de los angeles a san diegoView Apart via Shutterstock

De Los Angeles a San Diego, a cidade do Blink 182

Sim, San Diego é a cidade natal do Blink 182, mas não é esse o motivo que deve te levar pra lá, por mais que aqui no Festivalando a gente estimule tanto o turismo musical. O problema nem é a banda, mas sim o fato de que San Diego não aprendeu ainda com o resto dos Estados Unidos como promover o turismo em cima de seus artistas ilustres – acontece o mesmo com Tom Waits e Eddie Vedder (que não nasceu lá, mas morou na cidade por muitos anos). Você deve ir porque a cidade é uma delícia, ensolarada, praiana e é praticamente um pedacinho do México (quer dizer, historicamente era o México, né?).

O melhor jeito de fazer isso é aproveitar um esquema rápido de Los Angeles a San Diego, já que a city of angels é a parada mais certa de todo mundo na Califórnia. Saindo de lá, você vai gastar no máximo três horas e meia para chegar em San Diego, dependendo do meio de transporte. São cerca de duas horas e meia de carro; duas horas e cinquenta de trem e três horas e meia de ônibus.

De Los Angeles a San Diego de trem

Eu viajei entre as duas cidades de trem, apesar de ter feito o caminho inverso do sugerido nesse texto – comecei em San Diego e fui pra Los Angeles, mas é porque o turismo não era o propósito número 1 da minha viagem, apesar de eu ter aproveitado o tempo nas duas cidades para lazer também. Pra quem vai para a Califórnia a passeio, o normal é que se comece por Los Angeles. De todo modo, aqui a ordem das cidades não altera o trajeto.

A viagem de trem será feita fatalmente via Amtrak, o sistema ferroviário norte-americano. Você pode comprar as passagens diretamente pela internet. Há muitas vantagens de optar pelo trem nesse trajeto de Los Angeles a San Diego. A oferta de viagens de uma cidade a outra é imensa ao longo do dia e o preço é bem razoável. Me custou US$ 37 o trecho em maio de 2017.

Caso você precise alterar o dia ou a hora da viagem, outra vantagem: não há taxas de remarcação; apenas a cobrança da diferença de tarifa, se houver. Eu precisei trocar o horário da minha viagem, mas como os preços eram exatamente os mesmos, não paguei nada a mais por isso.

Detalhe importante

Atenção apenas a uma desvantagem: nem todos os trens têm compartimento para bagagens. Ao contrário dos trens na Europa, onde eles não encanam muito se você deixa sua mala num cantinho atrás do assento, por lá eles são mais rígidos e não permitem que as malas viagem em outro lugar senão o bagageiro. Preste atenção nas informações ao lado de cada trecho para saber se há bagageiro (ícone da mala grande – o segundo da esquerda para a direita) ou apenas permissão para bagagem de mão (ícone da mala pequena acompanhado da informação no checked baggage).

de los angeles a san diego

Onde embarcar e desembarcar

Saindo de LA, os trens partem da Union Station, estação super central que atende os usuários do Amtrak e do metrô. Em San Diego, você tem a opção de desembarcar em uma dessas estações: Old Town, o centro antigo e bastante turístico, ou Santa Fé, em Downtown, onde estão boa parte dos pontos de interesse da cidade.

De Los Angeles a San Diego de carro ou de ônibus

Muita gente que viaja para os Estados Unidos, e principalmente para a Califórnia, opta por alugar um carro. Em cidades como Los Angeles, onde tudo fica muito longe de tudo, pode ser uma mão na roda (trocadilhos rs). San Diego não é tão “espalhada” quanto LA, mas quem fizer questão de ver tudo e visitar algumas praias próximas vai se beneficiar se estiver de carro. Se você não tem certeza, veja quando compensa alugar um carro no exterior.

Há ainda empresas de ônibus que fazem Los Angeles/San Diego por trechos na casa dos US$ 20. Porém, não tive experiência com nenhuma delas para recomendar. Em todos os casos você vai ser presenteado com belas paisagens da Pacific Coast Highway. A rodovia margeia o Pacífico pelo caminho.

de los angeles a san diego

Doug Meek via Shutterstock

Compensa fazer um bate-volta de Los Angeles a San Diego?

Um bate-volta Los Angeles/San Diego pode compensar pra quem não se importa de fazer viagens a jato. Em um dia dá pra passar o olho em algumas coisas. Com dois dias já é possível fazer passeios mais decentes sem tanta pressa, mas deixando alguma coisa de fora. De três a quatro dias as coisas ficam mais tranquilas.

Se optar pelo bate-volta, tente comprar a partida o mais cedo possível. Tem trens saindo às 6h da manhã de LA. E a volta, naturalmente, o mais tarde possível (há trens que saem de San Diego às 21h ou 22h). 😉

Vai viajar pra San Diego? Faça agora o seu seguro viagem. Nos Estados Unidos, não existe serviço público de saúde. Isso quer dizer que qualquer atendimento médico, por mais simples que seja, vai te custar preciosos dólares. Vai arriscar ou garantir que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde? Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

2 comments

Add yours

Deixe uma resposta