" /> Lay down your souls to Venom | Festivalando
Venom Press Photos 2013

Lay down your souls to Venom

Exausta. Assim eu estava naquela quarta feira quando acabava de chegar da maratona Wacken e turismo em Praga. Mas também naquela quarta quente em Hradec  králové era dia de ver uns certos senhores do rock/metal, lá daquela terra dos camarada do Submarino Amarelo, mas muito mais interessantes do que eles, na opinião de quem acha amarelo muito radiante.

A vontade do meu corpo era apenas de Lay down my soul on a bed! Ainda bem que meu cérebro assumiu o controle! O cansaço se curvou e sumiu aos pés daqueles que eram mais rápidos que o Motorhead, mais satânicos que o Black Sabbath, tinham tanta pirotecnia quanto o Kiss, e mais agressividade do que o Judas Priest. Nos curvamos para esses grandes deuses do rock n’roll.

Sim, rock‘n’roll. O album e a música “Black Metal” são nomes, inspiração e recheio satânico para a cena metal, mas o sub gênero está no Venom como um recém nascido, que se desenvolveu e virou jovenzinho na decada de 90, com um formato um pouco mais veloz. Aliás, foi com a canção “Black Metal” e muito fogo que abriram o show.

Venom Official Pictures Live BA 2014

Venom Official Pictures Live BA 2014

Cronos era pura simpatia e insanidade. Avisou: somos o Venom e viemos trazer mais fogo e algum sangue para o Brutal Assault. Perdoei de cara aquela mesma cropped de outrora, com o acúmulo de bacon abdominal de agora. Finalmente eu estava frente a frente com o proprietário desses versinhos mimosos

I bear the soul of Satan
I wear the seal of death
I hold the keys to destiny
Steal your dying breath

E para minha alegria, Antechrist estava no setlist! Isso depois de ter ouvido Buried Alive e Bloodlust. Além de vários clássicos, tocaram coisas mais novas – Pedal to the medal, de 2011, e nos agraciaram com uma música que vai estar no próximo álbum, intitulada Rise – com aquela mesma formula Venom, deliciosa de se ouvir.

Banda-mito, que influeciou toda a geração de queimadores de igreja, e toda a leva oitentista da cena do metal que foi um das mais importantes do mundo naquela época, a belorizontina.

Sem dúvida, o Venom fez o show mais importante do Brutal Assault, muito mais até do que o grande headliner, Slayer. E talvez um dos shows mais animados de todo o festival, que abriu em grande estilo.

Mais um sonho realizado: bater cabeca ao som de Venom, ao vivo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário