Crowd – Inferno Festival 2015 – Photo: kenneth Solfjeld – Official Inferno Festival.

Quanto custa viajar para o Inferno Festival?

O Inferno é um festival norueguês especial para quem gosta de metal extremo. Talvez seja um dos festivais mais importantes para quem gosta dos subgêneros mais pesados do metal, ao lado de outros como o Obscene Extreme e Brutal Assault. O Inferno acontece em Oslo, em abril, durante a páscoa, em várias casas de show. A maneira como o festival é organizado te obriga a andar e ver a cidade, interagir mais com a cultura urbana local. Hoje fazemos os cálculos de quanto custa viajar para o Inferno Festival, incluindo dicas importantes para o seu planejamento financeiro.

Vale lembrar que a viagem para Oslo não é uma das mais baratas. A Coroa Noruguesa, moeda usada no país, é uma das mais caras e complicadas para se comprar em casas de câmbio no país. Portanto, convém planejar muito bem a sua viagem. Neste post aqui, damos dicas sobre quanto dinheiro em espécie se deve levar para o festival, bem como organizar suas formas de pagamento e crédito.

Quanto custa viajar para o Inferno Festival?

Os cálculos que você vai ver a seguir somam gastos com ingresso, passagem aérea, transporte local, hospedagem e alimentação. Para você entender melhor os valores finais, considere:

  • Os cálculos foram feitos para uma viagem de sete dias, sendo quatro dias para o festival + três dias de turismo em Oslo.
  • O valor do ingresso é o mais baixo cobrado pelo festival e tem como base os valores de 2018 * O festival acontece em Oslo. Aqui neste post te damos várias dicas de onde ficar em Oslo. Porém, o local mais recomendado é o centro, onde se concentra a maior parte das casas de shows em que o festival acontece.
  • O valor da hospedagem é o mais baixo encontrado no Booking, sem levar em conta outros fatores que interferem na escolha da acomodação, tais como qualidade do hotel/hostel, avaliações de outros clientes, etc
  • O valor da alimentação leva em conta três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar)
  • O valor da passagem é uma média padrão. Se você comprar em uma promoção, pode sair economizando cerca de R$ 300, por exemplo; se for muito em cima, o valor pode subir consideravelmente

 

Pé de chinel style: viajar para o festival no modo super econômico

Nesta modalidade de viagem para fesival, incentivamos a cortar gastos com hospedagem. Assim, uma das melhores maneiras é tentar acampar nos festivais ou se aventurar no Couchsurfing. Aqui também você não vai frequentar os melhores restaurantes. A ideia é comer só comida de supermercado, reservando algum dia para visitar a gastronomia local.

Além disso, os dias para fazer turismo são reduzidos. Apenas um, neste caso. Como o Inferno é um festival que já acontece em Oslo, fica mais fácil turistar durante o dia, antes de ir para os shows. Por isso, reservamos apenas um dia sem concertos para que você desfrute da cidade com mais tranquilidade. Também aconselhamos você a usar ao máximo a viação canelinha, hahaa. Andar por Oslo não é tão complicado, e pode te ajudar a economizar na grana de transporte.

 

Vai viajar para Oslo? Faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresenta-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Também é uma forma de evitar gastos exorbitantes caso você precise de algum atendimento médico. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto.

[jetpack_subscription_form title=”Gostou deste post? Temos muito mais pra você!” subscribe_text=”Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.” subscribe_button=”Quero!”]

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours