alugar carro na FrançaParis, França. Photo by Bruno Abatti on Unsplash

Dicas pra alugar carro na França

Eu sou suspeita pra falar sobre o quanto é legal viajar de carro na França. Passei pelo menos 3 férias de verão passeando pelo interior do país e descobri cidades onde não chegaria caso não estivesse de carro. Mas, muita gente pode ficar insegura na hora de alugar um carro no país. E é compreensível, pois é novo pra algumas pessoas. Então, decidimos dar dicas pra alugar carro na França. Caso esta seja mesmo a maneira como você deseja aproveitar este país lindo, é preciso observar alguns pontos antes, durante e depois o aluguel para se resguardar de prejuízos e dor de cabeça.

Dicas pra alugar carro na França

rua da cidade antiga de troyes

Troyes, França. Ph: Por savichev oleg via Shutterstock

#1 – Observe os custos

Antes de tudo, é preciso planejamento. Então, a gente já pensou nisso e fez um post imprescindível para você calcular se o aluguel de carro de fato cabe em seu orçamento. Também é preciso avaliar se isso de fato é o que você precisa, tem a ver com seu propósito na viagem.

Roteirize seus destinos

Existem algumas diferenças no preço de diárias de aluguel dependendo de como você faz a rota. Por exemplo, alugar um carro em Paris e devolver em Paris vai ser mais barato do que alguar em Paris e deixar em Nantes. Por isso, recomendamos que você faça o roteiro circular, para alguar e devolver o carro na mesma cidade. Assim, você evita taxas extras.

Gastos com combustível

Junto ao custo da diária do carro, é preciso saber quanto você vai gastar de combustível. Pois, fica mais barato você mesmo abastecer o carro para devolver com o tanque cheio. O preço médio do litro da gasolina comum na França é de 1.45 euros. Para outros combustíveis e calcular quanto vai gastar em sua rota, veja este site.

Muito importante: ler nossas dicas e macetes necessários para alugar um carro no exterior.

#2 – Locadoras precisam ser confiáveis

Não se pode confiar em qualquer locadora de carros que aparece por aí. Pois o que não faltam são ofertas tentadoras e capitalistas mal intencionados. Várias vezes, os preços que anunciados não são os valores finais e escondem taxas absurdas.

Além disso, na França podem haver muitas locadoras que se aproveitam de turistas e não são confiáveis. Pra evitar tal dor de cabeça, aconselhamos que você consulte uma lista de locadoras confiáveis na França. Além disso, reservar com antecedência pode ser muito vantajoso. Entenda no próximo tópico:

Não deixe para reservar depois

Ainda que seja possível chegar à França e decidir no aeroporto que locadora/carro alugar, esta não é a melhor maneira de faze-lo. Porque há uma série de questões: você vai pagar em euro, com as taxas de conversão. Quando você reserva o carro desde o Brasil, você paga em reais; também vai ter que tomar uma decisão sob pressão, tanto de escolha de modelo como de locadora. Além disso, não terá muito tempo para ler regras e contratos.

Você pode reservar um carro na França AQUI desde, sua casa.

Leia cada linha dos contratos

Isso é imprescindível pra se proteger de pegadinhas. Por exemplo, quando alugamos um carro pra ir ao Wacken, na Alemanha, tivemos uma experiência ruim com uma dada locadora. Tudo isso porque o contrato que nos foi dado na hora da locação estava todo em alemão.

Sendo assim, já na hora da reserva do carro, aconselhamos que você faça o contato com a locadora pedindo o contrato. E peça o contrato em inglês, com antecedência. Melhor não deixar nada em cima da hora, pois não se esqueça que as pessoas sempre vão querer tirar vantagens.

É importante conhecer as regras de trânsito francesas

Não deixe de ler sobre as regras de trânsito na França. Este post aqui pode ser muito útil pra início de conversa. Mas há outras fontes de informação e referência. O importante é se familiarizar o mínimo possível com as regras, pra não ter tantas surpresas quando já estiver  no local.

#3 – Chegando à França

Existem alguns documentos básicos que você precisa ter, além da sua reserva em mãos. Assim, quando chegar à França e for em direção à locadora. Apesar de ser em outro país, o processo não difere muito do que estamos acostumadxs no Brasil. O que muda na França é a necessidade de falar inglês ou francês. Às vezes é possível encontrar algum atendente que fale português e espanhol. Porém, é menos comum.

Documentos necessários

Por termos a escrita pertencente a um mesmo alfabeto, em geral, nós brasileirxs não precisamos de uma carteira especial para dirigir na França. Assim, dentro do período de turismo,  basta chegar com a CNH e passaporte na locadora na hora de retirar o carro.

Não se esqueça também do voucher e comprovante de reserva emitido pela internet. No momento do aluguel do carro, também não se esqueça de pedir o documento de vistoria. Pois ele será imprescindível para que você devolva o carro exatamente como ele foi entregue, e para que não inventem histórias sobre coisas pelas quais você não deveria se responsabilizar.

Mas lembre-se: na França, este documento de vistoria será emitido em inglês e talvez em francês. Por isso, é sempre bom ter consigo um app de tradução no caso de não ter conhecimento destas línguas.

Verifique os postos para abastecimento antes

A partir do momento que você tem seu endereço de retirada de carro em mãos, lembre-se de verificar os postos ao redor e no caminho. Apesar de já sair de lá com o tanque cheio, na correria de festival,  na hora de voltar com o carro nem sempre você vai encontrar o melhor preço sem pesquisar onde estes postos ficam antes. Então, já faça uma listinha com mapas e coordenadas ainda quando estiver no Brasil.

Lembre-se de que a maioria dos postos na França são self-service. Ou seja, não tem frentista pra abastecer. Você chega, coloca o combustível e vai até o caixa do posto para pagar, informando em qual bomba você esteve. A maioria dos postos aceita cartão de crédito. Mas, sempre é bom ter algum dinheiro em espécie, pro caso de alguma pala com maquinhas ou com seu cartão.

Vai pra França? Não se esqueça de planejar a sua viagem:

  1. Veja as ofertas de passagem para a França e outros destinos.
  2. Reserve um hotel com melhor preço em diversas localidades francesas.
  3. E não se esqueça de fazer o seu seguro viagem, para garantir sua entrada na Europa sem problemas e evitar complicações durante a sua estadia.
  4. Ah, caso ainda não conheça a Melhor Câmbio, faça um teste comparando as diversas casas e tarifas em um só lugar.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário