quanto dinheiro levar em uma viagem para o exterioroatautta via via Shutterstock

Quanto dinheiro levar em uma viagem para o exterior?

Existem algumas perguntas que a humanidade ainda não deu conta de responder, mesmo com séculos de conhecimento acumulado e desenvolvimento científico. Há vida após a morte? O que está por trás da construção do monumento de Stonehenge? Quanto dinheiro levar em uma viagem para o exterior? Cientistas não sabem responder a primeira pergunta, arqueólogos ainda não desvendaram completamente a segunda e nem as autoridades de imigração têm uma resposta exata para a terceira.

É por essa razão que eu, você, nós sempre ficamos em dúvida sobre quantos dólares, euros ou libras são necessários levar para o exterior. Mesmo com tantas viagens e já conhecendo meu perfil de gastos, eu vivo sempre o mesmo drama toda vez que vou viajar. Primeiro, porque orçamento limitado é uma constante e, portanto, nem sempre posso levar tanto quanto gostaria, mas fico com medo de só poder levar menos do que deveria. Segundo, porque, como disse, não há um valor determinado para turistas (por outro lado, há valores estipulados por determinados países para visitantes com outras motivações, como estudo, trabalho, etc).

Não leve nem dinheiro demais nem dinheiro de menos (proporcionalmente ao tempo de sua estada)

Uma preocupação inicial é você não se encrencar com a imigração caso te peçam para mostrar quanto dinheiro você está levando. Se por um lado o controle migratório não estipula um valor para turistas, por outro lado as autoridades (EUA, Europa, Américas, Austrália) são sempre muito claras em dizer que você precisa provar que tem fundos suficientes para se manter durante o período da sua viagem, caso lhe seja requisitado (o mais certo é que, antes de tudo, vão te pedir para mostra sua passagem de volta e, em seguida, principalmente na Europa, vão te pedir para mostrar o seu seguro viagem, que é obrigatório para entrar nos países europeus).

Portanto, seja razoável e leve um valor adequado à duração da sua viagem. Chegar na imigração com 100 euros ou 100 dólares para uma viagem de um mês automaticamente indica que o dinheiro mal dá para a primeira semana. Mas estar com 3 mil dólares ou 3 mil euros no bolso para uma viagem de cinco dias também pode levantar suspeitas e dar a entender que talvez você queira ficar mais tempo do que está declarando. São exemplos extremos (e meio esdrúxulos), mas ilustram bem o ponto aqui.

Organize o seu orçamento em despesas com valor conhecido e valor desconhecido

Primeiro, desconte os gastos com hotéis e ingressos para festivais, shows e demais atrações. Isso entra num orçamento à parte, pois são as despesas cujo valor você já conhece previamente e, por isso, pode delimitar melhor e até mesmo pagar antes de viajar.

Depois, aí sim, comece a estimar o orçamento dos gastos diários. Estas despesas são certas, porém não podem ser delimitadas com precisão e de antemão:

  • Alimentação: você sabe que vai comer, mas pode ser que um dia opte por um fast food e em outro coma num restaurante mais arrumadinho ou então compre algo no supermercado (normalmente a última opção sempre sai mais barato)
  • Transporte: você sabe que vai se locomover, mas pode ser que um dia prefira usar o metrô, em outro andar a pé, e em outro pegar um táxi porque caiu uma chuva inesperada ou porque se atrasou para ir ao aeroporto
  • Futilidades: acontece da gente querer comprar souvenires ou passar por uma rua e ver uma liquidação imperdível naquela loja que só tem no país onde você está

O Numbeo é um site ótimo para ter noção de quanto custa usar o transporte ou comer em inúmeras cidades do mundo. É ótimo para fazer essas estimativas. Digite a cidade para onde você vai e ele te mostrará uma lista detalhadíssima de gastos em restaurantes, supermercados, meios de transporte e muito mais. Os valores são mostrados em dólares e para cada despesa há o valor médio, o valor mínimo e o valor máximo.

Diante desses valores, estime o quanto você irá precisar por dia e multiplique pela quantidade de dias da sua viagem. Pronto, enfim chegamos a um número mágico para você saber quanto deve comprar em moeda estrangeira.

Leve um pouco mais do que você acha que vai precisar

Você chegou a um número mágico, mas ele ainda não é tudo. Adicione a esse valor final algumas dezenas ou poucas centenas a mais. É uma forma de criar uma margem de segurança tanto para uma possível inspeção mais rigorosa na imigração quanto para imprevistos de viagem.

Por exemplo, quando fui a Paris eu perdi meu voo de volta. Eu tinha 100 euros sobrando do que eu tinha levado em espécie e graças a isso fiquei tranquila para passar um dia a mais na cidade (tive sorte e consegui remarcar o voo para o dia seguinte ao do voo perdido).

quanto dinheiro levar em uma viagem para o exterior

umpo via Shutterstock

Diversifique suas fontes de moeda estrangeira

Sabe aquele papo de que não se deve colocar todos os ovos na mesma cesta? Então, isso vale também quando se está comprando moeda estrangeira para uma viagem. Eu sempre divido a quantia que vou levar. Uma parte em espécie, outra parte no cartão pré-pago. Depois, “reforço” com os meus cartões de crédito internacionais. Por quê?

  • Moeda estrangeira parte em espécie, parte em cartão pré-pago: eu me sinto mais segura não tendo que levar o dinheiro todo de um jeito só. O cartão pré-pago pode ser bloqueado em caso de perda ou roubo e o dinheiro eu posso carregar parte comigo de cada vez. Além disso, eu equilibro os custos do IOF. Pago só 1,1% para a quantia em espécie para compensar os 6,38% cobrados para a compra de moeda no cartão pré-pago
  • Cartão de crédito internacional: como eu disse, é um reforço adicional para gastos imprevistos que vão além daqueles que eu estimei na hora de definir quanto dinheiro eu devo levar. Lembra-se da história do voo que eu perdi em Paris? Eu tinha 100 euros em dinheiro que me garantiram o transporte e as refeições em um dia a mais na cidade. Mas foi o cartão de crédito internacional que me permitiu pagar a taxa de remarcação do voo
  • Dinheiro em espécie + Cartão pré-pago + Cartão de crédito internacional: além de ser um combo que te garante uma certa tranquilidade e segurança, é também um bom conjunto de provas irrefutáveis para apresentar na imigração caso lhe peçam. Normalmente, um dia antes de viajar eu imprimo o saldo do cartão pré-pago e separo o saldo do cartão de crédito para somar às “provas”, caso me peçam para apresentá-las na imigração

Dólar, euro, libra, reais… O que levar?

Estados Unidos? Dólar, né. Europa? Euro sempre. Mesmo fora da zona do Euro? Sim. Se você for para a Escandinávia ou para o Leste Europeu, conseguirá trocar facilmente seus euros pelas moedas locais. A exceção é o Reino Unido, pois é melhor já sair daqui com suas libras compradas. América Latina? Sempre levei reais e troquei pelas moedas locais (normalmente pesos) sem dificuldade. Há quem goste de levar dólar para trocar por mais dinheiro ainda, já que é uma moeda mais valorizada que o real. Nesse caso, vai de cada um.

Recapitulando

Pra saber quanto dinheiro levar em uma viagem para o exterior, tenha em mente primeiro que você deve ser razoável e não levar nem dinheiro de mais nem dinheiro de menos, proporcionalmente à duração da sua viagem.

Depois você precisa:

Para conseguir comprar moeda estrangeira com a melhor taxa de câmbio, você pode fazer uma pesquisa aqui. É possível encontrar a melhor taxa praticada pelas casas de câmbio da sua cidade e ainda fazer uma oferta para conseguir um preço mais baixo ainda

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta