Fortaleza também é caos

Beach Park, Praia do Futuro, micareta e axé music: alguém aí vai negar os estereótipos que pipocam à mente quando a palavra Fortaleza chega aos ouvidos? Há um tempo a gente namora aqui uma outra realidade da capital cearense. Falamos de um festival que há 16 anos se opõe à famosa micareta Fortal. É o ForCaos, do qual já falamos em nosso roteiro de festivais pelo Brasil e agora que fomos convidadas pela organização, vamos ter o prazer de conhecer de perto.

Festival-protesto, ato de resistência underground diante de toda sorte de axé e pressão do mercadão fonográfico. E o pessoal da música extrema de Fortaleza é super organizado. Possuem a Associação Cearense de Rock, a ACR, a qual possibilita a realização do evento. Além disso, eles contam com apoio dos órgãos de cultura do estado.

ForCaos é um convite para se inteirar do beabá do rock, punk e metal feitos na região. É também uma oportunidade para refletir sobre as cenas musicais, possibilidades e caminhos da música pesada autoral, uma vez que a programação ainda traz um seminário. Esse ano, além de rodas de conversa, também serão trazidos documentários importantes sobre a história do metal nacional. Os mineiros “Ruído das Minas: a origem do heavy metal em Belo Horizonte” e “Cogumelo 35 anos” são dois destaques na programação dos semináros desse ano, bem comoo debate sobre as mulheres no metal e no punk, do qual farei parte. Os seminários começam nesta quinta-feira, dia 30, enquanto os shows acontecem nos dias 31 de julho e primeiro de agosto. ( Clique aqui Para saber mais sobre a programação do festival)

Se você está super curioso para escutar o que vai rolar nos palcos montados no Centro Cultural Banco do Brasil e no centro cultural Dragão do Mar – casas em que o ForCaos acontece – a gente te dá uma palinha aqui. Fizemos uma playlist especial, com músicas e vídeos para te apresentar essa tropa anti Cláudia Leite e Ivete Sangalo. O festival vai contar com bandas importantes do circuito musical nordestino, tais como os punks do Pastel de Miolos, Thrunda e Mercado Negro. Dos estilos metálicos variados, há a Coldness, com heavy metal clássico, o metal core da In No Sense, e ainda o rock gótico industrial da banda Maldita, presença carioca no festiival. O Rock alternativo e progressivo também terão espaço com as bandas Andes, Trem do Futuro, Nafandus e Glauco King & the West Wolves. E no domingo, Bones in Traction, Encéfalo, Criokar, Obskure, Betrayal e Deathraiser.

Bora ouvir:

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

No comments

Add yours

Deixe seu comentário