O Festivalômetro ainda é uma obra em progresso aqui no Festivalando. Mas os primeiros exercícios no sentido de trazer para esta plataforma múltiplas perspectivas de quem frequenta festivais no Brasil (você!) já deixam algumas lições para quem faz festivais.

Os resultados das avaliações sistematizadas, com nota e review, sobre aspectos essenciais desses eventos, não são exatamente conclusões reveladoras, porém reforçam e consolidam percepções e demandas do público.

1. Não há line up incrível que salve uma organização desastrosa

Essa lição vem das avaliações do Breve Festival, o festival com a pior avaliação até o momento: 2.2 em um máximo possível de 5. A escalação de artistas era de encher os olhos e, certamente, foi responsável por criar a forte expectativa em torno do festival que foi realizado em abril.

Mas a sucessão de problemas que o público enfrentou ofuscou as estrelas do cartaz. Desde as filas longas na entrada, a falta de revista e controle de entrada adequados, até a experiência dentro do evento, como métodos de pagamento confusos e não informados adequadamente e sinalização confusa, tudo culminou para que o retorno do Breve deixasse uma impressão muito ruim no público. Resultado: a maioria (75%) avaliou o festival como ruim.

Breve Festival

2.2
Rated 2.2 out of 5
2.2 de 5 estrelas (com base em 20 avaliações)
Ótimo0%
Bom5%
Regular15%
Ruim75%
Péssimo5%

Leia as avaliações do Breve Festival

2. É possível (e necessário) começar bem

Com tantos festivais locais e regionais, uma demanda represada por música ao vivo e a concorrência pela preferência e pelo dinheiro do público, não há espaço para experimentos ou amadorismo, sequer de quem está chegando agora. Este é um cenário em que as pessoas não vão ter paciência com quem está começando.

É preciso começar entregando o melhor, e o MITA Festival mostrou que isso é plenamente possível. Apesar de ter criado uma tensão muito grande com os fãs ao fazer uma promoção de ingresso pela metade do preço semanas antes do festival, e da clara dificuldade de avançar na bilheteria, o MITA conseguiu oferecer uma experiência satisfatória aos fãs em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A maioria avaliou o festival como ótimo (50%), rendendo ao MITA uma média de 4.3.

MITA Festival

4.3
Rated 4.3 out of 5
4.3 de 5 estrelas (com base em 4 avaliações)
Ótimo50%
Bom25%
Regular25%
Ruim0%
Péssimo0%

Leia as avaliações do MITA Festival

3. Ficar na média não é ruim, mas pode não ser o bastante

Esse é um ensinamento que, a propósito, é bastante comum. A média é o suficiente para você se garantir. No entanto, quando é necessário fazer uma escolha ou distinção nos mínimos detalhes, ela dificilmente vai ser o suficiente para te levar adiante. Só quem está acima da média persiste.

Quem deve refletir sobre isso é o Lollapalooza Brasil, que ficou com média 3.3, resultado da maioria das avaliações (53%) apontando o festival como regular.

Fazendo a cobertura do Lollapalooza desde 2014, e recebendo as críticas e elogios que as pessoas têm para com o festival esses anos todos, a impressão que eu tenho é que a nota dada pelo público não teria sido muito diferente em anos anteriores. As reclamações orbitam frequentemente em torno dos mesmos pontos: a condição dos banheiros, a falta de água de graça, o preço da água, da comida e do ingresso, o sufoco para sair e pegar o metrô.

Até agora, o Lolla “passou de ano” só ficando na média, mas é interessante notar como algumas avaliações usam como régua de comparação (ainda que no futuro) o The Town e a expectativa positiva em torno da estrutura que ele pode erguer em 2023 exatamente no mesmo espaço ocupado pelo Lolla, o Autódromo.

O motivo para a comparação virtual é simples: o The Town é dos mesmos organizadores do Rock in Rio, e eles já anunciaram que muito do que se vê no festival carioca será replicado em São Paulo – inclusive os banheiros com água corrente, um dos grandes trunfos da estrutura do festival carioca.

Ainda vai entrar em cena o Primavera Sound São Paulo, que pela similaridade das atrações do line up pode acabar virando a opção principal de quem só consegue ir em um único grande festival com orientação mais indie.

Com esses novos concorrentes, sejam eles diretos ou indiretos, o Lolla precisa prestar atenção no feedback do público, pois pode estar chegando o momento em que a média não vai ser mais o suficiente.

Lollapalooza Brasil

3.3
Rated 3.3 out of 5
3.3 de 5 estrelas (com base em 19 avaliações)
Ótimo5%
Bom32%
Regular53%
Ruim10%
Péssimo0%

Leia as avaliações do Lollapalooza Brasil

Crédito da imagem principal: Alex Bracken/Unsplash

2 Comments

  • Renan Esteves
    Posted 17 de julho de 2022

    Expectativa em saber como será o festivalômetro do Rock In Rio em setembro. Não vai ter nota máxima, mas creio que tem tudo pra superar a nota de 4.3 do Mita.

    • Priscila Brito
      Posted 22 de julho de 2022

      Também acho que dá pra ter uma expectativa mais positiva, considerando o histórico do Rock in Rio

Leave a comment