bilbao bkk liveBilbao BBK Live/Divulgação

Você precisa colocar o Bilbao BBK Live na sua wishlist

A gente super se empolga e sonha com os festivais blockbuster – Glastonbury, Coachella, Tomorrowland. Justo, afinal eles se tornaram objeto de desejo por atingirem a excelência e a distinção em algum aspecto. Mas tem festivais menos óbvios que valem o mesmo nível de cobiça e o Bilbao BBK Live está neste patamar. O festival acontece em Bilbao, capital do país Basco, e neste ano rola de 7 a 9 de julho, com Arcade Fire, Pixies, Foals, New Order, Tame Impala, Underworld e New Order entre os headliners.

Eu descobri o BBK Live quando montava o meu roteiro para o mochilão de festivais que deu origem ao Festivalando. A primeira coisa que me chamou atenção foi o local: o País Basco, um destino instigante. O lineup era digno de ajoelhar-se. Infelizmente, a logística não favoreceu a inclusão do Bilbao BBK Live na minha rota, pois o meu roteiro era todo no sentido da Alemanha/Dinamarca em para o sul e/ou para o leste europeu e fazer um recuo para o oeste ia complicar meu orçamento.

Mesmo assim, sigo com o BBK Live na minha lista de festivais imperdíveis na Europa pelas seguintes razões:

O Bilbao BBK Live é o “Lollapalooza da Europa”

Ok, nós temos hoje o Lolla Berlim, mas antes dele, muito antes, uma década antes (desde 2006), já existia o BBK Live com um lineup bem alinhado com o que se espera de festivais da filosofia do Lolla. Invariavelmente, nomes de peso da cena indie fazem dos lineups do BBK Live um dos mais bem recheados que se tem por aí. Dá uma olhada no lineup 2016 e chora comigo, miga.

bilbao bbk live

O Bilbao BBK Live acontece no País Basco

bilbao bbk live guggenheim

Tony Hisgett/Wikimedia Commons

Como eu disse, esse detalhe foi o primeiro aspecto que me chamou atenção quando tomei conhecimento do festival. O País Basco não é o primeiro destino que vem à sua mente quando você pensa em festivas na Europa, e isso pode ser bom: dar uma chance para o inesperado e não-óbvio sempre resulta em surpresas.

Some a isso a maravilha de experiência que você pode ter com toda riqueza cultural e histórica de uma comunidade autônoma como é o País Basco e, mais especificamente, a sua capital, Bilbao (com atrações como o Museu Guggenheim, acima), onde rola o BKK Live.

A propósito, a banda Was, natural de Bilbao e que toca no festival este ano, fez um roteiro cheio de indicações para quem quer explorar a capital basca.

De modo geral, como a gente já tinha adiantado no post com sugestões de roteiros para festivais na Espanha, incluir o Bilbao BBK Live na sua rota é uma ótima maneira de explorar a diversidade turística que o território espanhol proporciona.

O Bilbao BBK Live acontece num cenário montanhoso

bilbao bkk live

Bilbao BBK Live/Divulgação

Eu já falei aqui muitas vezes que 1) o cenário de um festival pode enriquecer muito a sua experiência; 2) eu amo paisagens montanhosas 3) festivais com cenários montanhosos foram alguns dos melhores que já fui – Lolla Chile, Estereo Picnic, Montreux Jazz Festival.

O Bilbao BBK Live acontece nas ladeiras do monte Cobetas, situado em Bilbao, a capital basca. A área montanhosa, por si só, já é uma grande atração para um turista: oferece uma vista panorâmica da cidade, abriga o maior parque da cidade e ainda tem o forte Altamira, usado durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

O Bilbao BBK Live é praticamente um patrimônio espanhol

O Observatório da Cultura na Espanha indicou o festival como uma das 45 instituições ou atividades que definem o panorama cultural atual no país. Espaços de renome mundial, como o Museu do Prado, em Madri, dividem espaço na lista com o festival.

O Bilbao BKK Live cabe no seu orçamento

bilbao bkk live

Bilbao BBK Live/Divulgação

Para 2016 e com a cotação atual, o ingresso de três dias para o festival está na casa dos R$ 400, valor que muitas vezes, aqui no Brasil, é cobrado para festivais de dois dias ou até de um dia. Além disso, por não ser ainda um festival hypado, você não vai ter que lidar nem com a frustração de não dar conta de pagar, nem com a frustração de ver os ingressos evaporarem. Quem gosta de camping ainda tem essa opção (por somente 10 euros a mais) e quem não tem saco para montar a própria viagem pode se valer de pacotes de viagem para o festival.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário