alternativas ao lolla na america do sulAsuncionico/Divulgação

Alternativas ao Lolla na América do Sul: Estereo Picnic e Asuncionico

Não dá outra coisa em março e/ou abril quando o assunto é festivais: Lolla, Lolla, Lolla. No Brasil e também na Argentina e no Chile, pra onde muita gente decide viajar, inclusive. Mas será só isso mesmo? Não. E ainda bem. Há alternativas ao Lolla na América do Sul no mesmo período e elas atendem pelo nome de Estereo Picnic (Colômbia) e Asuncionico (Paraguai).

Por acontecerem na mesma época dos Lollas, esses dois festivais conservam as principais atrações dos ~primos mais famosos~, só que com lineups mais enxutos. Também são festivais de menor porte na comparação com os Lollas. Ao mesmo tempo, têm particularidades que os tornam bem atrativos para quem tem a oportunidade de fazer uma viagem no período.

O Estereo Picnic é o festival com um tchan a mais

Prós: a personalidade do festival e a experiência turística em Bogotá.
Contra: o custo da passagem para Bogotá

O Estereo Picnic é o veterano desses festivais todos. Em 2019, vai realizar sua décima edição. Acontece em Bogotá ao longo de três dias, muito antes dos Lollas ganharem um terceiro dia. Na média, o ingresso para os três dias fica na casa dos R$ 700.

Eu estive no Estereo Picnic em 2015 e, como disse em várias outras ocasiões aqui no Festivalando, é um festival com apelo visual incrível, não só pelo cenário natural (ele acontece ao pé de uma montanha), como também pelo capricho na cenografia, que é muito diferente do padrão que se tem por aí. É por isso que disse ali em cima que a personalidade do festival é um dos seus pontos positivos.

Porém, ele exige mais do orçamento por conta do custo da passagem para Bogotá, que pode ser elevado dependendo da sua cidade de partida.

Interessou? Veja o nosso guia de viagem para o Estereo Picnic

O Asuncionico é imbatível no preço do ingresso

Pró: ingresso ridículo de barato
Contra: alguma incerteza

O Asuncionico nasceu em 2015 na capital paraguaia Assunção. É a versão mais pocket de todos os festivais internacionais que acontecem na América do Sul neste período, pois tem uma quantidade reduzida de atrações gringas, mas conserva os principais nomes.

É um detalhe menor perto da maior vantagem que ele tem, que é o preço do ingresso. Financeiramente falando, o Asuncionico é a mais estimulante das alternativas ao Lolla na América do Sul.

Em 2019, o ingresso para os dois dias de festival é de apenas R$ 175 (isso mesmo, cento e setenta e cinco reais ou 250 mil guaranis na cotação de 26/11/18). Como o Guarani é uma moeda bastante desvalorizada, na conversão para o real o preço fica assim, baixinho.

Porém, é preciso ter atenção ao se programar para o Asuncionico, pois há certa instabilidade em sua curta história. Eu estive na primeira edição do festival, lá em 2015. Foram dois dias seguidos de festival e tudo correu bem.

Em 2016, ele foi cancelado cerca de um mês antes das datas programadas. Em 2017, ele sequer foi anunciado. Em 2018 ele retornou com três dias, sendo dois num fim de semana e outro no fim de semana seguinte. Em 2019 ele volta a ter dois dias, mas segue com as datas esparsadas e um arranjo meio complicado: será em 28 de março (uma quinta) e 2 de abril (terça).

É preciso ter um pouco mais de paciência também, pois a confirmação de datas e anúncio do lineup sempre leva mais tempo que os demais.

Interessou? Veja o nosso guia de viagem para o Asuncionico

Alternativas ao Lolla na América do Sul: também no YouTube

Se você prefere um vídeo, falo alguns pontos tratados neste texto e outras coisas mais sobre o Estereo Picnic e o Asuncionico também neste vídeo para o canal do Festivalando no YouTube 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário