cidade velha praga

Onde ficar em Praga?

Hotel em Praga não falta. Tem aos montes e para todos os gostos e bolsos e achar um lugar onde ficar em Praga não é difícil. Por ser uma cidade turística, talvez você tenha uma ideia errada de que ela seja cara e que não compensa ficar por lá na ocasião de ir em algum festival na República Tcheca ou região. Pois eu digo: Praga definitivamente é uma cidade europeia que só vai sair cara dependendo das suas escolhas e planejamento.

As diárias podem sair a partir de 87 reais para uma pessoa. Portanto, fique em Praga, nem que seja 3 dias antes ou depois do festival em que você pretende ir. No caso de você escolher ir ao Brutal Assault, até recomendo ir à Praga antes, por motivos de reservas de energias em alta, rsrs e também porque você já emenda alguns roteiros alternativos na cidade e à caminho de Hrádec Kralové, como por exemplo, o Ossuário de Sedlec.

Já estive na cidade por duas vezes, uma em 2009 e outra em 2014, ambas para ir ao Brutal Assault. Sendo essa estadia pré festival ou entre festivais meio corrida, é necessário que você escolha locais estratégicos em Praga para poder se hospedar e aproveitar as principais atrações e os melhores lugares. De preferência, locomovendo-se rapidamente a pé!

Nas duas vezes em que nos hospedamos, não decidimos exatamente os locais por roteiros pretendidos, mas sim por disponibilidade e preço. Em 2009 ficamos num hotel em Praga 8 (já já te explicamos essa numeração). Duas noites para duas pessoas ficaram em 70 reais na época. Era um hotel bem simples, mas muito confortável e com café da manha super farto. Já em 2014, encontramos hotel disponível em Praga 3 e o preço, o menor que conseguimos pela melhor localização, foi de 200 reais duas noites no quarto duplo – um pouco mais salgado, mas o hotel também era maior, com piscina, sauna etc.

Conhecendo o mapa de Praga

Praga é dividida em distritos: Praga 1, Praga 2, 3, 4… até o 22. O balacobaco da maioria das atrações históricas fica entre os distritos 1 e 5, concentrando-se em Praga 1. Eu diria que, mesmo ficando em Praga 3 e 4 ainda rola tranquilamente de desfilar a pé por aquelas ruas parte modernas parte medievalescas. Mas, muitos aconselham aos mais sensíveis a caminhadas a escolher hotéis em Praga 1 e, se tiver que ser nos demais distritos, que seja escolhido um hotel perto do ponto do tram ou de ônibus.

onde ficar em praga

Onde ficar em Praga

A cidade tem roteiros que muitas vezes poderiam ser organizados mais ou menos de acordo com os distritos – digo mais ou menos pois a maioria dos distritos de Praga misturam coisas de tudo que é tipo, o tempo todo : o frufru, o night lifer, o nerd medieval, entre outros. Claro que ninguém segue necessariamente um só estilo de roteiro. Os nossos gostos são complexos. Mas, sempre tem uma quedinha a mais por uma coisa ou outra. Por isso, recomendamos você tentar achar os hotéis nas partes da cidade que mais lhe interessam:

Staré Město & Josefov – Praga 1 – turistão/nerd medieval/night lifer / frufru

Tá tudo aqui em Praga 1, onde há a maior oferta de hotéis da cidade. Se você quer ficar perto dos pontos turísticos principais, opte mais precisamente pelos hotéis da cidade velha, onde estão atrações como a praça da cidade velha, o relógio astronômico, restaurantes, lojas de souvenir, cristais, assim como alguns pubs interessantes.

Já em Josefov, onde você também vai encontrar alguns hotéis, estão as sinagogas, cafés e restaurantes tradicionais, boutiques, bem como barraquinhas de vendas de souvenirs. É o quarteirão judeu perto da Old Town que traz arquitetura moderna. Também em Josefov é que há o encontro com os lugares em que o escritor Franz Kafka passou sua vida.

old town prague

Malá Strana & Smíchov – Praga 5 – turistão/nerd medieval/night lifer/ frufru

Está na cidade velha? Suba rumo à Charles Bridge então, inconfundível babel muvucada de Praga. É passando por essa ponte que você tem acesso à Malá Strana, com uma gama razoável de hotéis. Essa parte engloba os arredores do Castelo de Praga e os locais imediatamente abaixo dele. Bem no início, ao sair da ponte Charles, se enfiando naquelas ruelas você encontra um tanto de restaurantes e cafés, e também o muro do John Lenon, a ponte do amor, e um ótimo escritório de informações turísticas.

Ainda ali por baixo, você encontra a Smichov, também com uma rede hoteleira considerável. Esta é a vizinhanca em que Mozart viveu por muito tempo, cheio de locais interessantes. As ruas quase que de labirintos, porém mais fáceis, te levam a prédios de embaixadas, museus, pubs tradicionais, restaurantes frufrus com vista para o canal. Na subida para o castelo as lojas de marionetes, cristais e restaurantes também não param. Há ainda galerias e coffee shops onde teoricamente a maconha seria liberada.

arredores castelo de praga

malá atrana

Vinohrady & Žižkov – Praga 3 – turistão/econômico/night lifer

Essa é a parte um pouco mais moderna da cidade. Conhecida pela torre de TV, bem no estilão influências soviéticas que desponta no horizonte logo em que se chega a essa região. Geralmente, é o lugar em que você consegue as barganhas de preço de hotel (e olha que as opções de hospedagem por lá são muitas), pois fica um pouco distante da cidade velha e, mesmo assim ainda é muito bem servida pela linha de tram que vai até Malá Strana.

Há muitos parques, playgrounds, cafés, restaurantes internacionais menos frufrus, nigh clubs (desse tipo que você está pesando também), vendas, supermercados. É algo mais residencial, digamos. Mais ainda assim há algumas igrejas e prédios modernos para serem apreciados. Definitivamente, não é um local frufru.

onde ficar em praga

Nové Město and Vyšehrad – Praga 2 – frufru/turistão

Essa é a cidade nova, pela própria definição do nome. Nela fica o segundo castelo de Praga, o congresso, shopping center, Igrejas de estilo Gótico, como a de São Pedro. Lá está também a praça Charles e muitos hotéis mais frufru e restaurantes de cozinha moderna.

Apesar de ser chamada de cidade nova, há muitas construções do século 18. Mas, é lá também que está o controverso ato arquitetônico de Frank Gehry, o Dancing Building. Você também pode ver por lá o Museu Nacional e a praça de Venceslau, que na verdade é um grande boulevard no centro da região, composto por lojas de um lado e de outro – dentre as quais você encontra a C&A e o McDonalds.

Wenceslas_Square_-_Prague

Wenceslas Square, Prague. Photo: Ploync Wikicommons.

Holešovice – Praga 7- turistão/econômico/nerd

Uma das partes também mais modernas que concentram atrações como o zoológico de Praga, o Planetarium, a Galeria Nacional, a casa de shows Rock Opera, entre outros. Lá também está o Palácio Industrial, ou Výstaviště, que é um espaço grande para feiras e exibições. O distrito também tem lindos parques e paisagens, e é de aspecto mais residencial. Continua sendo um lugar bem servido pelos meios de transporte que dão fácil acesso aos distritos centrais. Contudo, a distância faz dele um dos possíveis locais para pechincha de preço de hotel – tem uma quantidade razoável de opções de hospedagem por lá.

Vai viajar para a República Tcheca? Faça agora o seu seguro viagem. Ele é exigido para entrar na Europa, e se você não apresenta-lo será barradx na migração. Além disso, é a garantia de que você estará amparadx caso haja algum imprevisto com a sua saúde. Também é uma forma de evitar gastos exorbitantes caso você precise de algum atendimento médico. Aqui você pode pesquisar o melhor preço em várias seguradoras, comprar o que se adequar ao seu orçamento e ainda conseguir até 15% de desconto.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

2 comments

Add yours
  1. Helder Silva 12 maio, 2015 at 22:34 Responder

    Se permitem que eu adicione algumas coisas sobre esse assunto:

    1) Recomendo o Hostel Miles, muito perto da estação Mustek do metrô, o que é uma vantagem grande quando se chega em Praga por trem. Ele fica em uma rua que cruza a Praça Venceslau e ocupa o andar inteiro de um prédio, com o preço de hospedagem muito em conta mesmo.

    2) Se puderem adicionar mais dias em Praga, recomendo um bate-e-volta em Karlštejn e um em Kutná Hora. Dá pra fazer isso de trem tranqüilamente e a viagem de Praga pra esses lugares é muito barata. Aliás, a República Tcheca foi o país em que eu mais gostei de viajar de trem.

    • Gracielle Fonseca 14 maio, 2015 at 08:31 Responder

      Boa dica, Helder!!! Então, eu fui para Kutná Hora. Fizemos até um post sobre isso aqui ( na verdade, falei um pouquinho embutido nas possibilidades de turismo do Brutal Assault). Já Karlstejn num rolou. Mas sem dúvida, República Tcheca é muito foda! Adorei tudo que fiz e vi! Alguns trens são meio true né, tipo antigos e tal, mas têm um charme!

Deixe uma resposta