estrutura do download festival madrid

Estrutura do Download Festival Madrid deixa a desejar

Quando o assunto é estrutura, tem festival que faz o dever de casa com louvor. Tem outros que entregam aquele para casa mais ou menos, mas ficam na média. E tem aqueles que entregam o trabalho cheio de garranchos, com a folha toda amassada, parecendo que foi comida pelo cachorro. A estrutura do Download Festival Madrid se enquadra nessa última categoria. Parece que o dever de casa foi comido pelo Dexter, o cão mascote do festival.

download festival madrid

Os tropeços da organização – alguns dignos de um “WTF?”, como horário de abertura dos portões apenas 15 minutos antes do começo dos shows, pulseiras improvisadas – se prolongaram também para alguns dos quesitos que entram na análise do Festivalômetro. Um desastre combinado com o outro e, pronto, a percepção da edição espanhola do Download ficou negativa, infelizmente.

Morde e assopra: um desconto pra estrutura do Download Festival Madrid

Antes de partir pras mordidas nervosas, cabe fazer um pouco de justiça. À parte os itens costumeiramente avaliados por aqui, a estrutura do Download Festival Madrid tem outros elementos que merecem a menção e elogio, por mostrar sensibilidade com a experiência verdadeira pela qual as pessoas estão sujeitas a passar em um festival.

Contra o assédio

Seguindo o exemplo de outros festivais gringos, o Download Madrid criou uma operação para coibir casos de assédio com um ponto de apoio para orientações e denúncias. Além disso, havia cartazes espalhados pelo evento e avisos nos telões de todos os palcos entre um show e outro.

estrutura do download festival madrid

Conversei com uma das mulheres que trabalhava no atendimento e ela disse que em três dias recebeu mulheres que passaram por algum tipo de assédio e foram encaminhadas para os serviços cabíveis. Entretanto, por falta de autorização da organização do festival, ela não pode informar a quantidade nem o teor das queixas recebidas no espaço.

Contra o calor

A expressão “calor senegalês”, tão comum por aqui, pode ser tranquilamente substituída por “calor madrilenho”. Como faz calor em Madrid no verão! E como faz calor até tarde, já que o sol se põe só lá pelas 22h.

Para aliviar, a organização instalou tendas que esguichavam água periodicamente – um recurso que eu vi ser utilizado também por alguns bares da cidade que têm mesas nas calçadas. Não precisa nem dizer como o espaço era concorrido.

Para ver esses e outros detalhes da estrutura do Download Festival Madrid, veja os destaques do stories do Festivalando no Instagram

Feitas essas merecidas ressalvas, hora da avaliação padrão do Festivalando.

Transporte

O Download Festival Madrid se beneficia do excelente metrô da cidade. A Caja Magica, onde acontece o festival, fica a cerca de cinco minutos da estação San Fermin-Orcasur, da Linha 3, que tem conexão com mais outras sete linhas de metrô. Ou seja, não há dificuldade alguma para chegar.

A volta exige mais atenção. Os shows terminam depois das 3h, enquanto o metrô funciona somente até 1h. Ao menos as atrações principais tocam até por volta da meia-noite, o que permite abrir mão do restante do festival se o transporte público for muito necessário.

Para quem fica até mais tarde, há a opção de um shuttle no valor de 5 euros que vai até a Puerta de Atocha, estação ferroviária da cidade, onde há também, ao redor, pontos de ônibus com as linhas noturnas da cidade.

Quem realmente se beneficia desse esquema são as pessoas que são de fora de Madrid e precisam pegar trens de volta para suas cidades. Para quem está em Madrid, dependendo do destino final, pode não haver linhas noturnas (no meu caso havia). O fato é que, de um jeito ou de outro, esse shuttle vai te deixar “no meio do caminho”.

Informações

O site e o aplicativo do Download Festival Madrid cumpriram bem a tarefa de informar sobre o básico do evento. Mas faltou pontos de informações in loco, fora a ocorrência de algumas lacunas.

Um exemplo: eu comprei o shuttle pela internet e recebi automaticamente o ticket virtual. O e-mail dizia que bastava eu apresentar o QR-code para ter acesso ao serviço.

Como sou desconfiada e resolvi saber detalhes lá no festival, um funcionário me explicou que eu precisava retirar uma pulseira em um estande, pois era ela que realmente dava acesso ao ônibus. Se não fosse minha curiosidade, teria rodado o festival igual uma tonta às 3h da manhã, brigando para poder embarcar no shuttle.

estrutura do download festival madrid

Hidratação e Comida

Muy malo!, diriam os espanhóis sobre o quesito hidratação e comida. Ok, eles deixam entrar com garrafa d’água. Porém, apenas sem tampa. Seria uma simples medida de segurança e nada mais. Você entra com a sua garrafa sem tampa, enche num bebedouro sempre que tiver sede, bebe a água e pronto. Não vai ~atacar~ ninguém com a tampinha.

Mas não há água gratuita no Download Madrid! Uma vergonha sem tamanho pra um festival de verão europeu. Mais ainda, incompreensível diante do que presenciei em outros espaços de Madrid, como aeroporto e até hotel, onde bebedouros eram um item comum. Isso quer dizer que você é obrigada a entrar com uma garrafa de água cheia, sem tampa. É um convite pra você derramar o líquido. Ou se desfazer dele o quanto antes pelo incômodo de carregar uma garrafa aberta o tempo todo.

Também é proibida a entrada de comida, outro pecado mortal segundo as leis sagradas do Festivalando. Por lá, essa prática gerou denúncias da FACUA, uma ONG que tem atuação semelhante ao Procon no Brasil.

Uma pena que o festival trate dessa maneira a hidratação e comida, pois a praça de alimentação até que merece elogio, não só pela variedade de opções, como também pela estrutura. Há espaço de sobra para mesas e cadeiras, e uma parte significativa fica instalada em uma área silenciosa, tornando o momento de comer menos atribulado.

 

$$$$

Por sua vez, os preços dos alimentos em geral eram até razoáveis, com opções partindo de 3 euros (pizza). Mas o mesmo não se pode dizer das bebidas. A cerveja custava 9 euros, um DESCALABRO! Por exemplo, no Rock in Rio Lisboa, a cerveja custava 3 euros e esse valor já foi motivo de muita crítica por parte dos portugueses. A água (300 ml) custava 1,50 euro, valor bastante salgado também.

Conectividade

Minha conexão 4G funcionou muito bem o tempo todo, mas a conectividade parou por aí. Nenhum patrocinador se dignou a oferecer um sinal de wi-fi em troca de alguma ativação bobinha que fosse.

Limpeza e Banheiros

Fico sem entender como um festival pode, ao mesmo tempo, ter tantas trapalhadas e se destacar tanto em algum aspecto. No caso da estrutura do Download Festival Madrid, os banheiros são simplesmente alguns dos melhores que já vi nessa vida de pessoa rodada em festival.

Todos são de água corrente (ao estilo do Rock in Rio), muito bem equipados o tempo todo com álcool gel e papel. Como se não fosse o bastante, o design é todo pensado pra quem vai em festival. A cabine é cheia das firulas que remetem à música, como esta descarga:

estrutura do download festival madrid estrutura do download festival madrid

Saindo das cabines, pia com torneiras, sabão e espelho. Es-pe-lho, gente. Bom demais. Além disso, pra melhorar, havia funcionários encarregados da limpeza permanente. Isso garantiu o bom estado dos banheiros até o fim da noite.

Oh wait!

Porém, contudo, entretanto, todavia, a limpeza do Download Madrid como um todo fica muito aquém do desejável. O grande problema é a inexistência dos copos reutilizáveis que carregam a marca do festival e são tão comuns hoje. Eles podem parecer um marketing bem esperto (e são mesmo). Mas quando eles não são usados, como nesse caso na Espanha, fica claro como de fato fazem a diferença.

A cada bebida comprada, um copo de plástico utilizado. Ao final, uma montanha de lixo que já não cabia mais nas lixeiras nem no chão do festival, tornando humanamente impossível manter o ambiente limpo.

Segurança

Considerei a revista na entrada do Download Madrid muito frouxa. Minha bolsa foi sequer aberta. Houve apenas uma revista corporal que não durou nem cinco segundos. Felizmente, não presenciei nada lá dentro que comprometesse a segurança do público. No entanto, se a revista pela qual passei for padrão para todo mundo, há um risco assumido pela organização do festival. E ele recai todo sobre os frequentadores.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Transporte8.5
Informações8
Hidratação e Comida4
Conectividade6
Limpeza e Banheiros5
Segurança6
É uma pena que a estrutura do Download Festival Madrid não esteja à altura da marca. Apesar do bom acesso via transporte público e dos banheiros acima da média, o festival peca na limpeza, na hidratação e em alguns aspectos de alimentação.
6.3

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

4 comments

Add yours
  1. Renan Esteves 18 julho, 2018 at 03:20 Responder

    Caramba, então foi decepção total, ein! A mesma Caja Mágica também mandou super mal no Mad Cool Festival, realizado nesse último fim de semana. Pelo visto, é melhor a Caja Mágica ficar só no Masters 1000 mesmo.

    • Priscila Brito 18 julho, 2018 at 10:47 Responder

      Parece que tem um problema com Madrid rsrs Durante o Download, muita gente usou como exemplo de boa organização o Ressurection Fest, que acontece no interior da Espanha. As tretas do MadCool eu acompanhei pelo twitter, mas vi comentários que falavam que Madrid tinha que aprender a fazer festival com as províncias espanholas…

  2. Thiago Paulino 31 outubro, 2018 at 13:08 Responder

    Na página do evento no Facebook vi muita gente reclamando do odor de merda (wtf!?), mas não consegui pegar o contexto. Tava justamente pensando em ir pro Download em 2019. Tens alguma ideia se houve problemas com esgoto ou algo assim? Valeu.

    • Priscila Brito 31 outubro, 2018 at 13:39 Responder

      Oi, Thiago! O problema é que a Caja Magica, onde acontece o Download, é vizinha de uma das principais estações de tratamento de esgoto de Madrid. Ela é bem antiga, tem uma série de problemas e um deles é o mau cheiro constante que exala pela vizinhança. No dia do festival, o cheiro era bem forte perto dos palcos principais. Quem ficou na grade sofreu. Em outras áreas do festival (a parte coberta principalmente, onde ficava a praça de alimentação e o metal market) não dava pra sentir o cheiro.

Deixe seu comentário