lineup hellfest 2019Brutus/ Divulgação.

Escavando o lineup do Hellfest 2019: o que há de bom entre as letras miúdas?

Já chegamos num momento da vida em que não é preciso explicar quem são Kiss, Manowar, Slayer, ZZ top e por aí vai. Ou seja, todo mundo tá ligado no movi dos headliners no lineup do Hellfest 2019. Porém, será que todo mundo fez o esforço de ir até o fundão lá do cartaz e dar uma sacada nas letricas?

Há muito tempo a gente vem sendo milituda das letras miúdas. Pode-se dizer que começamos a jogar essa discussão na roda desde uma entrevista que fizemos com o Vintage Caravan. Em seguida, passeamos pelos lineups de festivais indie, pra ver como um tanto de artista que não era ninguém na fila do pão “de repente” virou superstar. E acredite se quiser, mas até Amy Whinehouse e David Guetta já tiveram seus dias de “times new roman 7”.

Então, a gente defende uma postura menos reativa ao que rola na música. Pois nunca se sabe que “times 7” vai virar “arial bold 72”, rs. E foi com esse intuito que a gente resolveu buscar as letras pequeninas no lineup do Hellfest 2019. Inclusive, montamos até uma playlist.

Lineup Hellfest 2019: que som está por trás das letras miúdas?

O Hellfest é um festival que abriga uma grande diversidade de subgêneros do metal e também punk e rock. Por isso, é um espaço para bandas novas desses vários subgêneros da música terem a oportunidade de dar a cara a tapa para um público bem exigente.

Boa parte do lineup do Hellfest 2019 é composta por artistas muito interessantes desses gêneros. Alguns deles, contudo, nunca teríamos oportunidade de ouvir, caso não existissem ali tímidos e pequeninos em meio às atrações principais do Hellfest. A chance de garimpar novidades via festival é levada a sério por aqui. Mas é claro, junto com ouro o garimpo pode trazer pedra sem brilho. E é claro que também rolou isso enquanto garimpávamos o lineup do Hellfest 2019.

A gente aproveita pra destacar alguns artistas que estão na playlist e que nos chamaram atenção, de alguma maneira:

Brutus

Stephanie carrega Brutus nas costas. Pois é dela o mérito de eu ter achado que a banda merecia algum minuto da minha atenção. Sua voz meio rouca expressa raiva enquanto ela espanca a bateria e os outros dois caras fazem baixo e guitarra, que também são muito legais.  Mas Stephanie é dona da cena, no caso. A banda faz um som interessante, que muita gente, ela e eles definem como pós punk. Porém, é mais complexo, passa por stoner e às vezes até flerta com o country. Esse pessoal é da Bélgica e vai estar no hellfest 2019. Já está marcado aqui na minha grade pessoal do Hellfest 2019.

Alien Weaponry

Confesso que fui fisgada pela foto, em um momento inicial. Pois minha reação não poderia ter sido outra a não ser ” Gente, são os Hanson do metal” hahaha. Mas é isso! Na foto vi 3 moleques loirinhos com cara de quem ainda toma todinho, mesmo com camisa do Cannibal Corpse e tal.  Fora isso, achei super diferentão que os caras fazem thrash metal cantado em Maori. Neozelandeses eles são, vale citar. Fora todas as peculiaridades, os caras até que tocam um thrash com groove interessante. Também assinaram com a Napalm Records. Ou seja, parece que estão no caminho certo.

Psycropt

Parece que as coisas estão demorando para acontecer pros australianos do Psycropt. Pois os caras estão aí na luta desde 1999, e ainda continuam com status “times 7”. Mas o metal tem mesmo dessas coisas. Por exemplo, tem atração consagrada no gênero, como Municipal Waste e Skindred, que ainda está na mesma dos migues do Psycropt. Mesmo assim, achei pertinente eles estarem aqui entre os destaques. Afinal, fazem um death metal técnico bem cativante. Pelo menos, aqui no Festivalando eles serão alguém. #Forçaguerreiros!

 

Myrkur

Não entendo porque alguns festivais insistem em colocar a grandeza de Amalie, multinstrumentista e compositora, abaixo da mediocridade de um monte de banda. Mas tudo bem, Amalie estará lá firme e forte e grávida mostrando um repertório rico e diverso com Myrkur versão folk. A obra de Myrkur pro metal já é muito maior do que qualquer posição de lineup que queiram colocar a banda. Vish, falei bonito e puxei o saco, mesmo. Fã é assim, gente! rs.

Playlist letras miúdas do lineup do Hellfest 2019

Além das bandas que destaquei, tem mais um monte de bandas legais escritas em letras pequetitas, e outras nem tanto. Mas eu se fosse você escutava essa playlist. Quem sabe nela não está sua próxima banda favorita, ou o show mais avassalador assistido por você no Hellfest? Escute e tire suas conclusões:

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

1 comment

Add yours
  1. Renan Esteves 17 junho, 2019 at 09:46 Responder

    Eu indicaria outras bandas como Mantar, Sumac, Carach Angren, Vltimas e The Dwarves, também citaria Cult of Luna e a volta do Possessed após 33 anos – sendo que estes já estampam as letras grandes de alguns palcos. Pra você que gosta de Cradle of Filth, Carach Angren faz um show tosco, divertido e foda de se ver ao vivo. Já tive a chance de vê-los.

Deixe seu comentário