lineup do glastonbury 2019Glastonbury Festival Stock Photos/Paul D Smith/Shutterstock

Live at Worthy Farm: o Glastonbury finalmente falando com o mundo todo

Sem outra alternativa, o Glastonbury fará um livestream especial no próximo dia 22: o Live at Worthy Farm, com ingressos a cerca de R$ 155 (20 libras).

No lineup, performances de Coldplay, Damon Albarn, Haim, IDLES, Jorja Smith, Kano, Michael Kiwanuka, Wolf Alice e Honey Dijon filmadas diretamente da fazenda que recebe o festival há 50 anos. O festival promete também performances surpresa.

O que parece ser só mais um festival recorrendo às superproduções virtuais para se manter em atividade na pandemia tem, na verdade, um significado maior para o Glastonbury.

glastonbury live at worthy farm

Live at Worthy Farm é o Glastonbury se abrindo para o mundo

O Live at Worthy Farm será transmitido em quatro fuso-horários diferentes, cada um dedicado a uma parte do mundo – a transmissão para a América do Sul será às 20h no horário de Brasília.

Parece natural que seja assim no mundo que a gente vive hoje, mas o fato é que o Glastonbury, apesar do reconhecimento global, tem sido até agora, em certa medida, low-profile e bastante caseiro, no sentido de que não faz um grande esforço de promoção e acesso mundial durante sua realização.

Enquanto outros gigantes como Coachella, Tomorrowland e outros tantos festivais são normalmente transmitidos ao vivo para o mundo quando estamos em condições normais (sem pandemia), o Glastonbury tem livestreaming limitado ao Reino Unido.

O Live at Worthy Farm vai, finalmente, deixar o mundo todo entrar nos limites da fazenda de Somerset – inclusive, este é o conceito norteador da produção preparada pelo Glastonbury.

Um passeio pelos pontos icônicos do Glastonbury

Na promessa da organização, as cinco horas de produção do Live at Worthy Farm vão ser uma viagem pelo “vale sagrado em Somerset” e alguns dos pontos de referência do local. Os shows serão intercalados com uma narrativa que vai guiar essa jornada.

Está dada a oportunidade para entrar na casa do festival. Dada a altíssima concorrência em torno dos 200 mil ingressos anuais do festival físico, que têm se esgotado em meia hora, esta pode ser uma oportunidade única. Mais informações aqui.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário