viajar para um festival na europaExit Festival, na Sérvia Stock Photos/Nikola Spasenoski/Shutterstock

Quando viajar para um festival na Europa?

Festival é o que não falta na Europa e isso vale para o ano inteiro. Mas, quando você decide que vai viajar para um festival na Europa, é preciso ter claro o que você entende por festival, o tipo de experiência que quer ter e em quais épocas há mais chances de você encontrar aquilo que deseja.

Defina antes o que você quer

Se quer os “festivais de grife”, não tem alternativa senão ter disponibilidade para viajar na altíssima temporada, durante o verão. Só lembre que é também nesta época que os preços castigam mais o bolso.

Quem está em busca de opções variadas também pode apostar nesse período, inclusive quem quer fugir das multidões dos grandes festivais e/ou da logística complicada de camping. Acredite, a oferta é altamente variada, o que te permite encontrar festivais de portes e formatos diversos.

Se você quer apenas aproveitar a viagem à Europa para também conhecer algum festival, não importa muito a época; há festivais acontecendo o ano inteiro. O “trabalho” vai ser apenas encontrar um festival com o seu perfil no período e no destino da sua viagem.

Para todos os casos, lembre-se apenas de que você deve pensar a viagem em função do festival ao invés de apenas incluir o festival como uma atração a mais no seu roteiro. Como existe a dependência de datas, sem este planejamento anterior você pode acabar não conseguindo encaixar um festival na sua viagem dependendo das datas e destinos.

Mês a mês, o que você vai encontrar ao viajar para um festival na Europa

Uma vez já sabendo o que você quer,  resta se situar no calendário pra fazer o seu match 😛 Em linhas gerais, a distribuição é mais ou menos assim:

Janeiro

O ano começa mais ou menos como termina: com festivais indoor. Em sua maioria não são muito badalados, mas há festivais muito bem conceituados no período, como o Eurosonic Noorderslag, na Holanda, e o CTM, na Alemanha.

Fevereiro, Março e Abril

Este período se consolidou como a época dos festivais na neve, com eventos originalmente criados com este perfil, como o Snowbombing, na Áustria. Mais recentemente, esse filão tem se fortalecido com o surgimento de versões na neve dos festivais gigantes de verão. Exemplos são o Tomorrowland Winter, na França, Wacken Winter Nights, na Alemanha, e Winter Days of Metal, (MetalDays), na Eslovênia.

Também há algumas opções de festivais menores indoor, como o Inferno Festival, na Noruega.

Maio

Em maio há a passagem de bastão da temporada de frio para a temporada de calor. Como é um período de transição, é relativamente esvaziado na quantidade e também no perfil. Mas há alguns poucos festivais que preparam o terreno para a grande temporada que se seguirá nos próximos meses.

Os grandes nomes também são em menor número. O Primavera Sound, na Espanha, praticamente reina sozinho neste período (já bem no finalzinho de maio), mas o All Points East, na Inglaterra, um dos novatos no calendário, também está tentando se firmar no período.

 

Junho e Julho

Em junho e julho acontece a temporada de festivais de verão na Europa por excelência (no link anterior você vai encontrar 50!). Nestes meses há não só quantidade como também variedade. Todos os festivais famosos de que provavelmente você já ouviu falar se concentram nesses meses.

Há muito outros que talvez não sejam tão conhecidos por aqui nem tenham se tornado objeto de desejo de viajantes do Brasil. Mas são muito bem consolidados no continente e com público cativo – parte deles existe há décadas. É o caso do nosso amado-idolatrado-salve-salve Roskilde Festival, na Dinamarca.

Ao mesmo tempo, há dezenas e dezenas de festivais de médio e pequeno porte com propostas diferenciadas para se destacar na multidão.

Se você considera viajar para um festival na Europa neste período, saiba que tem uma ótima desculpa para montar roteiros de festivais na Europa que combinem festivais e/ou destinos mais mainstream com outros menos explorados.

No geral, entre os festivais grandes e pequenos, famosos e não tão famosos assim, você vai encontrar eventos urbanos e também de camping em cidades menores.

Agosto e Setembro

Nesta época, quando o verão se despede, temos o escoamento dos festivais que “não cabem” nos dois meses anteriores. No geral, é uma reprodução da alta temporada em escala um pouco menor em quantidade. Mesmo assim, ainda há bastante variedade nos estilos e propostas, além de bons nomes de peso. O Sziget, na Hungria, e o Wacken, na Alemanha, (que começa nos últimos dias de julho e se prolonga até agosto) são alguns exemplos. 

Outubro, Novembro e Dezembro

Depois da insanidade dos quatro meses anteriores, os festivais diminuem em número e tamanho e se recolhem para ambientes internos. É a temporada dos festivais indoor, que reúne alguns nomes importantes, como Amsterdam Dance Event, Iceland Airwaves e Pitchfork Paris.

Explore mais festivais na Europa mês a mês no nosso buscador de festivais

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário