Foto: Raul Aragão / I Hate Flash/ Rock in Rio Oficial

5 motivos para ir ao Rock in Rio 2015

O Rock in Rio é daqueles produtos nacionais para se orgulhar, foi o que percebi assim que pisei na cidade do rock pela primeira vez em 2013. Um festival grandioso, com estrutura e organização quase impecáveis, à altura dos festivais do exterior. Por trás de tudo isso há também uma memória afetiva nacional ligada a ele. Afinal, foi esse o festival responsável por revelar ao país multidões apaixonadas por rock e heavy metal. O RIR fez parte da trajetória de muita gente que escutava a música pesada na década de 80. Da mesma forma, junto com o festival existe um marco do início de uma era democrática no país, e em que os cabeludos não levariam mais duras da polícia a troco de nada, esperava-se.

Quando a gente fala sobre o RIR lá fora os olhinhos da gringolândia até brilham, por vários motivos. Aqui no Brasil, no entanto, a galera de alguns cantos parece ser menos “amistosa”. Em Minas, por exemplo, o que mais se ouve é a reclamação de que o Rock In Rio não é rock coisa alguma – isso apenas por implicância com os demais dias em que o festival se abre para os diversos estilos. Tem gente que fala “estar tentando evitar de cair na cilada de ir ao RiR”. Nessa frase eu só não consigo entender aonde está a cilada, uma vez que falamos de um festival consolidado, cuja a estrutura é uma das melhores, bem como o line up tem nomes importantes do metal e do rock.

Motivos para ir ao Rock In Rio não faltam, pode ter certeza. Mas enumerei cinco dos quais achei mais importantes, para desenhar aos que ainda não compraram ingresso o quão legal pode ser a experiência nesse festival.

1. É o maior festival de rock nacional

Visão aérea Rock In Rio. Photo: Genilson Araújo

Visão aérea Rock In Rio. Photo: Genilson Araújo

O primeiro Rock In Rio em 1985 já deu o recado:1.380.000 pessoas motivadas por um só estilo, o rock em Não só os recordes de público, mas também a longevidade e o histórico de bandas que já tocaram no RIR fazem dele o maior festival de rock nacional. Queen, Whitesnake, Iron Maiden, Guns ‘n’Roses, Sepultura, Bon Jovi, Ozzy Osbourne, Scorpions, Neil Young, REM, Queens of the stone age e mais. Ao todo, mais de 1200 artistas já passaram pelo festival e, mais de 7 milhões de pessoas compareceram às 14 edições do mesmo pelo mundo ( são apenas 5 no Brasil). Ah, vale lembrar também que até a esstrutura física já faz dele um gigante por si só: 150.000 metros quadrados de cidade do rock. Prepare-se para andar!

2. É no Rio de Janeiro

rio

Nossa pegada aqui é o gosto de viajar para festival e fazer turismo. Por isso, a dobradinha Rock in Rio e Rio de Janeiro nos deixam muito felizes. E tenho certeza que agrada todo mundo que vem para o festival. Uma coisa boa é que entre os dias dos shows é completamente possível e altamente recomendável visitar cada canto possível da cidade maravilhosa. Praias, bares, monumentos, espaço culturais. Tudo isso nos espera!

3. É rock, sim!

rock estatistica

E para os que usam a desculpa esfarrapada de dizer que o RIR não é rock, informe-se: 57% do line up do festival de 2013 foi constituído pelo gênero rock e seus derivados. E segundo nosso instituto “Data Festivalando” o somatório de line ups de todas as edições do festival nos mostram que mais de 47% dos artistas que passaram pelo festival são do rock, e mais outros 17% de pop rock. A Pri fez até um post para te mostrar com mais argumentos esse ponto de que o RIR é sobretudo um festival de rock, apesar de abrir espaço para outros estilos.

4. Faz 30 anos em 2015, e promete momentos inesquecíveis

Queen no Rock In Rio 85. Arquivo oficial.

Rock In Rio. Arquivo oficial.

30 anos não é qualquer idade. 30 anos mostram a longevidade e seriedade do trabalho por trás deste festival. 30 anos não se comemora de qualquer jeito. E é por isso que apostamos todas as nossas fichas de que essa edição vai ser uma grande festa. Momentos importantes provavelmente serão celebrados em grande estilo. A gente fez esse post aqui,inclusive, para te lembrar de alguns deles. Fogos, jams de artistas, muita música e surpresas. O RIR 30 anos certamente vai ficar marcado em nossas memórias, e a escolha do line up diz muito sobre o que temos por vir. Ouça aqui nossos podcasts com o comentário sobre as atrações e todas as nossas expectativas para esse grande espetáculo.

5. Está super bem rankeado em nosso festivalômetro

Festival nacional tem qualidade padrão internacional, sim! O Rock in Rio é o melhor exemplo disso. Não só área do festival ganha pontos pela limpeza, oferta de água e banheiros limpos, como o fato de os serviços relacionados, como o shuttle bus, por exemplo, serem tão eficientes e até melhores do que os equivalentes nos festivais que visitamos no exterior.

festivalomentro rir

Vejo vocês lá? 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário