parques de diversão em copenhague

Os parques de diversão em Copenhague e o país mais feliz do mundo

Será que parque de diversão traz felicidade para um povo? Olha, acabo de formular uma “teoria de microondas” aqui, rápida e fácil, de que sim! Não somente um, mas dois dos parques de diversão em Copenhague, na Dinamarca, são os mais antigos do mundo: Bakken e Tivoli. E, no Relatório Mundial da Felicidade, divulgado em 2013 pela Organização das Nações Unidas – ONU, a Dinamarca aparece como o país mais feliz do mundo. Então, meus queridos, bora povoar esse planeta de parques de diversão para deixar todo mundo felizão!

Brincadeiras à parte, existe uma forte ligação entre o grau de felicidade e o alto PIB do país, as baixas taxas de corrupção e o grau de confiança das pessoas nas demais, tudo isso detectado nas geladas e planas terras da Escandinávia. Porém, vocês também não concordam que criar lugares para rir e brincar desde 1500 e bolinha mostra uma tendência desse pessoal aqui para essas coisas de ser feliz? Eu acho muito! E ainda acho que o Bakken e o Tivoli agregam demais para a felicidade deles. E para a minha também. Adoro um parque de diversão e, por isso, não poderia deixar de visitar esses dois lugares encantadores.

Selecionamos hotéis nos melhores bairros de Copenhague

Bakken, o parque de diversão mais antigo da Dinamarca

Eu e minha amiga Isa Amorin, mineira como eu, que esteve na Dinamarca para estudar pelo Ciências sem Fronteiras, decidimos fazer uma peregrinação da felicidade nesses parques. Combinamos primeiro de ir no mais antigo, o Dyrehavsbakken, ou Bakken para os íntimos e locais. O Bakken foi fundando em 1583 e fica ao norte da cidade de Copenhague. O local aonde o parque se encontra por sí só já é uma atração- um grande espaço verde, utilizado outrora como área para caça pela realeza da Dinamarca. Lá você encontra restaurantes, lagos, arquitetura típica, veados lindos em bandos e muitas árvores.

parques de diversão em copenhague

Foto: Kama

Uma montanha-russa feita de madeira

Eu e Isa estávamos eufóricas e ansiosas para andar em um dos brinquedos mais populares, a antiga montanha russa feita de madeira! O que viesse além dela seria lucro. Combinamos um agradável passeio de bicicleta com partida de Lyngby e chegada em Klampenborg. Inclusive, é muito fácil chegar ao parque. A estação de trem e de ônibus fica ao lado da entrada e há uma farta oferta de transporte em vários horários. Você pode planejar a sua ida com roteiros e preços nesse site aqui.

parques de diversão em copenhague

Visit Copenhagen oficial website

Chegando ao parque, depois de tirar fotitas turísticas na entrada, infelizmente percebemos um cartaz agradecendo pelo ano e informando-nos que o Bakken estaria fechado e só reabriria no próximo verão. Ficamos muito decepcionadas. Mesmo assim, fizemos um passeio pela área do parque de diversões e logo nos encontramos com outras amigas para fazermos um piquenique na área verde. Os piqueniques são permitidos e altamente recomendáveis. Ao final, tivemos uma tarde e início de noite bem agradáveis.

parques de diversão em copenhague

Bakken: aspectos práticos

O Bakken é uma das atrações mais populares da Dinamarca, recebendo quase três milhões de visitantes todos os anos. A entrada é gratuita, mas para andar nos brinquedos é necessário comprar as entradas, que variam entre 50 a 650 coroas dinamarquesas ( 25 a 325 reais), dependendo se você quiser adquirir o ingresso único ou pulseiras/passaporte para andar em todos os brinquedos.

O parque de diversões fica aberto apenas no verão, mas a área verde fica aberta durante todo o ano. Em 2015 ele vai abrir no dia 26 de março e eu irei até lá para andar naquela montanha russa! Isso é uma promessa que faço para mim e para vocês. Uma boa dica para quem está pensando em passar por lá no verão é: leve roupas de banho! O Bakken fica ao lado da praia de Klampenborg, que é uma delícia também! Mais informações sobre o parque aqui.

parques de diversão em copenhague

Fotos: Isa Amorin

Tivoli, um dos mais visitados parques de diversão em Copenhague

Não satisfeitas com a situação de ter dado de cara com o Bakken fechado e não poder andar na tão esperada montanha russa de madeira, eu e Isa decidimos ir ao Tivoli andar na montanha russa de lá! Foi a despedida dela na Dinamarca e minha primeira vez dentro do parque mais famosão da Escandinávia. Além de ser uma oportunidade para andar nos brinquedos e desafiar minha resistência à transgressão da gravidade, também era dia de Fredags Rock, ou Friday Rock, um festival/projeto de rock que acontece toda sexta-feira no tivoli, durante o verão e início do outono. Depois a gente conta aqui como é esse projeto e o que ele traz nessas sexta.

parques de diversão em copenhague

O Tivoli foi fundado em 1834 e recebe mais de 4 milhões de pessoas por ano. Ele fica no centrão de Copenhague, perto da Rådhuspladsen, e não é apenas um parque de diversões. Sua área é composta por lindos jardins, charmosos cafés, restaurantes e lojas de souvenir, além de abrigar o mais longo aquário de água salgada da Europa.

Tivoli: aspectos práticos

Para entrar no parque você paga 90 coroas dinamarquesas, ou 45 reais. Para andar em cada brinquedo, você paga mais 90 coroas ou até mais, dependendo do brinquedo. O melhor jeito de aproveitar o Tivoli, nesse caso, é comprar o Multi ride ticket, que custa em média 190 coroas e te dá direito de andar em todos os brinquedos, quantas vezes você quiser.

Há também os cartões anuais de entrada no parque. Alguns deles restritos a determinadas datas, outros a certos benefícios, como por exemplo, não pagar para andar nos brinquedos. Nesse caso, os preços variam entre 300 e 1200 coroas, ou 150 a 600 reais. Você também pode se hospedar dentro do Tivoli, no lindo Nimb Hotel, que é avistado logo quando adentramos os jardins. O preço, porém, bem salgadinho: 2600 coroas dinamarquesas a noite ( ou 1300 reais). Mais informações sobre o parque aqui.

parques de diversão em copenhague

Fotos: Isa Amorin

Mesmo que você seja avesso a brinquedos de parque de diversão, o Tivoli é um lugar que merece a sua atenção. Os jardins são lindos, limpos e bem cuidados. À noite, as luzes do parque são atração por elas mesmas. E as pessoas, você vai encontrar as mais diversas possíveis, entre turistas e locais. Não faltam opções de brinquedos de revirar o estômago, como a super montanha russa que tem três loopings seguidos, mas também há opções bem calmas, como o passeio nos barquinhos que ficam no lago central do parque.

parques de diversão em copenhague

Tivoli’s official image bank

parques de diversão em copenhague

Tivoli’s official image bank

Os encantos do Tivoli

O típico bate-bate está lá e tive a impressão que era o mais potente no qual já andei. A vista da roda gigante revela belezas da cidade. Um brinquedo especial nos chamou muito a atenção, apesar de ser feito para crianças… uma espécie de carrinho/trem fantástico que nos levava numa viagem aos contos do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, encenados por lindos bonequinhos articulados e contados em inglês e dinamarquês,por meio de um esquema de áudio acoplado a cada carrinho. Queria muito que minha sobrinha “tininha” tivesse me acompanhado nessa viagem junto com o patinho feio, o soldadinho de chumbo, a pequena sereia…

parques de diversão em copenhague

fotos: Isa Amorin

Tivoli e Bakken são nomes que significam diversão garantida. Tem opção para todo mundo! Caso você tenha em seus planos vir para um dos maiores festivais da Europa, o Roskilde Festival, ou para a capital da Dinamarca, reserve seu tempo para se divertir em um desses dois parques, ou nos dois! Por que não?

Vai viajar para a Dinamarca? Faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresenta-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento, conseguir um desconto e parcelar sem juros.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close