moda de festivalDivulgação

Moda de festival: as 5 tendências mais odiadas

A essa altura do campeonato, já é possível fazer um extenso inventário de moda exclusiva dos festivais. Seja por necessidade, conforto ou por puro estilo, determinadas peças e acessórios se converteram em uniformes dos festivaleiros – galochas, chapéus, shorts/bermudas. Alguns festivais, como o Coachella, já chegaram ao nível de laboratório de tendências e o radar do mundo fashion sempre fica em alerta quando o festival se aproxima.

O problema é que experimentos em laboratórios nem sempre dão certo e, seguindo essa lógica, certas ~modas~ inventadas nos laboratórios festivaleiros da vida já viraram motivo de chacota, às vezes até de ódio. É bem fácil achar listas do tipo “worst festival fashion”, “festival fashion trends that need to die”, “festival fashion trends that need to go away”.

Num ~esforço~ de pesquisa (cof, cof), fiz uma busca por listas desse tipo para ver se havia itens recorrentes nas mesmas. Sim, tem. E nem é de se surpreender. Alguns dos itens que eu vi serem ridicularizados nas listas de sites como BuzzFeed, Fashionista, Style Blazer, Cosmopolitan, US Magazine, Daily Mail e outros já são motivo de crítica ou, no mínimo, de deboche por aí (e por aqui no Festivalando também) há algum tempo por razões diversas.

Vamos aos mais “votados”:

1) Cocar
Esse é indefensável. Tanto que já chegou ao ponto de muitos festivais proibirem o uso de cocar em festival após o apelo de descendentes de indígenas, mais notadamente nos Estados Unidos e no Canadá. Festivais na Austrália e na Inglaterra também adotaram ações semelhantes, como o Glastonbury – um dos maiores, mais antigos e mais impotantes festivais do mundo.

A questão maior aqui é que os povos indígenas se sentem desconfortáveis, quando não ofendidos, ao verem um adereço que tem valor sagrado em sua cultura ser usado fora de contexto, por gente que não faz ideia do significado daquilo.

Portanto, amigxs, apenas parem. E nem tente dizer a um povo que foi dizimado e oprimido como eles deveriam se sentir diante do que outras pessoas fazem com a cultura deles. Isso é perpetuar o histórico de opressão e dominação, mesmo que de maneira inconsciente.

Se estiver difícil de entender, dá uma olhada nesse vídeo:

Se ainda não deu pra entender, dá uma olhada nesse aqui:

Se ainda não entendeu, aí não tem mais como te defender, amigx.

moda de festival

2) Coroa de flor
Essa ganhou nosso Oscar de pior moda de festival. E ganhou um lugar em todas as listas consultadas. O problema aqui é o mesmo daquela piada que, de tanto ser contada exaustivamente, perde a graça. Quem primeiro teve essa ideia não teve uma ideia ruim. Tem lá seu charme. Mas foi repetida de um jeito tão massivo e viral que perdeu qualquer efeito de originalidade. Virou clichê e sinônimo de falta de criatividade. Os meninos que eu vi no EDC Brasil usando chapéu de paquita foram muito mais estilosos 😛

moda de festival

3) Franjas
A Gra costuma dizer que este é o estilo As Marcianas. É uma coisa bem Sula Miranda também (se você tem menos de 20 anos, vai ter que googlar). Em algumas listas, as franjas aparecem juntas com crochês e outros elementos de referência hippie, boêmia e vintage, uma aposta que já está bem manjada nos festivais a essa altura. Os entendidos de múoda chamam o estilo de boho chic, mas você pode chamar de uniforme. As duas imagens abaixo provam isso: são de duas coleções de moda de festival diferentes (Asos e ShoBop), mas são quase idênticas.

moda de festival

4) Flash tatoos
As tatuagens metálicas temporárias mal chegaram ao mundo das tendências dos festivais e já perderam o prazo de validade. A impressão que eu tenho é que isso aconteceu porque esta parece ser a mais forjada das tendências. Alguém precisava dizer que havia uma nova tendência para os festivais, inventou essa história e a coisa se espalhou artificialmente, ao invés de pegar naturalmente, para só depois cair na mesmice, como a coroa de flor, por exemplo.

5) Coachella
Ao mesmo tempo em que é hypado e cobiçado, o Coachella também desperta uma birra daquelas – talvez por causa do próprio sucesso estrondoso. Essa birra se dá de várias formas, e uma delas se manifesta em listas inteiras dedicadas unicamente a apontar os micos de quem tenta lançar tendência no festival. Como dito lá no início do texto, o Coachella é um laboratório de tendências e até coleção de moda inspirada no festival é lançada às vésperas do próprio. Isso é natural. Ele atrai todos os holofotes, é um sucesso comercial e o Coachella já é uma moda em si. Muita gente entra no clima e resolve inventar moda. Há quem acerte a mão. Mas sempre tem a turma que vai colaborar com a má fama fashion do festival e acabar se sobressaindo. Por exemplo, esses caras que foram ao Coachella de… abadá.

moda de festival

Veja as listas:

BuzzFeed
Fashionista
Cosmopolitan
Daily Mail
Style Blazer
Elite Daily
Pulse Radio
US Magazine

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário