a liberação no sistema, normalmente a liberação ocorre de imediato, mas pode levar algumas horas. Por isso é importante pedir a liberação com antecedência). É importante também você se informar com o seu banco sobre quais outros procedimentos você deve tomar para fazer compras internacionais online. No meu caso por exemplo, para compras desse tipo eu preciso utilizar um computador que tenha sido autorizado por mim mesma para fazer esse tipo de transação (eu solicito um código do banco por SMS e digito no computador). Também preciso de um aplicativo do banco instalado nesse mesmo computador. Cada banco tem seus procedimentos. Ainda há tempo até a venda dos ingressos pro TML, então será tranquilo pra você se informar sobre esses detalhes 😉

  2. Leticia 20 Maio, 2017 at 17:32 Responder

    Comprei meu ingresso ontem para um festival internacional,se eu recebi o email de confirmaçao da empresa é que esta tudo certo e a compra foi concluida ne?

Deixe uma resposta

Close