Fotos Priscila Brito

Como funciona o TransMilenio de Bogotá

Duas coisas são certas quando você vai a Bogotá: 1) você vai se locomover pela capital colombiana usando o TransMilenio, o sistema local de BRT (bus rapid transit) e principal forma de transporte massivo na cidade, que não dispõe de metrô; 2) você vai olhar para o mapa do serviço e, no impulso, vai associar o esquema a um metrô. Logo em seguida, vai perceber que não é bem assim, vai ficar com um monte de nó na cabeça e se perguntar como funciona o TransMilenio.

Eu te respondo: o TransMilenio tem uma dinâmica peculiar de funcionamento, um tanto quanto mais complicadinha que as redes de metrô. Para ir de uma estação da linha X até a estação da linha Y não necessariamente você tem que seguir num sentido específico e fazer a integração onde as duas linhas se cruzam. Pode ser um pouco mais chato que isso.

transmilenio mapa completo

O sistema é composto atualmente por 12 zonas interligadas, cada uma identificada por nome, uma letra (de A a M) e por uma cor específica (neste caso, as zonas são o equivalente às linhas de uma rede de metrô). Cada uma dessas zonas tem mais de uma dezena de estações. Em cada estação param pelo menos uma dúzia de linhas de ônibus diferentes que seguem, nos dois sentidos, para diferentes zonas.

Cada linha de ônibus tem pontos de parada específicos – o fato de ela percorrer uma zona inteira não quer dizer que ela vai parar em todas as estações daquela zona. Além disso, cada linha de ônibus tem dias e horários específicos de funcionamento. A maioria opera das cinco da manhã até as 23h, horário de funcionamento do TransMilenio, mas há algumas que só rodam pela manhã, ou só na parte da tarde, ou apenas de segunda à sexta.

Como funciona o TransMilenio de Bogotá

Vamos partir para o exemplo porque sempre ajuda a esclarecer mais, certo? Vou usar um trajeto que eu mesma fiz no meu primeiro dia de Bogotá. Eu estava hospedada em um hostel na Calle 53 e queria ir para a Candelaria, centro histórico da cidade. A estação mais próxima de mim era a Calle 57. Consultando o Google Maps, vi que ficando na estação Museo del Oro eu poderia ir a pé para o o bairro. Identificadas as estações de partida e destino, faça o seguinte:

1)Ache as estações no mapa

Identifique em quais zonas as estações de partida e destino se encontram
Vou sair da estação Calle 57 (zona A/azul) e vou descer na estação Museo del Oro (zona J/rosa). Eu circulei ambas em vermelho, na parte superior do mapa.

transmilenio passo 1

2) Encontre a melhor rota

Procure no índice de rotas aquelas em que há combinação da zona A com a zona J. Note que há três rotas possíveis: 7, 24 e 42

transmilenio passo 2

3)Identifique os dados importantes

Essa parte agora é bastante importante. Em cada rota, identifique o sentido das zonas no qual você vai se dirigir. Neste caso, vamos de A a J. Verifique o número da linha do ônibus que vai no sentido que você segue (o número inscrito na setinha preta, como J72, B74). Veja se ela para nas estações de partida e destino. Se a bolinha está preta, é porque o ônibus para naquela estação. Se está branca, ele passa direto. Ao lado do número da linha você checa também os dias e horários de funcionamento (L-V = segunda a sexta; S = sábado; D-F = domingo e feriado).

Note que para o trajeto que estamos fazendo, da estação Calle 57 (zona azul) para a a estação Museo del Oro (zona rosa), apenas a rota 7 nos serve. Nela, o ônibus J72 para na estação Calle 57 no sentido da zona rosa e tem ponto na estação Museo del Oro.

transmilenio passo 3 A

Já as rotas 24 e 42 têm ponto na estação Calle 57, na zona azul, mas atendem apenas uma estação da zona rosa (Universidades).

transmilenio passo 3 B transmilenio passo 3 C

4)Encontre o vagão correto

Após identificar qual linha de ônibus você deve pegar, procure na estação o vagão onde ela para. Como eu disse, numa mesma estação param diferentes linhas e cada uma tem o local determinado para o embarque e desembarque, com a devida sinalização.

como funciona o transmilenio

Acima da porta de embarque/desembarque estão indicadas as linhas que param no respectivo vagão

 

Eu sei, é meio confuso mesmo. Tanto que nas estações há um quadro com explicações semelhantes a essas que dei, pois nem para os colombianos o entendimento do TransMilenio é tão intuitivo assim. Há sempre gente com alguma dúvida, consultando o quadro ou pedindo informações sobre tal linha ou tal estação (até pra mim pediram informação e tudo o que pude dizer foi: Lo siento, no sé decirte). De qualquer forma, já no meu primeiro dia de rolês por Bogotá a lógica do TransMilenio ficou mais digerível. Sempre tinha que fazer consultas para saber qual ônibus pegar, etc, mas entendi a ideia geral.

