#Videoselfie: Como tirar a pulseira de festival – Rock in Rio, Lollapalooza e outros

Podem começar a se acostumar com a nova realidade de pulseiras de festival. Agora que  Rock in Rio e Lollapalooza Brasil adoratam as pulseiras, não é só quem viaja para festival na gringa quem vai ter que lidar com essa questão de tirar as pulseiras sem estragar. Por isso, fizemos um videoselfie explicando como tirar a pulseira de festival, incluindo a do Rock in Rio, Lollapalooza e outros festivais.

O assunto é que a pulseira é o souvenir master da vida de uma pessoa festivaleira. Então, nem você nem ninguém quer ver essa relíquia destruída, dilarecrada, deteriorada. Assim, saber como tirar a pulseira é preciso.

festivalando pulseiras de festival

Pulseiras de festival em detalhe – Pri (esquerda) e Gra (direita) – Foto: Ismael dos Anjos. Festivalando/Divulgação.

Chega o dia em que é preciso tirar a pulseira

Mas aí vc diz: se é o souvenir master, porque vou querer tirar? Olha a vida pode te impor isso. Pode ser devido à higiene no ambiente de trabalho, pode ser porque as pulseiras não combinam muito com suas roupas, ou pode ser por causa de uma alergia, como foi o meu caso. É triste, mas chega uma hora em que tirar a pulseira é preciso.

Pelamor, não coloquem a pulseira antes do dia do festival!!!

As dicas que vamos dar é para você tirar a pulseira depois do festival, quando tudo estiver terminado e você não precisar mais dela para entrar lá. Por favor, não coloquem as pulseiras antes do dia, pois NÃO EXISTE JEITO SEGURO DE TIRAR A PULSEIRA SEM ESTRAGAR O LACRE!

pulseiras rock in rio

Ph: @imprimix

Não basta meter o tesourão

Não basta meter o tesourão para tirar sua pulseira de festival, caso a sua ideia seja preserva-la com todas as informações de ano, edição e logomarcas. Portanto, assistam ao vídeo e entedam como podemos preservar tudo.

Existem maneiras estúpidas e racionais

A gente já tentou várias maneiras para tirar as pulseiras de festival. Algumas foram extremamente estúpidas, fazendo com que quase perdêssemos nossas mãos. Outras foram bem razoáveis. Vem assistir ao vídeo para saber o que vai ser melhor para você.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

 

 

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

2 comments

Add yours
  1. Renan 27 julho, 2017 at 02:03 Responder

    No Maximus eu passei um certo sanhaço no início do dia, já que acabei apertando um pouco e ela ficou colada no meu pulso e me apertando. A minha sorte foi que procurei o posto médico do festival e eles conseguirem desapertar um pouco usando a tesoura. Mesmo assim bateu um frio na barriga ao ver a que a tesoura pudesse furar minha veia meio que por conta da tentativa de desafrouxá-la, mas graças a Deus que tudo deu certo no final.

Deixe uma resposta

Close