Roskilde audience. Roskilde Official Press

Como se preparar para festival no inverno e no verão

Acredite em mim, há muitas diferenças entre festival no inverno e no verão, e garanto que não é só a temperatura!Pode parecer que não quando temos um clima mais ou menos parecido o ano todo aí no Brasil: quente mármore do inferno, hahaha. Brincadeira! Sabemos, por exemplo, que os festivais Roça ‘n’ roll ou o Festival de Inverno de Diamantina são bem gélidos, e provavelmente há outros festivais brasileiros que acontecem no inverno e vão pedir que tenhamos um outro tipo de preparação.

O que me incentivou a escrever esse post foi o fato de eu ter vivido situações bem diferentes nos festivais durante o frio e o calor aqui na Europa , bem como o fato de eu não estar preparada para algumas delas. Por isso, acho massa escrever sobre o assunto. Assim, você que pretende passar por coisas parecidas já vai pensar sobre essas dicas e formular suas próprias estratégias.

Inverno, ou festivalando com temperaturas baixas

 

agua virando neve

Roupas

Você vai chegar ao festival todx encapotadx, morrendo de medo de passar mais frio. Caso o festival seja open air no frio, prepare-se para ficar todx montadx de casacos ou, até mesmo, de cobertores. Já se o festival for indoor, aí a coisa também fica bem chata. São toneladas de roupa com as quais você chegou até a porta do festival e vai ter que tirar, meu bem, pois lá dentro tem um aquecimento no talo. Meu primeiro festival indoor assim foi o Aalborg metal Festival, aqui na Dinamarca. Sem muita experiência e sem conhecer a casa, comecei a suar com meus zilhões de casacos. Tirei e depois fiquei carregando aquele amontado de roupa como se fosse minha cria, andando para lá e para cá. Foi quase uma noite inteira assim até a anta aqui perceber a chapelaria bem escondida entre um banheiro e outro. Assim, aprendi que todo festival indoor tem, obrigatoriamente, uma chapelaria. Os preços, no entanto, variam entre 10 e 25 reais para cada pecinha de roupa que você precisa guardar, pelo menos aqui na escandinávia. No Inferno Festival na Noruega a chapelaria era mais óbvia e o pessoal mais gente boa. Você guardava quase tudo por um preço único.

dog roupas frio

Geralmente, não vai ter muito jeito de você escapar das roupas pesadas, pelo menos as de fora. Mas, por dentro, pode usar algo mais leve e confortável, pois os aquecedores dos lugares vão te fazer suar como se fosse verão. Já nos festivais open air em temperaturas baixas, só lamento mas o jeito é andar como bonecão de neve mesmo.

 

A sede

Você vai querer beber mais bebidas quentes e destilados. Leite, café e até chocolate quente vão ser muito comuns nos festivais. A cerveja sempre tem. Mas se você toma, arrepiará até a sua alma, ainda mais se estiver muito gelada. Você também vai se esquecer um pouco da água, pois vai passar menos sede. Mas não caia na armadilha de não beber água e desequilibrar seu organismo.

alcohol party

A fome

Esta vai te importunar a todo e qualquer momento, até mesmo se você estiver assistindo o melhor show da sua vida. Portanto, quando comer, faça uma boa refeição. Caso opte apenas pelos snacks, pode ter certeza que ela não vai parar de te perseguir, uma vez que tá frio e seu corpo não vai parar de te pedir energia para poder produzir calor.

 

comer

Sociabilidade

No frio, percebo que as pessoas ficam extremamente mais contidas, quietas e tendem a ficar mais entre seus grupinhos e panelinhas. Portanto, pode ser que a sociabilidade fique um pouco em baixa e as pessoas fiquem menos expansivas. Ficar andando, bebendo pela rua ou na zoeira ao ar livre também vai depender muito do nível alcoólico. Sua visita a bares e pubs vai ser mais frequente após o festival.

sociabilidade inverno 1

Odores

Você não vai sentir os voláteis veronescos, como aquele cheiro de suor ardido e gente que precisa de banho urgente. Por outro lado, vai até passar mal com o exagero de perfume! Fiquei impressionada com isso nas minhas passagens festivaleiras no frio. A galera abusa das frangrâncias e nos mata de alergia!

it stinks

O que deve ter na sua bolsa/mochila

Para quem gosta, a maquiagem aqui pode ser usada a kilos, retocada a vontade, pois não vai escorrer nem borrar horrores. Um protetor labial sempre será de grande utilidade.

maquiagem bowie

Para os festivais open air, traga não só seu protetor auricular para a proteção dos tímpanos, mas também um protetor de orelhas, para protegê-las do frio. Acredite em mim, é foda! No Roça N’ roll eu queria ter isso e um protetor de nariz também! Por falar nisso, leve lencinhos. Sem perceber seu nariz estará escorrendo, e isso não é legal!