De maneira mais objetiva agora, recapitule como funciona o TransMilenio:

  • Veja em quais zonas (cores) ficam as estações de partida e destino
  • Procure as rotas em que há combinações das zonas das estações de partida e destino
  • Na rota idendificada, veja o sentido da viagem, o número do ônibus e certifique-se de que ele para na estação que você precisa (bolinha preta)
  • Confira os dias e horários de funcionamento da linha
  • Procure na estação o vagão onde para a linha de ônibus que você pegará

Após as primeiras viagens você já consegue seguir todos esses passos praticamente de forma automática e bem rapidinho 😉

Apps para consulta

Para facilitar, há aplicativos para Android, iPhone e Windows Phone nos quais é possível fazer as consultas das viagens. O principal deles é o TransmiSitp, disponível para os três sistemas operacionais. Além disso, o site oficial do TransMilenio disponibiliza um arquivo em pdf com todas as rotas. Em algumas estações há a versão impressa desse guia.

Tarifas

O TransMilenio tem dois tipos de tarifas, uma integral, para os horários de pico, e outra com desconto, válida para os demais horários (de segunda a sábado) e também para os domingos e feriados (horários detalhados na imagem abaixo). Quando estive em Bogotá, os valores ficavam na casa dos R$ 2 com o câmbio da época (março de 2015). Confira aqui os valores atuais.

O acesso às estações é feito somente com cartão eletrônico, vendido nas bilheterias instaladas na entrada das estações. Eles custam 2.000 pesos (cerca de R$ 2,40) e você pode carregar o valor desejado quantas vezes quiser.

transmilenio tarifas

Importante saber – Dicas úteis

O sistema fica bastante sobrecarregado nos horários de pico (nível estação da Sé em São Paulo às 18h). A frequência dos ônibus é alta, em média de sete minutos (em algumas linhas até menos), mas mesmo assim algumas linhas passam lotadas nos horários de movimento mais intenso e às vezes é preciso esperar o ônibus seguinte (ou o seguinte do seguinte) para conseguir embarcar.

Em contrapartida, os trajetos costumam ser rápidos pois os ônibus circulam em corredores exclusivos, o que é uma vantagem grande no engarrafado trânsito de Bogotá. Além disso, para fins turísticos o TransMilenio basta, pois ele te leva para os principais pontos de interesse turístico de Bogotá. Se for usar o transporte público quando visitar a cidade, hospede-se próximo a alguma estação do serviço.

Uma dica: se você vai viajar para Bogotá, faça agora o seu seguro viagem. É uma forma de garantir que você vai ter assistência em qualquer imprevisto com a sua saúde sem ter que se preocupar com os gastos incalculáveis que um problema desses fora do Brasil pode ter. Aqui você pode pesquisar o seguro viagem mais barato, em mais de uma dezena de seguradoras, e ainda conseguir até 15% de desconto.

 

Ah, aproveite e veja uma seleção de hotéis pra ficar em Bogotá nos melhores bairros da cidade 😉

 

Faça também sua pesquisa de passagens para a Colômbia e América do Sul

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

4 comments

Add yours
  1. Márcio 31 julho, 2016 at 20:06 Responder

    Boa noite Peiscila!
    Achei muito legal o seu relato…!!!
    Uma pergunta : Esse cartão do Transmilênio é adquirido e carregado nas próprias estações? Obrigado e um abraço…

    • Priscila Brito 1 agosto, 2016 at 09:14 Responder

      Oi, Márcio! Obrigada. Que bom que o meu relato foi bom pra você 🙂 Sim, você compra o cartão e faz o carregamento nas próprias estações. Tem bilheteria logo na entrada, antes da catraca. Abraço!

Deixe uma resposta