clissonClisson, França. PH: Svetlana Bondareva via Shutterstock

Onde ficar em Clisson (e proximidades) para o Hellfest e turismo

Quando eu fui ao Hellfest em 2015, decidi fazê-lo de última hora. Menos mau porque eu vivia na Dinamarca, mas ainda sim complicado, pois não é tão fácil resolver da noite para o dia a questão de onde ficar em Clisson, cidade em que acontece o Hellfest. O resultado é que não haviam acomodações legais que coubessem em meu bolso. No entanto, você que é uma pessoa esperta e tem se planejado com certa antecedência para o festival, vai encontrar aqui opções interessantes.

Além do atrativo do festival, Clisson é um destino que deve ter atenção turística. Portanto, mesmo quem somente quer fazer um tour pela França deveria dar uma olhada no que a região tem a oferecer: belas ruínas de construção do século 13, e um castelo que foi reconstruído no século 19 e hoje é um parque em meio aos rios da região. Além disso, Clisson está a menos de uma hora de trem de Nantes, outra cidade linda, cheia de histórias e atrações.

Separamos acomodações em várias modalidades para você escolher o que vai se encaixar melhor em seus planos.

Hotéis na região central de Clisson

O Hellfest não fica exatamente no centro de Clisson, onde tem a estação, supermercados etc. Portanto, optando-se por ficar no centro, você precisará fazer uma concessão financeira, de pagar 5 euros ida e volta na van do festival. Ou, fazer uma concessão atlética de subir um belo morrinho que leva até o festival. Um pouco mais de 20 minutos de caminhada, no verão francês – que costuma ser verão de verdade. Mas, há muitas vantagens em ficar nessa região. Ela está perto de todos os serviços e concentra a maior parte das acomodações da cidade.

A 8 minutos da estação central está o este hotel. Uma ótima opção pelo preço e também pela oferta de estadia completa, com aquele café da manhã para dar muita energia. Por um preço muito parecido, e distância quase igual, há uma das acomodações mais bonitas da região, o este hotel aqui O hotel fica do lado das paisagens lindas do castelo de Clisson e também conta com Spa e galeria de arte. Ou seja, lugar perfeito para relaxar e, ainda por cima, pertíssimo de todo o centro histórico e das atrações turísticas da cidade.

Outro hotel a menos de 10 minutos da estação central de Clisson é o este hotel. Um lugar também interessante, até mesmo porque também já está ao pé da subida até o Hellfest. Deste hotel até o festival você gastaria 26 minutos andando.

Hotéis em Clisson mais distantes, porém factíveis, com ou sem carro

Tendo um carro disponível, ou um orçamento que permita pagar alguma grana de táxi, duas opções aparecem como possíveis. Eu fiquei mais fã deste aqui. Possui acomodações super charmosas de madeira, tipo chalés. Os chalezinhos ficam numa área de natureza exuberante, com trilhas, rios, espaço para churrasco e muito mais. Achei interessante para quebrar o stress dos dias do festival. Este aqui fica a 9 minutos do festival, de carro. A pé, ele fica a 20 minutos da estação central e meia hora do festival.

A segunda opção, também parecida, fica um pouquinho mais distante e daí só é factível com carro. É o este hotel . A vantagem é que este hotel oferece apartamentos amplos, ótima opção para quem vai com mais amigos ou família. Ele fica a apenas 15 minutos do festival, indo com carro. Para quem decide caminhar, entretanto, a coisa fica complicada: mais de uma hora andando debaixo de um sol quase impiedoso.

Planeje-se! Saiba quanto custa a viagem completa para o Hellfest.

Hotéis na região de Clisson que também podem ser interessantes

Existem possibilidades de estadia nas cidades mais próximas como Gorges, Cugand e Boussay. Boussay leva vantagens por ter uma estação de trem. Separamos aqui acomodaões em Cugand. E aqui separamos as acomodações de Boussay. Gorges tem mais opções, em comparação com as duas cidades anteriores. Além disso, com acomodações mais baratas, listadas aqui neste link.

Monnières também é uma cidade próxima, com opções baratas para ficar. Aqui selecionamos três opções mais interessantes para quem precisa fazer alguma economia com a estadia.

Um pouco mais distante está Tiffauges, que possui um número maior de acomodações, o que pode ser mais vantajoso. Aqui está a lista destas acomodações em Tiffauges.

Hotéis em Nantes, a salvação dos desesperados

Castelo dos Duques da Bretanha, Nantes.

Como a gente já te contou, Nantes está a menos de 1 hora de trem de Clisson. Além disso, para quem vai para o Hellfest, há ônibus saindo e voltando para a estação principal da cidade. Trata-se de uma cidade maior, com muitas opções de acomodação, muito mais baratas, inclusive. São mais de 130 propriedades para escolher em Nantes.

Além disso, a cidade está cheia de atrações. Castelos, jardins, museus, e ainda, um centro repleto de restaurantes e uma vida noturna super ativa, cheia de bares e discotecas. Eu, por exemplo, optei por ficar em Nantes quando fui para o Hellfest. Fiquei hospedada em uma partamento deste e adorei. Além de o lugar ser super confortável, com bom preço e com lugar para cozinhar, ainda tinha um café da manhã tão completo e fresco que eu quase não precisava me preocupar em almoçar. Pra completar, ainda estava em pleno centro medieval de Nantes, e a uma distância de caminhada dos principais restaurantes, cafés, livrarias e até das boates e bares. Caso eu volte a Nantes, certamente ele será minha opção.

Outras duas opções muito legais em Nantes, principalmente para quem procura conforto com bom preço, são o este hotel e este aqui.

Depois de organizar a sua estadia em Clisson ou Nantes, não se esqueça de fazer o seu seguro de viagem. Ele é obrigatório para a entrada na Europa. Antes de ir para o Hellfest eu me certifiquei de fazer o meu, ainda mais pelo fato de a imigração da França ser uma das mais rigorosas. Muita gente já ficou presa no aeroporto por não ter feito um simples seguro de viagem. Por isso, faça o seu. Aqui neste link você tem acesso a orçamentos e seguro com 5% off para quem vem indicado pelo Festivalando 😉

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta