A história do Festivalando com o Forró da Lua Cheia começou em 2015, quando fomos cobrir o Metal Land Festival. Mas, péra! O que tem o metal a ver com o Forró, gente? Bom, é que o Metal Land ocorreu na mesma locação do Forró da Lua Cheia, no Hotel Fazenda Vale das Grutas, Altinópolis (SP). Além disso, quando chegamos ao festival de metal, adivinha como era a pulseira? Era justamente a pulseirinha usada para ao Forró da Lua Cheia, que foi reaproveitada pela organização do Metal Land!

Para além do fato super engraçado de “empulseirar” um tanto de metalheads (incluindo a Gra) com pulseiras de “forró”, o festival Forró da Lua Cheia ficou marcado pelos vários elogios escutados. Ao investigar sobre esse tal festival com as pessoas da fazenda, quando fomos para o Metal Land, todo mundo recomendou o Forró da Lua Cheia como um dos maiores, mais importantes e movimentados festivais que rolavam naquela região.

Assim, finalmente, chegou a hora de conhecer este festival. E o faremos pelas lentes e relatos do nosso colaborador, Cauê Diniz.

Conheça o Forró da Lua Cheia – por Cauê Diniz

Forró da Lua Cheia
Forró da Lua Cheia/ Divulgação

Apesar do nome, o Forró da Lua Cheia é um festival que reúne vários ritmos e culturas. Para se ter a ideia, dividem as linhas do lineup deste ano atrações como Emicida, Novos Baianos, Nação Zumbi, Humberto Gessinger, Baiana System, Olodum e até o Supla, acredite!

Além disso, trata-se de um festival com proposta multicultural, que oferece oficinas adultas e Infantis, cinema, circo, observação lunar e teatro. Tudo isso rola em meio a uma paisagem deslumbrante, rodeada por muita natureza. Pois, o Forró da Lua Cheia rola em Altinópolis, pertinho de Ribeirão Preto. Trata-se de uma cidade de “montanha” numa região lembrada pelo calor infernal. Altinópolis fica a 1.050m de altitude e 340km da capital paulista e tem um clima mais ameno, especialmente no mês em que rola o festival, maio.

 

Uma festa entre amigos que virou uma grata surpresa pro mundo dos festivais

O Forró da Lua Cheia está no hall dos festivais mais longevos deste país. Já dá até pra falar de “idade adulta” no mundo dos festivais. Afinal, já estão realizando a 28ª edição do evento.

Mas, cabe contar a brevemente história, que segue a linha inspiradora de muitos festivais que amamos: o festival em si nasceu de maneira despretensiosa, como uma festa junina entre donos e amigos da Fazenda Vale da. Porém, ao ler Forró da Lua cheia, não se engane: desde 1996 o foco é apresentar grandes nomes de diversas vertentes da música brasileira, mais do que o forró em si.

Também foi naquele ano que Sá & Guarabira tocaram para um público de 700 pessoas, ficando como o marco para o evento que hoje atrai mais de 10.000 festivaleirxs a cada edição.

Mas onde entra o forró nesta história?

Forró da Lua Cheia
Forró da Lua Cheia/ Divulgação

Este ano, rolam shows de Novos Baianos, Nação Zumbi, Baiana System, Mato Seco, Humberto Gessinger e Olodum se somarão à espaços culturais e oficinas variadas. Entre uma cerveja e outra, você pode aprender a fazer parada de mãos, dar uma fortalecida no Pilates ou conhecer a AcroYoga, modalidade mais acrobática do Yoga.

Então, finalmente, além do palco principal com os grandes shows, e as oficinas, existe o palco Forró! Ele está lá, firme e forte com shows diários de artistas como o Xaxado Novo, Trio Faiscada e Rastapé.

Além dos espaços multiculturais, há inclusive um espaço Kids, o “Espaço Forrozinho”, com 3 dias de atividades lúdicas, sensoriais e oficinas para a criançada também ficar entretida.

O que esperar da estrutura?

Como já estivemos no local, cobrindo o Metal Land pelo Festivalando, dá pra falar que a fazenda Vale das Grutas, onde acontece o evento, tem uma estrutura super legal.

Além da área de camping que fica em um local estratégico, seco, bem organizado e com um pomar disponível para os visitantes, há ótima oferta de banheiros de água corrente, uma piscina e mais. Leia detalhes aqui neste post.

Contudo, o festival Forró da Lua Cheia é um evento de maior proporção. Por isso, pode-se esperar uma estrutura diferente, mais reforçada. Por exemplo, a organização já anunciou a presença de food trucks, funcionamento diferenciado do restaurante da fazenda e ainda a tradicional “barraca junina”, onde você poderá se deliciar com as guloseimas de uma das melhores festas do calendário brasileiro, a festa junina!

Ainda tem ingresso? Quanto custam?

Também é importante saber se tem ingresso ainda, não é? Ainda mais que os ingressos do festival são limitados. Felizmente, o Lua Cheia tem uma política bem interessante de vendas: todos os ingressos são estilo “passaporte”, válidos para vários dias – mas você escolhe qual dia quer chegar. Assim, também há uma disponibilidade justa.

Dá uma olhada como estão os preços de 2º lote, à venda hoje:

  • Passaporte quinta/sexta/sábado/domingo: 370,00 + taxa
  • Passaporte sexta/sábado/domingo: R$ 270,00 + taxa
  • Passaporte sábado (dia todo)/domingo: R$ 170,00 + taxa
  • Passaporte sábado (noite)/domingo: R$130,00 + taxa

Para comprar, acesse aqui.

Como eu vou e onde eu fico?

Forró da Lua Cheia
Camping forró da Lua Cheia/ Divulgação

Primeiramente, é imporante dizer que altinópolis não é um destino super acessível e popular. Entretanto, não é impossível. Muito pelo contrário, existem certas facilidades. Por exemplo, há diversas excursões saem de uma boa quantidade de cidades – o próprio festival organiza uma listagem. As excursões podem ser vistas neste link.

De carro, a partir da capital, são cerca de 4 horas de viagem. Há estacionamento 24h com seguro e monitoramento (R$60 desde quinta, R$40 a partir de sexta e R$20 sábado). Já para aquelas pessoas que desejam sair de Minas Gerais, o relato sobre nosso deslocamento de BH até o Metal Land (festival que também rolou na fazenda Vale das Grutas) pode ajudar.

Finalmente, onde ficar não será um problema dos maiores para quem curte acampar. O camping está incluso no passaporte, e há ainda a opção de Chalés de 2 a 14 pessoas dentro do próprio hotel fazenda onde rola o festival. É preciso consultar disponibilidade e valores pelo e-mail forrodaluacheia@hotmail.com.

Atrações confirmadas 2018:

QUINTA (31/05)

Nação Zumbi
As Bahias e a Cozinha Mineira
Supla
Rincon Sapiência
Mulamba

SEXTA (01/06)

Baiana System
Emicida
Mato Seco
Vanguart
Bixiga 70
Fábio Brazza

SÁBADO (02/06)

Novos Baianos
Humberto Gessinger
Filarmônica de Pasárgada
Aíla
Olodum
Bandinha di dá dó
André Abujamra
Joe Abujamra

DOMINGO (03/06)

Walter Franco
Tagore

Pra aquecer, bora curtir a #Playlist oficial do evento no #Spotify

[jetpack_subscription_form title=”Gostou deste post? Temos muito mais pra você!” subscribe_text=”Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.” subscribe_button=”Quero!”]

Leave a comment