Sacando o rock dos danish

Depois de quatro aeroportos e quase dois dias de viagem, eu e Gra chegamos a Copenhague na última quarta (25) para acompanhar o Roskilde Festival, que começa na próxima segunda (29). Na casa onde estamos hospedadas há uma coleção gigantesca de CDs e vinis suficientes para alimentar muitas das playlists que você gostaria de montar para ouvir no seu computador;  dá para achar de AC/DC a Zappa, passando por Foo Fighters, Gal Costa e Grant Lee Buffalo.

Fuçando a coleção em busca de uma trilha sonora para embalar a maratona que foi (e está sendo) colocar o Festivalando no ar, nos deparamos com uma coletânea de rock dinamarquês dos anos 1960 e 1970. O som oscila entre o hard rock e o progressivo que as bandas inglesas e norte-americanas reverberavam para o mundo naquela mesma época, ora cantado em dinarmaquês, ora em inglês. Resolvemos então avançar mais no tempo e descobrimos ou nos lembramos de outros artistas dinamarqueses: os veteranos do Mercyful Fate, o rock do Volbeat, a duplinha indie Raveonettes e os famosos locais do Nephew. A gente juntou tudo numa playlist e você só tem que apertar o play aí embaixo pra ouvir.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta