Official Nightwish

Nightwish no Hellfest 2015: Preparados para o Rock in Rio?

Se eu bem conheço os fãs de Nightwish, todos já devem estar se descabelando pela apresentação da banda na edição do Rock in Rio desse ano. E não é para menos. Depois da entrada de Floor Jansen no lugar da vocalista Anette Olzon, o grupo parece ter se reencontrado – pelo menos ao vivo, depois da saída da diva suprema ( na minha opinião), Tarja Turunen. A apresentação no Rock in Rio, inclusive, será a segunda no Brasil com a Floor no comando. Será a primeira vez que a banda toca na edição brasileira do festival, apresentação que acontecerá no dia 25 de setembro, no palco Sunset.

Apesar de Endless Forms Most Beautiful não ser um dos melhores lançamentos do Nightwish – mais uma vez, opinião =), a participação da banda no Hellfest 2015 mostrou que ao vivo as novas músicas levantam a plateia e fazem com que cantem junto. E foi com as canções do novo álbum que o show começou: “Shudder before the beautiful” e “Your is an empty hope”. Depois disso, “Amaranth” é tocada e pra mim foi a prova de que a Anette não foi feita para o Nightwish, mesmo. Floor dá energia à canção e mostra o que é ter presença de palco – bom, também com 2 metros de altura, não tem como não ser notada, né beim?

Com nova formação, Troy Donokley nas falutinhas e instrumentos exóticos os quais não sei falar os nomes ao certo, e o novo baterista, Kai Hahto, que foi intimado por Marco a mostrar se estava preparado e se “soava como Nigthtwish” para a execução da próxima música, coisa velha, como disse Marco. Então, o cara mostrou muito bem suas habilidades durante ” She is my sin”. Meu único problema com a execução desses clássicos é esquecer o tipo de tom usado quando a Tarja estava nos vocais. Adoro a Floor e acho ela fantástica. Mas são dois tipos de voz e performance diferentes, o que me faz achar que tem hora que não orna muito, sei lá por qual motivo – e eu não sou super tarjete, acho que ela também sem o Nightwish é um pouco sem graça… enfim, épocas que não voltam mais…

A apresentação do Nightwish é explosiva e, mesmo sendo o último concerto do palco principal do festival, o público estava muito animado lá na frente do palco. Chegar à grade era tarefa difícil, pois os mais devotados ocupavam toda a dianteira do palco. No entanto, o público não foi um dos maiores e mais amontoados nas áreas medianas. Apesar da galera animada da frente, o pessoal do fundão já apresentava sinais da lombeira de festival, e muitos assistiam ao show sentados.

Pirotecnia, Floor sensualizando, batendo cabeça com classe e trocando de roupa 3 vezes pelo menos. E se tem Ivete Sangalo como musa das pernocas da ala axé/ pop do Rock In Rio, vai ter Floor como musa das pernocas do metal – os figurinos da nova fase de trabalho exploram essa parte, impossível não notar! Fora isso, é preciso dizer que a apresentação do Nightwish é muito envolvente pois todos os membros da banda tocam e cantam sorrindo, alegres e entusiasmados. É muito bonitinho ver o quanto eles realmente gostam do que fazem, e isso faz grande diferença.

O show segue com “My Walden” e “Élan”, quando Floor pede à plateia que todos cantem o mais alto que puder a letra, caso soubessem. Depois da galera se empenhar bastante, tia Floor quase chorou no final, saiu toda emocionada para os bastidores – acho que ela coloca uma carga emocional danada nessa música, depois de todo aquele bafafá do vazamento do single e tals… bom, mas fica a dica: você, fã de Nightwish que quer fazer a Floor chorar, decora essa letra, faz todos os fãs amigos decorarem também e cantem bonito no Rock in Rio, hahaha! ( acredito mais no potencial da plateia brasileira, hein?)

“Weak Fantasy” e “Story time” foram meio entendiantes. Mas, em seguida, vieram com ” I want my tears back”, com todo efeito “pula e sai do chão” possível. Não sei por qual motivo, todas as vezes que ouço essa música eu penso que poderia ser um dueto entre Tuomas (se ele cantasse) e Tarja,de maneira bem dramática, rsrs.. fico fantasiando essas coisas bizarras, hauahauahau.

Depois dessa virada animada no show, Floor anuncia a surpresa da noite – será que podemos esperar o mesmo ou melhor no Rock In Rio? Uma música que não entrava no set list do Nightwish há pelo menos 10 anos! Tuomas solta as primeiras notas de “Stargazers” no teclado e todo mundo delira! Uma ótima escolha e executada pela Floor num tom bem próximo ao que a Tarja costumava usar, daí achei que ornou e ficou lindis!

Pra fechar, “Ghost Love Score”, muita simpatia e “Last ride of the day”. O Nigtwish encerrou a grande festa francesa do metal como se deve fazer: deixando um gostinho de quero mais, tanto para o show quanto para o próprio evento.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário no mundo sobre Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Comecei a ir em festivais de metal internacionais em 2009. Desde então, viajar em busca da música, essa outra paixão, tornou-se um projeto profissional que hoje chamamos de Festivalando.

4 comments

Add yours
  1. Gabrielle 19 setembro, 2015 at 13:46 Responder

    Não vejo a hora de vê-los no Rock In Rio! A banda vai arrasar (como sempre)! No próximo, eles voltam no palco principal haha 😀

Deixe seu comentário