 

Verão, ou festivalando com temperaturas mais quentes

 

sun sucks beavis

Roupas

Hein? Quem disse que isso importa? Hahaha,  a relação entre a temperatura e as roupas nos festivais ( aqui na Europa, pelo menos) é inversamente proporcional. Quanto mais calor, menos tecidos são usados. E vergonha é algo que você não precisa de ter, mesmo! A maioria das pessoas usa o mínimo e, em alguns festivais, até não usa nada, como foi bem comum ver no Roskilde Festival =)
O conselho é, caso opte pelas roupas, que você sempre esteja com peças muito leves e confortáveis. Andei de top de biquíni e shortinho em muitos dos festivais com calor insuportável. Nessa ocasião me lembrei de proteger bem as costas e ombros com protetor solar. Na verdade, apesar de ser muito bom assistir aos festivais de verão sem aquele amontoado de roupas,às vezes é preciso ficar atento à exposição ao sol. Portanto, uma camisetinha fininha e leve que proteja ombros e costas pode ser melhor do que ficar só de top ou sem camisa. Aposte nas malhas, saias, shorts confortáveis. Nada de jeans muito pesado.

dance

Obviamente, não espere glamour, nem de você nem de ninguém. Quanto aos sapatos, é muito importante também que sejam leves e confortáveis para andar, mas também ventilados e apropriados para as situações veronescas.

Apesar do extremo calor que faz durante o dia, é bom se prevenir e ter sempre alguma blusinha mais ou menos de frio ou de meia estação, pois quando o sol vai embora e o vento chega, as noites costumam  ser congelantes, mesmo no verão. Outra coisa, sempre tenha consigo uma capa de chuva!!!! Elas acontecem do nada, e são muuuito chatas e gélidas! Foi isso o que eu e a Pri vivemos no Roskilde Festival na Dinamarca, por exemplo.

A sede

Água, água e mais água. Tome muita água, essa é a ordem. Ela vai ser de extrema importância para te manter hidratadx, saudável e no pique para tudo o que você precisa aproveitar! Na maioria dos festivais de verão aqui na Europa ela é distribuída de graça ( exceto o Brutal Assault, que disponibiliza tanques de água para você lavar as mãos, molhar o corpo, mas com um aviso bem grande de que a água não é para beber!). Cerveja, tome cuidado com seus limites alcoólicos pois você vai tomar litros de cerveja sem sequer sentir, pois a sede é brava e a festança incentiva.

O ideal é tomar muita água mesmo, mas tem hora que ela vira outra coisa dadas as circunstâncias festivaleiras…

transformando agua em vinho
A fome

Aqui já é totalmente o contrário. A Fome tem dias que costuma nem te mandar lembrança. É tanta festa, tanta coisa para fazer e tanto calor que fome é o de menos.

insano festa

 

Mas, seu corpo precisa de energia para aproveitar cada segundo de festival. Portanto, lembre-se de comer, pelos menos 3 vezes ao dia se ficar o dia todo no local. Prefira as opções mais levinhas, quando puder. Como por exemplo, as saladas. Sabemos que nem todo festival vai te oferecer isso. Mas, procure algo legal para comer. Em alguns festivais você também pode trazer coisas de casa, como é no Roskilde. Já no Brutal Assault, nem pense em entrar com comida. Ela certamente será jogada fora logo na entrada – o que aconteceu comigo e com a Pri.

Sociabilidade

Assim como as moléculas que se expandem com o calor, o mesmo ocorre com as pessoas. Elas se exapandem, se espalham se soltam e se liberam aqui nos festivais Europeus. Todo mundo quer ser amigo de todo mundo, brincar, andar, conhecer, festejar e tomar cerveja junto. É uma coisa de louco. Parece até que você está no Brasil mesmo, cheio do galêrê simpático – o que só acontece no inverno com extremas doses de álcool. Para se ter ideia, aqui na Dinamarca as pessoas mal olham na sua cara. Basta fazer um dia de sol que elas andam sorrindo para o nada, te dão bom dia, boa tarde, louvam o sol e a vida. Então, imagina o que isso aqui vira com sol, cerveja e música boa?

sextafeira festa
Odores

É, aqui o bicho pega. Tudo sua. Axila, cabelo e pé são os focos fétidos dos nossos corpos nas altas temperaturas. Chega até a dar náuseas. Por isso, não acho nada ruim quando se pode ter a tríade: desodorante para axilas, para os pés e shampoo a seco para os cabelos. Você se sentirá uma nova pessoa durante os festivais de verão, eu garanto. E óbvio, tome banho, o máximo de vezes que puder, né! Ninguém merece gente fétida ambulante… mas prepare-se, pois aqui na Europa as pessoas não ligam muito para isso não… e se aquele gatinho/gatinha marotos que vem para te paquerar, prepare-se: é muito comum que você tenha algumas surpresas desagradáveis…

elimine odor verao

 

O que deve ter na sua bolsa/mochila

protetor solar

Protetor solar, por favor, para aplicar e reaplicar quantas vezes for possível. Leve também sua garrafinha para colocar água, pois ela será de extrema utilidade. Boné, chapéu e óculos pois o sol é de rachar e de judiar de retinas e muleiras. Desodorante é bom e a gente gosta. Álcool em gel, em homenagem à Priscila Brito, haha ( não que você não precise dele no inverno também. Mas é que no verão tudo parece ficar mais grudento e nojento. Então, ele vira um item muito importante). Lencinhos refrescantes também são ótimos e eu adoro!

Tem mais diferenças e dicas sobre festivalar no inverno e no verão, conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close