onde ficar em manchesterWilliam McCue/Unsplash

Onde ficar em Manchester: hotéis próximos a Picadilly, Northern Quarter e +

Tirando o peso da libra no orçamento, não há mais nada que dificulte escolher onde ficar em Manchester. A cidade não é tão grande assim (na verdade, parece até pequena depois que você chega lá vindo de Londres) e a rede hoteleira está praticamente toda concentrada na área por onde um turista vai circular: a região central.

Onde ficar em Manchester: Northern Quarter, Picadilly e Deansgate

Definitivamente, o melhor lugar para ficar em Manchester é na região central. De lá é possível conhecer os pontos de interesse mais tradicionais da cidade com facilidade, rapidez e pouco custo, seja utilizando o transporte público ou fazendo trajetos a pé.

A única observação a se fazer é com relação ao ponto dessa porção central a ser escolhido. Apesar de não ser tão grande assim, o centro de Manchester tem áreas com caras diferentes, que podem agradar ou desagradar dependendo do seu perfil e do seu nível de exigência.

De maneira geral, você pode considerar ficar próximo a algumas das três áreas abaixo, sempre levando em conta que, no fim, elas são praticamente a continuidade uma da outra e não há grande diferença em termos de localização.

Picadilly

É a região próxima à estação de trem central de Manchester. Interessante pra quem gosta de praticidade, já que a estação tem restaurantes com preços acessíveis, supermercados e outras facilidades, mas não se importa em ficar num ponto muito agitado.

Entre as opções, este hotel de rede, este de alto padrão e este aqui com um preço mais em conta e boa avaliação dos hóspedes.

Northern Quarter

É o bairro boêmio de Manchester. Tem uma vida noturna mais intensa, com muitas casas de shows, bares e restaurantes, além de um clima mais alternativo.

Os hostels estão mais concentrados nesta parte, como é o caso deste e deste outro. Há ainda opções low cost de quartos individuais e também de alto padrão.

Deansgate

É uma grande rua e não uma região em si. Está nos arredores da parte mais comercial de Manchester, onde estão localizadas as grandes lojas de departamento britânicas (Harvey Nichols, Selfridges & Co), além de grandes redes de lojas e restaurantes (muitos deles concentrados no centro de entretenimento The Printworks) e o National Football Museum. Há bastante circulação de turistas e uma oferta razoável de hotéis nessa via e nos arredores.

Algumas opções são este hotel três estrelas e este outro de mais alto padrão, um dos mais bem avaliados.

Confira aqui todas as opções de hotéis na região central de Manchester

Plano B: Salford

onde ficar em manchester

Aswin Mahesh/Unsplash

Caso você deixe para fazer sua reserva muito em cima da hora ou em uma época de alta lotação na cidade, pode ser que você precise procurar escolher um lugar onde ficar em Manchester fora do centro.

Foi o meu caso, que fiz a minha reserva com pouca antecedência e não encontrei no centro uma opção dentro das minhas necessidades e exigências. A solução foi ficar em Salford.

Tecnicamente, a região faz parte da Grande Manchester, mas fica tão perto do centro e é tão fácil chegar lá (cerca de dez minutos de tram), que parece mais um bairro. Aos fãs de futebol, uma informação importante: o estádio do Manchester United, o Old Trafford, bem como o museu do clube, estão nas proximidades (já o Etihad, estádio do City, fica a nordeste da região Metropolitana de Manchester).

Eu fiquei neste hotel, localizado a cerca de 400 metros da parada de tram Exchange Quays. É um hotel de rede, então não tem erro; é aquele padrão que você já conhece desde sempre. Nos arredores há mais outras duas opções de hotéis de rede também: este e este.

Vai viajar pra Europa? Não deixe de contratar um seguro viagem

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário