operaenPe3k / Shutterstock.com

4 lugares para fazer turismo musical em Copenhague

Vocês sabem que viajar e fazer SOMENTE roteiro turistão aonde vamos não é nossa pegada. O que a gente faz e que pouca gente, ou quase ninguém no setor de turismo brasileiro faz é o que chamamos de turismo musical. Os roteiros turistões servem para nos ambientar nas cidades, e a gente também curte! Eles são necessários. Mas não demora muito para começarmos a farejar música nas ruas em que passamos. Por isso, queremos falar sobre 4 lugares pra fazer turismo musical em Copenhague.

Como dissemos, o roteiro turistão da Dinamarca foi feito, e foi muito legal. Contamos, inclusive, que dá para fazer esses passeios de maneira mais rápida do que se imagina. Assim, sobra mais tempo para ir atrás de música, não é? ;). Daí, para começar essa história de turismo musical na Dinamarca, decidimos te contar sobre o que fizemos na capital do país. Copenhague é cosmopolita, multicultural e com opções tão diversas para diversão e turismo musical que seria difícil resolver tudo em um post só. Por isso, decidimos falar sobre quatro atrações bem diferentes entre si. São quatro propostas de turismo musical, na verdade. Uma proposta clássica, outra alternativa, uma com foco em história e outra ‘comercial’ (talvez outro nome ficaria melhor, mas é esse o que temos por agora, rsrs).

Separamos hotéis em Copenhague com o melhor custo-benefício para você reservar

Tive oportunidade de ver todos esses lugares e posso garantir: você não vai se arrepender de escolher um ou então todos eles para visitar! É claro que tem proposta que vai ter mais a cara e estilo de um tipo de pessoa ou de outra. Mas aqui a gente também se lança aos desafios do diferente, sempre que podemos, e te incentivamos a fazer o mesmo 😉

Operaen – a proposta de turismo musical clássico em Copenhague

Operoen é a casa de Ópera de Copenhague. Uma das mais caras e mais modernas já construídas em todo o mundo. De cara, você já fica deslumbrado com a arquitetura do lugar, que é fabulosa! E ainda se encanta com o fato de a construção estar na região portuária, nas ilhas docas. Na verdade, está bem na ilha de Holmen, de frente para o Palácio real (Amalienborg) e da Igreja de Mármore. Mas, para além de ser um dos cartões postais da capital dinamarquesa, a Operaen tem uma programação musical anual de encher os olhos e ouvidos.

operaen

Ópera Dinamarca. Ph: Gracielle Fonseca

Operaen é a sede oficial da Ópera Real da Dinamarca. Por isso, os turistas sempre podem ter a oportunidade de conhecer o repertório da compania, em várias épocas do ano. O coral possui 40 membros, divididos igualmente entre homens e mulheres e é um dos mais aclamados de todo o mundo. O repertório traz obras aclamadas e Wagner.

A casa possui um palco principal e outros 5 outros palcos menores, incluindo espaços dedicados ao teatro. Para conhecer, você pode fazer visitas guiadas ou ficar de olho no calendário, para ver os dias em que acontecem eventos que possam te interessar. Os preços vão variar. Há atividades gratuitas, há eventos em torno de 40 dkk ( 20 reais) até espetáculos caríssimos.

Mais informações sobre horários de abertura, telefone e endereço, você acessa aqui.

Casas de música da Christiania – a proposta de turismo musical alternativo em Copenhague

A Christiania não é somente a lendária comunidade alternativa da Dinamarca, sobre a qual já te contamos um pouco neste post aqui. Além de ser esse lugar com história e ambiente que te fisgam por eles mesmos, na comunidade há também casas de show. Não são as mais caras, nem as com melhor condição acústica e para o público. No entanto, são lugares onde você pode ter experiências musicais e sociais libertadoras.

Dentro da Christiania estão as casas Loppen – que existe desde 1973, e Den Grå Hal, que funciona em um antigo galpão equestre, erguido em 1853. São igualmente fantásticas. Pode-se dizer assim que essas duas casas são legendárias e são sede de uma grande efervescência cultural presente na capital dinamarquesa. Do rap ao rock, sempre há artistas independentes muito interessantes.

loppen-dk

Cartaz Loppen Christiania. Ph: Gracielle Fonseca

Também passaram e passam por essas casas artistas consagrados, como Bob Dylan, Rage Against the Machine, Metallica, Portishead, Sonic Youth, My Bloody Valentine, Manic Street Preachers, Faithless, Red Hot Chili Peppers, Patti Smith, The Prodigy, Motörhead, Smashing Pumpkins, Keane, Neurosis, Bad Religion e muitos outros.

Mas o que realmente marca como diferencial das duas casas é o tom intimista que os concertos ganham. Público e artistas muito próximos uns dos outros. Suor, calor, agitação. Sim! Mesmo na gélida Dinamarca.

loppen dk

Musik loppen Foto: Janus Engel Rasmussen

Ambas as casas costumam ter algo acontecendo em todas as semanas, seja durante a semana ou nos fins de semana. O legal é que os preços costumam ser razoáveis, apesar de ainda ser a nossa boa e velha Escandinávia! Para saber mais sobre programação, horários e outras do Musik Loppen, veja aqui. Já para o Den Grå Hal, dê uma olhada neste link.

 

Musikmuseet – a proposta do turismo musical histórico em Copenhague

Encontrei o Musikmuseet, ou Museu de Música da Dinamarca, ao vagar sem rumo pelo centro de CPH. De uma forma ou outra eu o encontraria, pois está listado entre as atrações turísticas da cidade. Não é a mais visada e nunca fica cheio. Porém, isso de forma alguma indica que o local é desinteressante. Pelo contrário, neste museu pode-se ter acesso a instrumentos raríssimos da música escandinava e da música ociedental.

musikmuseet-dk

Entrada Museu de Música da Dinamarca. Ph: Gracielle Fonseca

Há instrumentos comuns a uma cultura musical ocidental, mas há também objetos que só quem entende de música folk dinamarquesa/escandinava vai saber. Tudo lindo e muito bem organizado. Há também áudios em inglês, para quem quiser saber mais sobre o que está vendo. Além da exibição permanente, há uma biblioteca e midiateca que podem ser consultados. Um mimo de lugar!

O Museu funciona aonde existia a antiga torre de transmissões de Copenhague e onde tabém funciona a Academia Real de Música Dinamarquesa.Pode-se fazer o tour por conta própria, pagando-se 50dkk (25 reais) pela entrada. Há visitas guiadas, mas elas são um tanto quando caras (700 dkk, ou 350 reais).

Você sabe o que é isso? Então vá ao museu. Ph: Musikmuseet/Divulgação

O Museu funciona todos os dias, exceto pela segunda feira, de 10 da manhã às 4 da tarde. Mais informações você confere no site oficial.

Sound Station – a proposta ‘comercial’ do turismo musical em Copenhague

Quem é louco por música, como nós somos, vai ficar de cara com essa loja. Mais de 40mil títulos no catálogo, e 200.000 itens em estoque, nos mais variados gêneros musicais. Há de tudo. Do mainstream até o mais underground e desconhecido dos artistas. Os títulos de cds, lps e outros formatos são de artistas de todas as partes do mundo.

soundstation

Soundstation Copenhagen. Ph: Divulgação.

Lá você provavelmente vai encontrar aquele vinil super raro, edições limitadas, bootlegs, versões alternativas e raras de trabalhos de alguns artistas e muito mais. E não se trata apenas de vinis e cds novos. Há também um grande estoque de material de segunda mão.

Além de vender, a loja também compra, caso você tenha títulos que os interessem. Manda um email para eles e arrisca, vai que eles não têm aquela versão brasileira daquele artista que só você tem? 😉

Vale muito a pena passar por lá. Mas já aviso: prepare o seu bolso, pois é de enlouquecer qualquer um!

A Soundstation fica na Gammel Kongevej 94, em Frederiksberg. Pertinho do centro de CPH. Mais informações sobre horário de abertura e títulos você encontra aqui.

Vai viajar para a Dinamarca? Faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresentá-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento, conseguir um desconto e parcelar sem juros.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta