Há uma ideia corrente desde o início do Festivalando segundo a qual alguns festivais têm alma. Uma ideia, não; um sentimento. Porque antes de tudo a gente sente o poder de ação da alma sobre a experiência e só em um segundo momento entende o que está acontecendo.

O Primavera Sound Barcelona é do tipo que carrega uma alma, posso dizer com segurança depois de 11 dias seguidos vivendo o festival.

alma primavera sound barcelona 2022
Sharon Lopez

Alma de festival

Não é muito fácil explicar o que é a alma de um festival, mas é possível descrever os efeitos que ficam impregnados ao final de tudo (afinal, é mais um sentimento do que uma ideia): um festival com alma é aquele que te arrebata.

Você mergulha fundo até chegar em uma dimensão paralela e vive uma sucessão de pequenas e grandes catarses. O ambiente do festival de repente tem a mesma familiaridade de um lar e cada caminho para um palco e um novo show é como se aconchegar em um canto afetivo que sempre esteve ali pra te acolher. O seu mundo se resume àquele espaço-tempo cheio de gente indo e voltando, música aqui e ali e palcos de uma extremidade à outra.

Quando chegam os momentos finais, a vontade é de não ir embora daquele lugar. E quando se vai embora, porque não há outra escolha, vem uma sensação paradoxal de vazio misturada com plenitude. Vazio pelo fim de tudo (aquele vazio típico de quarta-feira de cinzas) e plenitude pelas vivências que serviram de alimento para o espírito nos dias que se passaram.

Passam-se alguns dias e você começa a processar o que viveu, tenta levar sua mente de volta para aquele lugar e até se questiona se tudo o que viveu de fato aconteceu, pois foram muitos momentos excepcionais (ainda bem que existem vídeos e fotos para comprovar a si mesma que, sim, você viveu aquilo tudo).

alma primavera sound barcelona 2022
Sergio Albert

Alma de Primavera

Assim como aconteceu no Roskilde Festival há oito anos, voltei a viver tudo isso no Primavera Sound Barcelona. O peso do cansaço físico que eu sentia nos músculos foi a materialização de toda essa carga de sentimentos.

Na caminhada final dentro do metrô, na transferência entre as linhas 4 e 1 do metrô, lá pelas 3h30 da madrugada do dia 12, o pico do cansaço não me fez querer sentar, parar nem descansar. Por alguns instantes, fisicamente eu sentia que ia me desintegrar. Emocional e espiritualmente, acho que era a alma do Primavera Sound brigando para sair do meu corpo, já que a nossa existência juntos terminava ali (até que venha o próximo).

Por que alguns festivais têm alma e outros não é um certo mistério. É óbvio que há relação direta com o festival em si, mas também com a química que se estabelece entre você e ele. Suspeito que com o Primavera Sound tenha a ver com a autenticidade de que falei após o primeiro fim de semana; naturalmente, também com a curadoria que é tão distintiva.

Talvez com o mar azul que te acompanha no horizonte nas longas travessias dentro do Parc del Fórum, talvez com o desenho e as estruturas ímpares da arquitetura do Parc. Mas indubitavelmente ela existe, não só porque eu senti os efeitos dela, mas principalmente porque quando se olha pra trás você identifica todo um público cativo que, nos últimos 20 anos, vem a Barcelona pelo magnetismo de toda essa carga de sensações.

alma primavera sound barcelona 2022
Gaelle Beri

O peso histórico dessa edição é um componente adicional. Foram 11 dias, mais de 500 atrações e mais de 500 mil pessoas de 139 países depois de um hiato de três anos e de um formato único (de dois fins de semana) que a organização assegura que não vai mais repetir, ao menos não em Barcelona. Em 2023, o Primavera Sound vai se dividir entre Barcelona (1 a 3 de junho) e Madrid (8 a 9 de junho).

Se a alma do Primavera Sound vai viajar até Madrid, só na prática a gente vai saber, mas é certo que neste momento ela paira no ar que circula entre o concreto do Parc del Fórum e o mar de Barcelona, à espera de novos corpos para arrebatar em junho do ano que vem.

Crédito da imagem principal: Sharon Lopez

Veja nos destaques do Instagram vídeos do dois fins de semana do Primavera Sound e do Primavera a la Ciutát

Leave a comment