acessórios para o lollapaloozaI Hate Flash

Acessórios para o Lollapalooza Brasil (este não é um post de moda!)

Como você já foi alertadx pelo título, esse não é um post de moda, apesar de ele trazer sugestões de acessórios para o Lollapalooza Brasil. A moda no Lolla está se tornando tão, mas tão livre, que a última coisa que você precisa é alguém te dizendo o que deve ou não vestir para ir ao festival. Só você se conhece o suficiente para saber o melhor jeito de te deixar ainda mais lindx e estilosx.

O papo aqui é sobre acessórios básicos e até certa medida óbvios – tão óbvios que talvez nem passe pela sua cabeça incorporá-los ao seu visual. Mas justamente por serem básicos, podem ajudar a fazer uma boa diferença na sua experiência no festival.

Canga

Antes que você pergunte: sim, pode entrar com canga no Lolla. Mas mesmo podendo entrar, e mesmo tendo um gramado lindo no estilo anfiteatro com vista MARA para dois dos maiores palcos (o Skol e o Ônix), te convidando o tempo todo pra esparramar no chão, não vejo tanta gente assim tirando proveito disso (a não ser os deboístas da grama).

Quando penso no Rock in Rio, isso fica mais evidente ainda, porque na Cidade do Rock o pessoal sabe aproveitar o momento de descanso e as cangas são muito mais recorrentes – e olha que a grama lá é sintética!  (paulistas e cariocas, a mineira aqui só fez uma observação, não comecem a brigar por causa disso)

Fora o gramado convidativo, tem toda a questão prática que orienta este post. Vai chegar uma hora que você simplesmente vai estar acabadx, pedindo pra sair. Mas você não vai sair porque ainda tem mais umas quatro horas de festival. Tem as redes e os bancos, mas eles não comportam todo mundo.
Então, o que você faz? 1) Ou você termina de morrer de cansaço e se junta à legião de zumbis destruídos que começa a tomar conta de Interlagos quando a noite chega 2) ou abre sua linda canga e recarrega as energias DEBOAS enquanto não começa o próximo show.

acessórios para o lollapalooza

I Hate Flash

Bolsa ou mochila pequena

Essa vale principalmente para os meninos, que em sua maioria costumam sair de casa com o básico nos bolsos da bermuda ou da calça. Mas vale também para as meninas que tentam carregar o mínimo ou quase nada. Você realmente pode ser o tipo de pessoa que leva quase nada quando sai de casa, mesmo que seja para um festival como o Lolla.

Mas você vai colocar o pé em Interlagos e vão te dar um guia do Lolla. Vai passar por um dos palcos e ganhar um copo de plástico do patrocinador. Vai passar por uma ativação de marca e sair de lá com um brinde. Vai passar pela lojinha do Lolla e querer comprar um souvenir lindo do festival ou uma camisa da sua banda preferida. É muito difícil ir a um festival desse tamanho e não ganhar/comprar essas coisinhas. E aí, você vai ficar segurando tudo na mão?

Capa à prova d’água para celular

Se você não consegue deixar de registrar nada, absolutamente nada, e acha que o seu celular tem a resistência à água de uma esponja (não, não tem), proteja o seu patrimônio e arrume uma daquelas capas de plástico (olha aí, patrocinadores, que ideia boa de brinde para distribuir pro pessoal).

A possibilidade de garoa no Lolla, ao menos em um dos dias, mesmo que seja por pouco tempo, existe. Pancadinhas de chuva também. Março é um mês quente e ao mesmo tempo chuvoso, e a água pode surpreender a gente a qualquer momento.

Ah, claro, arrume uma capa de chuva pra você também.

O seu tênis/bota/whatever mais confortável

Aceite: você vai andar muito. O Lolla ocupa uma área de 600 mil m², algo próximo de 60 campos de futebol. É certo que você vai ter que fazer muitos descolamentos dentro do festival, várias vezes ao dia, principalmente dependendo da distribuição das bandas que você quer ver entre os palcos (torça para você não ter que encarar uma sequência de shows Ônix – Axe – Ônix). Você vai ter que estar preperadx, mas os seus pés, mais ainda.

Se você achou essa lista de acessórios analógica demais, tem esses acessórios super tecnológicos e engenhosos também.

O Festivalando é embaixador do Lollapalooza Brasil.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

6 comments

Add yours
  1. ROSANA MARA AUGUSTO DA SILVA 9 Fevereiro, 2017 at 20:39 Responder

    Adorei as dicas eu sempre fui somente um dia de festival , esse ano vou nos dois dias então bora montar o kit sobrevivência.

Deixe uma resposta

Close