Divulgação/ Wacken on Facebook.

Vai alugar carro para ir ao Wacken? Cuidado!

Quem vai para o Wacken Open Air na Alemanha mas não acampa e nem conseguiu hospedagem em Wacken têm algumas opções: os shuttle bus para as estações de trem das cidades próximas, ou o aluguel de carro. Esta última parece ser uma das opções mais cômodas, uma vez que os shuttle podem demorar e ficar cheios, ou mesmo você pode perder o último horário, entre outros contratempos. Porém, ao alugar um carro há vários detalhes que você precisa saber para não cair em furadas nas terras dos atuais campeões da copa. Eles não vão ter dó de nós brasileiros só porque perdemos o título, vai por mim!

Na edição do Wacken de 2014 eu e alguns amigos conseguimos estadia apenas em Barmstedt (não dê bobeira como a gente e saiba como conseguir um hotel perto do Wacken). Portanto, decidimos alugar um carro ao chegar no aeroporto de Hamburgo, uma vez que seriam muito complicadas as conexões de trens. Havia shuttle para Itzhoe, estação de trem próxima à Wacken, mas os trens para Barmstedt eram ridiculamente limitados, igualzinho o transporte público brasileiro na madrugada. ( Não é só porque é Alemanha que se deve deixar de admitir que a cidade de Wacken é um buraco no mato, sim! hahaha)

No aeroporto de Hamburgo há várias empresas para aluguel de carros. Parece que alugar carro nesse país não é um grande problema, e é até mesmo parte do turismo. Há pessoas que viajam para a Alemanha apenas para se aventurar nas autobahns, como já te contamos aqui nesse post.

Pelo menos três das operadoras de carro do local não exigiam necessariamente que você fizesse a reserva antecipada: a Eropcar, Sixt e hertz. Aqui você encontra mais operadoras, porém, a maioria delas pede a reserva antecipada.

Apesar de não ser exigida, fizemos nossa reserva online na Europcar com a opção de seguro contra colisões. O aluguel de um carro simples, modalidade econômica para os 3 dias de festival ficou em aproximadamente 400 reais e o combustível para os três dias também ficou em torno de 350 reais, optando por encher o tanque por nossa conta – em caso deção do tanque vazio, tem que se pagar o preço que a operadora dá para o combustível e que é no mínimo uns 150 reais mais caro. Os atendentes nos deram tal opção, foram super solícitos e simpáticos, nos entregaram o gps, fizeram brincadeirinhas sobre a copa que acabaramos de perder. Pegamos o carro sem qualquer problema, sem fila ou demora. Até aí tudo lindo e maravilhoso.

O pesadelo, porém, começaria no momento em que assinamos um contrato todo escrito em alemão. Ficamos seguros, pois um dos nossos amigos morava em Berlim há anos e falava alemão fluentemente…mas, parece que a ansiedade de ir para o Wacken deixou todo mundo meio zoado… assinamos condições que não foram acordadas e isso nos custou uma grana preta no final.

reserva do carro

Apesar de solícitos e tudo mais, os atendentes não documentaram ou fizeram vistas grossas para o fato de já termos apresentado a contratação e pagamento do seguro para colisões na hora da reserva do carro. Na hora de assinar o contrato, eles deveriam ter anexado à parte dos termos do seguro a nossa reserva com o pagamento online efetuado ( inclusive, o pagamente online foi indicado pelo próprio site como uma forma de obter desconto no preço do seguro. Fica quase 200 reais mais barato quando se faz online). Assim, acabamos por assinar um contrato em que seríamos obrigados a pagar o seguro de novo, e bem mais caro. Mas disso nem fazíamos ideia… seguimos para as holy lands sem mais preocupações, a não ser dirigir na autobahn.

No dia da entrega o clima já indicava treta. Chegamos e havia uma fila enorme de pessoas e apenas 1 funcionário de plantão. Os funcionários do atendimento no dia da retirada eram diferentes do dia da entrega do carro, também! Portanto, já havia uma certa insegurança e falta de paciência. Quando chegou a nossa vez, o atendente emitiu uma fatura muito maior do que esperávamos, mesmo tendo feito tudo certo, colocando combustível e tal. Questionamos e ele apenas mostrou a assinatura mediante à contratação do seguro, o qual deveria ser pago. E não adiantou questionar, mostrar papel. Ele insistiu: “vocês assinaram!Deveriam ter olhado isso antes de assinar. Não há nada que eu possa fazer”…

Fiquei possessa, afinal, os dois alemães solícitos e simpáticos nos deram uma boa ferrada, que nos custou 100 euros a mais, ou seja, quase 300 reais a mais por conta dessa falta de atenção. Portanto, fiquem muito espertos com a contratação dos serviços. Documentem todas as suas reservas e pagamentos e questionem, sempre, cada linha! Do contrário, vocês podem levar uma ferrada como essa.

O que você precisa saber antes de alugar um carro para o Wacken

  • Traga sua carteira de motorista categoria B com validade em dia. Alguns locais pedem tradução, outros aceitam o documento original. Portanto, mande um email ou ligue antes para conferir junto à empresa escolhida.
  • Planeje-se para encontrar um posto de gasolina perto do aeroporto antes da entrega, assim você economiza até mais de 150 reais no preço do combustível ao devolver o tanque cheio. Do contrário você fica à mercê das taxas praticadas pela operadora – e elas são muito maiores. ( existe um posto pertinho do aeroporto: perto dos estacionamentos das operadoras de carro, você pega uma ponte que leva ao sentido contrário do aeroporto, vira à direita e encontrará um posto à sua direita).
  • No caso de optar por abastecer o carro, prepare-se pois não há frentistas. É tudo self-service e você deverá ter um cartão de crédito em mãos para desbloquear a máquina. Geralmente as configurações são bem fáceis – qual combustível, quantos litros, enfia a parada no bocal do tanque e a máquina opera início e fim automaticamente.
  • Baixe os mapas do local e estude o caminho antes, pois o gps na autobahn pode ser um pouquinho complicado, pela lentidão em que ele dá as instruções e pela velocidade que você precisa andar.
  • Leia cada linha do contrato – exija um contrato em inglês, se possível – e não se esqueça de imprimir e trazer consigo todas as comprovações de pagamentos prévios. Exija explicações sobre os campos que você assina, caso o contrato não esteja em inglês.
  • Contrate um seguro anti-colisões, do contrário você pode ter que pagar muito caro por um mero arranhão que um headbanger distraído tenha feito. Avalie se o pagamento prévio online vai ficar mais barato e, se pagar, mostre mil vezes para o atendente que você já pagou saporra!
  • Existe estacionamento gratuito e vigiado no entorno da área do festival, mas não se iluda: vai ter que andar pra kct até chegar à entrada principal do mesmo jeito, pois como medida de segurança e organização, há proibião de carros em boa parte dos arredores da entrada.
  • Não misture álcool e direção, nem abuse da velocidade se não estiver seguro. Ano passado um headbanger morreu fazendo estripulias nas estradas perto da área do festival.
  • Contrate um seguro viagem. Além de ser uma proteção extra para o seu bem-estar em caso de acidentes ou doenças, ele é obrigatório para entrar na Europa

Caso você deseje alugar um carro para ir ao Wacken, procure sempre empresas de confiança. Mesmo assim, ao fazer a reserva – o que recomendamos que você faça ainda no Brasil, para não pagar IOF, peça para a empresa enviar o contrato por email. Somos parceiras desta plataforma aqui, que vai te ajudar a encontrar os melhores preços, garantindo a segurança de toda a transação.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta