imigração alemã wackenWacken Open Air/ Divulgação

Dicas pra não ser barrado na imigração alemã na viagem pro Wacken

O Wacken é tão grande que nunca dá pra esgotar os assuntos sobre o festival, mesmo com o tanto de posts sobre ele que temos por aqui. Também são grandes as dúvidas das pessoas, principalmente daquelas que nunca viajaram para um festival na Europa. Pensando nisso, decidimos fazer uma série de hacks de viagem pro festival. E o primeiro é como não ser barrado na imigração alemã na viagem pro Wacken. Ao contrário do que muitos pensam, a imigração alemã não é um bicho de sete cabeças. No entanto, é preciso seguir alguns passos e lembrar sempre de ser claro e honesto em suas respostas. Com o respaldo dos documentos e tranquilidade, você passa fácil, pode confiar.

Leia também:

Dicas pra sua primeira vez no Wacken

Tudo sobre o Wacken Open Air

Como não ser barrado na imigração alemã na viagem pro Wacken?

Muita gente fica morrendo de medo dessa parte. Principalmente quem ainda não viajou para fora do país. Porém, basta seguir alguns passos para ter uma passagem tranquila pelo serviço de imigração da Alemanha. Pois, mais do que qualquer coisa, os agentes vão olhar primeiro a sua tranquilidade e naturalidade ao entrar no país. Afinal, não é intenção deles te barrar. Mas sim, comprovar que você está dizendo a verdade e quem tem as condições necessárias para visitar o país sem passar muitos perrengues.

Apesar de existir a imagem de que os alemães são muito rígidos com tudo, caso você siga os passos, não mentindo e ficando o mais tranquilo possível, é muito provável que nem te pedirão todos os documentos a seguir. No entanto, justamente para ter a tranquilidade é preciso estar preparado.

Então, organize-se para cumprir os seguintes passos:

#1 – Apresente um passaporte válido

É necessário apresentar um passaporte em dia com a data de validade. Pois, caso você mostre um passaporte vencido ou cancelado, o agente de imigração não vai aceitar a sua entrada no país. É preciso lembrar que, o passaporte deve estar válido por mais três meses após a data de término da sua viagem. Ou seja, viajando para o Wacken no final de julho, é preciso que seu passaporte tenha vencimento apenas no final de novembro.

#2 – Imprima passagens de ida e volta

Depois do passaporte, a primeira coisa que a imigração quer saber é sobre a sua volta. Ou seja, quanto tempo você vai ficar no país. Como a Alemanha faz parte do território Schengen, este tempo nunca poderá ultrapassar 90 dias.

#3- Mostre seus ingressos e comprovantes de compra do mesmo

Tenha com você seus ingressos para o Wacken. Pois, geralmente os agentes de imigração perguntam o motivo da sua viagem. No caso de você estar viajando somente para o festival, basta mostrar os ingressos. Mas, se você vai ficar mais um tempinho e fazer turismo no país, leia também o próximo item.

excursões para o Wacken

Wacken 2017. Ph: Rolf Klatt/Divulgação

#4 – Imprima todos os comprovantes de estadia no país

Seja a reserva feita em hotel, hostel ou bed&breakfast, é preciso imprimir as reservas. Ainda, mesmo quando você vai ficar na casa de alguém, terá que apresentar uma carta convite informando o local de estadia. Neste último caso, além do endereço a carta também deverá conter os contatos da pessoa que te recebe.

#5 – Faça e imprima seu contrato de seguro viagem

O seguro viagem é obrigatório, uma vez que precisam garantir que você está amparado em casos de problemas de saúde e de viagem (Faça cotação de seguro viagem aqui). Portanto, é preciso fazer um seguro que irá cobrir sua viagem durante a quantidade de dias em que você estará no festival bem como fazendo turismo pelo país.

#6 – Tenha a quantidade mínima de dinheiro aprovisionada

Algumas vezes, é preciso mostrar que você tem dinheiro e cartão de crédito disponíveis para uso. Inclusive, existe a exigência de um valor mínimo. Em nosso caso, precisamos mostrar que vamos ter pelo menos 65 euros por dia de viagem para cada pessoa. E, mesmo que a estadia seja curta, por exemplo, os 3 dias de festival,  é preciso mostrar que se tem pelo menos 600 euros para a viagem.

No entanto, não existe a exigência que tudo isso seja em espécie. Pois você poderá também mostrar cartões de crédito válidos, bem como seu saldo bancário.

#7 – Dica Bônus

Mantenha todos os documentos acima organizados em ordem, em uma pastinha bem protegida, de preferência. Além disso, é preciso levá-los consigo na mala de mão. Pois a mala despachada será entregue a você apenas depois de ter passado a imigração. Assim, é preciso manter seus documentos às mãos, para uso imediato após o desembarque no aeroporto.

Também não se esqueça de sempre dizer a verdade! Barrar a sua entrada na Europa não é a única consequência de mentir. Há outras penalidades mais duras. Por isso, seja honesto, siga todos os passos descritos acima e fique tranquilo.

Dúvida frequente:

Muita gente também pergunta se há diferença em entrar por Hamburgo, Frankfurt ou Berlim. A resposta é NÃO! Os agentes são treinados para agir dentro de um padrão. Portanto, em qualquer um desses lugares todos os passos descritos acima serão cruciais para garantir uma boa passagem pelo serviço de imigração. Em alguns casos, é claro que podem pedir mais documentos do que em outros. Mas nada que esteja fora da lista acima, desde que você mostre tudo com veracidade e clareza.

Vai pra Alemanha? Não se esqueça de planejar a sua viagem:

  1. Veja as ofertas de passagem para a Alemanha e outros destinos.
  2. Reserve hotéis com melhores preços em diversas localidades alemãs.
  3. E não se esqueça de fazer o seu seguro viagem, para garantir sua entrada na Europa sem problemas e evitar complicações durante a sua estadia.
  4. Ah, caso ainda não conheça a Melhor Câmbio, faça um teste comparando as diversas casas e tarifas em um só lugar.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário