" /> 5 coisas pra saber antes de ficar em camping na Europa | Festivalando
Photo by Creative Travel Projects via Shutterstock

5 coisas pra saber antes de ficar em camping na Europa

Este ano, eu tive minha segunda oportunidade de ficar em camping na Europa. Mais especificamente, foi a segunda vez que tirei uma semaninha de “férias” na França e elegemos nos hospedar em camping, ao invés de hotel. Há vários motivos para fazer este tipo de opção, mas eles devem ser muito bem pensados.

Na Europa, férias são sinônimo de acampamento para um monte de famílias. Já é parte da cultura de verão deles. Para mim, pelo menos, isso foi uma grande novidade com relação às experiências de viagem de férias que tive com minha família, no Brasil.

Por isso, vou contar um pouco do que pude entender sobre a experiência de ficar em camping na Europa, comentando sobre 5 coisas que você deveria pensar à respeito antes de fazer esta opção. Pois assim como eu tinha várias ideias pré-concebidas sobre os campings europeus, pode ser que você também tenha. Então, vale a pena ler o post antes de colocar o camping como uma possibilidade no seu orçamento de viagem.

5 coisas pra saber antes de ficar em camping na Europa

#1 – Assim como hotéis, os campings também podem ter de uma a cinco estrelas

Antes de me hospedar em um camping na Europa, eu pensava quer era tudo igual: pagar uma taxa e montar a barraca na grama e pronto. Foi então que fiquei surpreendida ao chegar em um camping na França e me deparar com a classificação de 2 estrelas. Batendo um papo com a recepcionista, fiquei sabendo que havia camping de até 5 estrelas. Então, camping não é tudo farinha do mesmo saco. E em alguns casos, alguns podem ser até mais luxuosos do que determinados hotéis.

Assim como os hotéis, a classificação de estrelas dos campings vai depender dos serviços e facilidades oferecidos. Também das avaliações de órgãos de turismo responsáveis, que vão fiscalizar a limpeza, atendimento etc. Eu nunca fiquei em um camping 5 estrelas. Mas o que se vê, entretanto, é que estes de 5 estrelas geralmente oferecem estrutura daquilo que costumamo chamar de chalés. Ou seja, não é exatamente feito para você chegar e montar uma barraca. Mas sim, para já encontrar uma tenda luxuosa ou mesmo uma cabana toda equipada para se hospedar em meio à natureza.

As estrelas podem fazer diferença, em alguns casos

Da última vez, fiquei neste camping de 2 estrelas em La Chapelle, na região de Ardenas. Tudo muito bonitinho e bem arrumado, custando 16 euros a noite por casal. O camping era estrelado não apenas pela limpeza e localização, de frente para um lago. Mas também, porque oferecia facilidades como lavanderia, cozinha toda montada com aparatos compartilhados entre os visitantes. Assim, tinha geladeira, microondas, fogão, forno, ebulidor de água, talheres etc.

ficar em camping na europa

ficar em camping na europa

Os banheiros também são uma mostra sensível dos campings que possuem estrela e daqueles que não. Neste local de 2 estrelas, os banheiros eram amplos, água quente abundante, limpos, cheirosos e ainda equipados com frascos de sabonete líquido e creme. Já nos campings municipais onde fiquei, e que não eram estrelados, os banheiros não estavam sempre em boas condições de limpeza. Havia água quente, mas bem fraquinha na ducha. Além disso, não tinha espelho.

Caso você esteja planejando ficar em um camping na França, veja as nossas dicas em quatro regiões muito lindas do país.

#2 – Nem sempre vai ser mais barato acampar

Também pelo fato de os campings serem ranqueados por estrelas é que você vai encontrar preços de todo o tipo. Desde os mais baratos, como os campings municipais, onde chegamos a pagar 3,60 euros para cada pessoa por noite, até campings em que se paga o mesmo valor ou até mais caro do que uma noite em um hotel.

Portanto, antes de pensar que a opção por ficar em camping é algo que vem com o primeiro objetivo de economizar, é preciso analisar bem em que tipo de camping se quer ficar. Existem campings tão caros, situados dentro de parques aquáticos, por exemplo, que a estadia nos mesmos só se justifica no caso de você querer uma hospedagem de luxo em meio à natureza.

#3 – Liberdade garantida? Nem tanto.

ficar em camping na europa

Ph: Vitalii Nesterchuk via Shutterstock

Os campings são menos livres do que parecem. Pra começar, nem todo camping vai te permitir escolher o local exato onde você vai colocar a sua tenda. Alguns deles também possuem regras muito restritas em relação à permissão de fogo de campo e churrasco, por exemplo. Além disso, há hora pra entrar e sair, assim como em hotéis. Sendo assim, caso você chegue muito tarde de viagem e queira ficar em um camping, é muito possível que não vai ter ninguém para fazer o seu check in.

Em alguns campings, também não é permitida a circulação de carros na área interna a partir das 10h da noite, por exemplo.

E ainda uma grande questão a ser considerada: quando você acampa, você é responsável por montar a barraca e ajeitar seu colchão para se deitar. Então, considere que, mesmo depois de uma viagem cansativa, você deverá reservar ânimo para colocar o seu acampamento de pé. Pense nisso!

#4 – Existem campings pertinho ou dentro das grandes capitais, mas…

Sim, existem campings a menos de 30 minutos de Paris, por exemplo. Contudo, geralmente estes são os mais cheios, mais caros e com tendência a serem menos confortáveis. Nem sempre aqueles que possuem estrelas garantem um bom atendimento, também, quando situados nessas regiões de alta demanda.

Por exemplo, ficamos hospedados no Camping Le Parc de Paris, em Villevaudé. É um camping de três estrelas que sinceramente poderia perder todas elas desde já, na minha opinião. Afinal, o local estava sujo, superlotado, banheiros sem papel higiênico, em mal estado e com um cheiro desagradável. Para a minha surpresa, foi o camping mais caro (26 euros para o casal) e mais estrelado em que já fiquei… ou seja, nem vindo com “estrela na testa” dá pra confiar quando se trata de grandes áreas de interesse, como os arredores de Paris.

#5 – Transporte pode ser um problema recorrente quando você opta por um camping

Este é um fato muito importante para quem deseja se hospedar em um camping ao invés de hotel. Principalmente se o objetivo for economizar, há que levar em conta que a maioria dos campings está em áreas de difícil acesso por transporte público. Claro que há algumas excessões em que se pode chegar de trem e de ônibus. Porém, a maioria dos campings onde fiquei na França eram de fato acessíveis de carro ou de bicicleta, para as pessoas mais animadas.

Também é preciso planejar o abastecimento de comida e outros insumos, pois muitas vezes os supermercados ficam distantes dos campings. Há alguns campings que vendem coisas muito básicas, como bebidas e congelados para microondas. Mas os preços são inevitavelmente abusivos.

Assim, é preciso se planejar bem para garantir que não vai ter dor de cabeça ao invés de economia ao escolher trocar um quarto de hotel por um camping.

Planejando sua viagem para a França?

1. Veja as ofertas de passagem para a França e outros destinos.

2. E não se esqueça de fazer o seu seguro viagem, para garantir sua entrada na Europa sem problemas e evitar complicações durante a sua estadia.

3. Ah, caso ainda não conheça a Melhor Câmbio, faça um teste comparando as diversas casas e tarifas em um só lugar.

Bate-papo sobre ficar em camping na Europa lá no YouTube:

Pra quem é de vídeo e quer saber mais sobre o assunto, também batemos um papo sobre ficar em camping na Europa lá no nosso canal do YouTube 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário