dimbar76 via Shutterstock

17 passeios em Barcelona: pontos turísticos, excursões, festivais e +

Não diga que não avisei. Antes de montar seu roteiro com passeios em Barcelona, saiba que você vai precisar de tempo. Como toda grande cidade turística europeia, Barcelona tem um monte de atrações. Portanto, é muito difícil esgotar tudo numa visita só. A não ser que ela seja realmente longa.

Se você já entrou de vez pro nosso time festivaleiro e o seu roteiro inclui algum dos muitos festivais em Barcelona, vai precisar de mais tempo ainda, pois viajar pra festival exige de duas uma. Ou você dedica a maior parte do tempo ou todo ele para o festival (porque não sobra espaço pra fazer mais nada nesses dias) ou você prolonga seus dias na cidade. Assim, há tempo de ir ao festival e também conhecer o local com calma.

Com quatro dias inteiros já é possível ver muito sem se afobar. De cinco a sete o ritmo da viagem melhora progressivamente e dá até para dar umas escapadas nos arredores, com excursões bate-volta.

A seguir, listo 17 passeios em Barcelona. Muitos que eu fiz nos quatro dias em que fiquei na cidade, e alguns que ficaram muito na vontade e foram adiados para uma segunda visita.

Passeios em Barcelona básicos e turistões

Agrupei neste tópico um grupo de passeios em Barcelona que podem ser feitos em sequência, tendo em vista a proximidade dos lugares citados.

1. Passeig de Gràcia

Este é um bom lugar para dar seu primeiro olarrr a Barcelona. O Passeig de Gràcia é uma das mais centrais e principais avenidas da cidade. Por lá estão alguns dos ícones da arquitetura catalã modernista (que ganhou um tópico exclusivo neste post, na sequência). Dentre eles, as casas Milà e Batlló, de Gaudí, e as casas Amatller e Fuster, de Puig i Cadafalch.

Além disso, esta é a grande rua de compras de Barcelona, o que significa que você irá encontrar no Passeig de Gràcia lojas das principais marcas de luxo do mundo. As grandes lojas de departamento internacionais também estão presentes.

Fora isso tudo, é um prazer andar a pé pelas largas calçadas da avenida, que representa bem o lado mais moderno de Barcelona.

2. Plaça de Catalunya

A Plaça de Catalunya está logo no fim do Passeig de Gràcia (no sentido em direção ao porto) e é considerada uma das maiores praças da Espanha. Turistas e pombos (muitos deles, de ambos os grupos rsrs!) dividem o espaço amplo. Ela faz uma espécie de ligação entre a parte moderna, como o Passeig de Gràcia, e a parte antiga, La Rambla, que vem a seguir na lista.

3. La Rambla

La Rambla é outra via muito destacada de Barcelona e um convite irrecusável para uma longa caminhada, já que ela é exclusiva para pedestres. Cafés, bares, restaurantes e bancas de souvenires dividem espaço com a multidão de turistas e ruelas que dão acesso a pontos de interesse da cidade, como o Mercado de La Boqueria (item seguinte) e o Palau Güell (outra obra de Gaudí).

Lá também é caminho para o famoso bairro Gótico e, ao fim, chega-se ao mirante de Cristóvão Colombo e ao belo Port Vell, antigo porto da cidade.

4. Mercat de La Boquería (ou Mercat de Sant Josep)

passeios em barcelona

RosseHelen via Shutterstock

Este é o mercado municipal mais antigo de Barcelona e um pit stop inevitável para quem está passando por La Rambla. É coloridíssimo, super atrativo, com suas bancas de frutas, doces e petiscos. Ao mesmo tempo, considerei os preços bem no nível pega-turista, o que é explicado pela sua localização. Mesmo assim, vale a visita para presentear os olhos com tanta beleza.

O mercado tem entrada gratuita, mas há esse tour pela Boquería na companhia de um chef com uma aula de culinária ao final.

5. Mirante de Colombo, Port Vell e Passeio Marítimo

Terminada a caminhada por Las Ramblas, chega-se ao mirante de Colombo, Você pode optar apenas por apreciar o monumento de 60 metros ou subir o elevador que leva até o topo para ter uma vista panorâmica da cidade. Para subir ao topo, é preciso comprar ingressos.

O resto do passeio pode seguir duas direções. A primeira delas é o porto e o passeio marítimo, que pode se prolongar numa visita às praias de Barcelona – inclusive, é uma parte que merece mais tempo, inclusive em outro dia (se sua visita for no verão, claro). A outra é o item a seguir, o famoso bairro Gótico.

6. El Gòtic

El Gòtic, o bairro Gótico de Barcelona, é um dos mais famosos e turísticos da cidade e uma das porções mais antigas da capital da Catalunha. O nome se deve ao estilo de algumas construções. O legal do El Gòtic é poder andar pelas ruas estreitas e labirínticas sem muito rumo, só mesmo pelo prazer de encontrar uma surpresa em cada canto.

Tem muitos bares e restaurantes e lojas de todo tipo. Lembro-me de ter passado por uma ruela cheia de brechós, alguns com roupas vendidas no quilo, e ao mesmo tempo ter me deparado com uma das muitas lojas oficiais do Barcelona.

Pra quem gosta de história e tours guiadas, esta walking tour no bairro Gótico pode ser uma boa opção para conhecer mais a fundo a região.

Veja também dicas de hotéis onde ficar em Barcelona

Passeios em Barcelona: arquitetura

Os passeios em Barcelona deste tópico são considerados básicos para qualquer roteiro, assim como os do tópico anterior, mas a arquitetura em Barcelona de interesse turístico é tão peculiar que merece um tópico à parte.

7. Parc Güell

onde ficar em barcelona

Ismel Leal Pichs via Shutterstock

O Parc Güell foi originalmente concebido como uma nova proposta de urbanização cujos elementos arquitetônicos ficaram a cargo de Gaudí. Hoje é um parque público, um dos principais cartões postais de Barcelona e patrimônio da humanidade.

O acesso ao local é dividido de duas maneiras. Uma parte paga, onde estão as construções, jardins e mosaicos criados por Gaudí. Já a outra é uma parte gratuita, a do parque em si.

Para conhecer a parte arquitetônica, faça-se um favor: compre os ingressos antecipadamente! Eu fui toda tranquila para comprar o ingresso na hora e só encontrei entrada para o dia seguinte. É que há um limite de ingressos diários a fim de controlar o acesso para garantir a preservação das obras e tudo se esgota rápido.

Além de não enfrentar filas nem correr o risco de ter que voltar no outro dia (como eu), o ingresso comprado antecipadamente é mais barato.

A parte gratuita também merece a visita, não só pela experiência agradável que é estar em um parque, mas também pelo mirante Virolai. Ele oferece uma vista apaixonante de Barcelona, com a Sagrada Família se destacando no horizonte e o mar ao fundo.

Além disso, pra quem quiser se aprofundar na história de Gaudí, também é possível comprar ingressos para a Casa Museu Gaudí. Ela fica dentro do parque. E ainda dá para visitar a Gaudí Experience, que apresenta a obra do arquiteto em 4D.

8. Casas Milá e Batlló

Outras duas famosas obras de Gaudí, e também patrimônios da humanidade, a casa Milá (conhecida também como La Pedrera) e a casa Batlló estão abertas para visitação. Assim como o Parc Güell, a compra antecipada de ingressos pra Casa Milá e pra Casa Batlló te livra da fila e também é mais econômica, já que na bilheteria o ingresso tem uma taxa adicional.

Além disso, em ambas há atividades culturais, exposições e shows conforme a agenda de cada uma, fora a construção em si.

9. Sagrada Família

O templo católico da Sagrada Família é considerado a obra-prima de Gaudí. Pra mim, foi uma das construções mais impressionantes que já vi, não só pela imponência arquitetônica como também pela sua história. É que esta é uma obra ainda em construção.

Ela foi iniciada em 1882 e só deve terminar em 2030. Algumas interrupções devido ao financiamento da obra e da Guerra Civil Espanhola, nos anos 1930, explicam a demora, mas a grandiosidade é uma das principais razões. Eu via os guindastes nas fotos e achava que eram obras de restauro, mas não!

Observar o templo de fora já é uma experiência e tanto. Ela tem três fachadas, batizadas por Gaudí de Fachada da Natividade (a mais linda de todas pra mim), Fachada da Paixão e Fachada da Glória (a que ainda está em construção). Para ver por dentro, é preciso comprar ingresso.

10. Recinto Modernista de Sant Pau

A meio caminho entre o Parc Güell e a Sagrada Família fica o Recinto Modernista de Sant Pau. É uma obra de outro nome importante do modernismo catalão, Domènech i Montaner.

Até os anos 1990, a construção abrigou um hospital, finalidade para a qual foi erguida. A partir daí, se converteu em espaço cultural de visitação, onde é possível conhecer sua história, instalações e os jardins externos mediante ingresso.

11. Arc de Triomf + Parc de La Ciutadella

passeios em barcelona

Gumbao via Shutterstock

São muitas as cidades da Europa que têm um arco do triunfo pra chamar de seu, mas de todos que eu vi até hoje, nenhum tinha me encatado de verdade como o de Barcelona. Deve ser o estilo modernista que fez meus olhos brilharem. A obra é do catalão Vilaseca i Casanovas.

O passeio é super agradável, pois o arco fica em uma longa via de pedestres arborizada. Se quiser, ainda pode continuar o passeio até o Parc de la Ciutadella, que fica ao fim da referida via.

Passeios em Barcelona: tours guiadas, festivais, excursões e +

Como eu disse, é difícil esgotar as possibilidades de passeios em Barcelona. Este terceiro bloco é uma das provas disso.

12. Tours guiadas/Walking tours

São muitos os passeios guiados ofertados em Barcelona, tanto no formato quanto na atração. Dentre eles, há uma tour por lugares ~assombrados~  e também passeios guiados de bicicleta ou de segway.

13. Montjuïc

A região de Montjuïc fica em uma colina e tem vários pontos de interesse. Estava nos meus planos, mas teve que ficar pra depois. Dentre os locais pra se visitar por lá estão o Castelo de Montjuïc, onde chega-se através de um passeio de teleférico.

Lá também estão o Parque Olímpico dos jogos de 1992, a Fundação Joan Miró e o Museu Nacional de Arte da Catalunha. Também ficam lá as torres Venezianas e a Plaza de España. É muita coisa, portanto, se a ideia for ver tudo isso, é importante reservar um dia inteiro para a região.

14. Camp Nou

Estive em Barcelona durante o período da Copa da Rússia e o foco era o Brasilzão no quesito futebol. Mas o Camp Nou, estádio do Barcelona, está lá aberto aos turistas em qualquer época.

Há visitas guiadas ao estádio e ao museu do clube. Durante a temporada do futebol europeu, se você tiver sorte de estar na cidade em dia de jogos do Barcelona, pode comprar ingressos para uma partida.

15. Bate-volta de Barcelona até Girona

É preciso entre trinta minutos e uma hora (dependendo do meio de transporte) pra chegar até a cidade medieval de Girona, um dos cenários de Game of Thrones. Já viajei sabendo que não caberia no roteiro, mas já está na wishlist de uma segunda visita. Dá pra fazer o passeio sozinha ou com excursões guiadas.

16. Bate-volta de Barcelona até Costa Brava

passeios em barcelona

Kavalenkau via via Shutterstock

A Costa Brava é a parte litorânea da província de Girona. Assim como a anterior, ficou para uma segunda visita minha à cidade. Meu desejo é conhecer as praias da região, o que me obriga a voltar novamente no verão. Que coisa ruim, né? rs.

O fato é que são muitos os municípios dessa região. Ela não se limita às praias e muito menos a um bate-volta. Eu me contentaria de ter passado um dia em uma praia local. Mas há muito mais que ver e muito mais tempo pra se gastar por lá, se assim for sua vontade. Assim como Girona, é possível fazer o passeio independente ou em uma excursão.

17. Festivais de música

Este é um blog feito por duas autoras que viajam para festivais e evangelizam o mundo sobre o turismo musical. Portanto, impossível não indicar festivais em Barcelona como parte do seu roteiro (essa lista aí do link tem 15!).

Incluí-los na viagem vai depender da época em que você estiver na cidade, pois a temporada deles concentra-se mais nos meses de verão. Mas vale demais fazer a pesquisa prévia, pois há festivais dos mais variados estilos e formatos. E alguns dos mais bem conceituados festivais do mundo estão lá.

Explore outras opções de passeios em Barcelona

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário