recap rock in rio 2017

Recap Rock in Rio 2017 #1 – Presença de Anitta

O Rock in Rio começou antes mesmo de começar, com o cancelamento bombástico da Gaga na véspera. Era um aviso pra gente sobre os dias que se seguiriam: brace yourselves. Passado esse primeiro fim de semana de festival, é como se ele tivesse durado uma vida inteira, de tanta coisa que aconteceu. Nesse humilde recap, algumas delas ganham destaque: as mais importantes, as que fazem pensar e as mais bestas – porque, no fim, a gente vai lá pra se divertir e a zueira faz parte.

Presença de Anitta

Anitta foi a ausência mais presente na história do Rock in Rio. Num erro histórico, daqueles que a gente vai se lembrar daqui a anos, o festival esnobou o maior nome do pop no Brasil hoje. Uma artista que, descontadas todas as incertezas da fama e do sucesso, já provou a relevância que tem pelo maneira como vem construindo sua carreira, com feitos inéditos para artistas do mesmo gênero e porte. Mas o Rock in Rio não conseguiu evitar o fato de que Anitta é simplesmente incontornável neste momento.

Ainda na quinta, o cancelamento de Lady Gaga fez os fãs pedirem a brasileira como substituta – algo realmente difícil do ponto de vista logístico e do showbizz naquela altura, mas a imediatez dessa reação diz muito sobre quem é Anitta hoje.

O festival começou e, na sexta, por intermédio de Nossa Senhora do Pisa Menos, a.k.a Pabllo Vittar, Anitta se fez presente quando Pabllo apresentou “Sua Cara” em um show surpresa num estande de patrocinador. No dia seguinte, a mesma cena se repetiria no Palco Mundo, lugar onde Anitta deveria estar. Desta vez Pabllo cantou o hit em parceria com Anitta no show de Fergie.

No terceiro dia, ficamos sabendo que Fergie havia convidado a brasileira para estar lá. Mais que isso, ficamos sabendo que Medina convidou Anitta para o Rock in Rio Lisboa 2018 e para o Rock in Rio 2019, numa reação clara e tardia a toda pressão, um remendo para o erro.

Porém, este ainda não é um desfecho pra história que começou meses atrás, com a divulgação do lineup completo do festival e a contestada ausência da cantora. A próxima temporada de Presença de Anitta (no Rock in Rio) promete.

Presença de Gaga

Aproveitando o gancho, vale destacar como Lady Gaga também se fez presente no festival, mesmo estando ausente. Foi citada carinhosamente por Ivete numa versão timidamente ~axeificada~ (isso existe?) de Bad Romance, teve o show de Nile Rodgers dedicado a si e o DJ no estande de um dos patrocinadores tocou as músicas da cantora sem parar – e os fãs cantaram sem parar.

Uma prova de que as pessoas que realmente importam estão sempre presentes, mesmo quando não podem ou não conseguem estar. #indiretas

Amar sem temer

O Palco Sunset é um dos preferidos aqui no Festivalando por fugir do script mais previsível e arrumadinho do Palco Mundo. Todos os anos, são muitos os shows maravilhosos que acontecem ali. Naturalmente, uns se destacam mais que outros. Neste primeiro fim de semana, Johnny Hooker, Linker e Almério levaram o título de show mais impactante.

Já seria o suficiente para tanto o fato de a apresentação ter sido meticulosamente montada para ser um manifesto contra a homofobia e a favor da liberdade afetiva e identidade de gênero (com beijos vigorosos entre os artistas, estatísticas sobre violência LGBT e protestos). O timing ajudou. O show aconteceu na mesma semana em que o Santander Cultural, em Porto Alegre, encerrou uma exposição sobre diversidade sexual por pressão de conservadores. A vitrine do show potencializou tudo. A mensagem foi passada dentro de um dos maiores eventos do país, transmitida ao vivo, sem cortes, repercutida e elogiada pelos veículos do maior grupo de comunicação do país.

Pra lembrar

Ainda sobre o Sunset e sua propensão pra gerar shows únicos, vai ficar na memória o que fizeram Rael e Elza Soares, Miguel e Maria Rita.

Tretas

Talvez você estivesse de ponta cabeça na montanha-russa, na fila do banheiro ou tirando uma selfie, mas é bom ficar sabendo que:

  • A segurança do Rock in Rio apreendeu vibradores, armas, drogas e sacolés de vodka na entrada do festival
  • Mais de 200 kg de alimentos foram apreendidos no festival pela Vigilância Sanitária. 160 kg na Gourmet Square (por falta de um selo de inspeção nacional) e 60kg na na área VIP (em função de armazenagem inadequada)
  • A saída do festival foi complicada pra muita gente. Nossa ida e volta usando o metrô e o BRT foram tranquilas, mas muitos relataram tumulto e insegurança em função do grande fluxo de pessoas

Loop temporal

Por um momento, o Rock in Rio aprisionou a gente num loop temporal – aquele recurso da ficção em que um mesmo evento se repete infinitamente. O Maroon 5 subiu ao palco por duas noites seguidas como atração de encerramento e com o guitarrista James Valentine usando a mesma camiseta. Detalhe: a mesma camiseta de seis anos atrás, na primeira vez da banda no Rock in Rio. É sexta? É sábado? É 2017? É 2011? Não fosse Adam Levine falando em português, momento peculiar do Maroon 5 no festival, o loop temporal não teria se quebrado.

Terminou, mas não acabou. Ainda temos mais umas duas vidas pra viver nos próximos quatro dias de Rock in Rio. Brace yourselves one more time!

Se você vai ao Rock in Rio no próximo fim de semana, veja todas nossas dicas pro festival

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

8 comments

Add yours
  1. Gisele 18 setembro, 2017 at 09:18 Responder

    Olá Priscila, tudo bem?
    Você relatou que não teve problemas no uso do metro e brt na ida e volta do RIR, podes informar qual foi o horário utilizado por vocês na ida e na volta do evento? Li relatos de que estava meio tenso na saída do evento, como sou de fora do Rio, isso é meio assustador.

    • Priscila Brito 18 setembro, 2017 at 11:49 Responder

      Oi, Gisele! Eu saí por volta de 2h30. Isso foi na sexta. Vi que as maiores reclamações foram no sábado. Não sei se teve problemas na sexta também, nem se o horário que eu saí foi mais tranquilo ou se foi sorte mesmo. Às vezes é uma questão meio aleatória. De todo modo, fique tranquila!

  2. Renan 18 setembro, 2017 at 22:31 Responder

    Que show fizeram Pet Shop Boys e Nile Rodgers com Chic. Dia 16 eu fui pro Overload em SP e fiquei totalmente desatualizado das notícias do RIR. Esse ano teve muitas críticas negativas sobre o dia do pop. Mas houve muitos elogios por parte dos shows do Justin e da Alicia. Mas nessa quinta o RIR deve melhorar bastante. Você vai nos quatro dias ou apenas em alguns? Estarei lá dia 21, 22 e 23. Bom resto de RIR pra você e pra Gra.

    • Priscila Brito 19 setembro, 2017 at 02:27 Responder

      Oi, Renan! O cancelamento da Gaga foi um balde de água fria e a não escalação da Anitta rendeu reclamações até a última hora. Boa parte das críticas vêm dessas confusões todas. No domingo eu acompanhei o Sunset pela TV e só vi showzaço, inclusive o do Nile Rodgers. Eu e Gra estaremos lá na quinta e a Gra volta no sábado. Queria estar lá no sábado também, mas ao que tudo indica não vai rolar. Até lá!

  3. Ju 20 setembro, 2017 at 09:48 Responder

    Sinceramente gente, nada contra a Anitta, mas ela precisa comer muito arroz com feijão p ser chamada p ser a atração PRINCIPAL do palco mundo. Eu ficaria muito fula da vida em pagar 500,00 reais p assistir a um show que posso ver de graça aqui na praia qq dia desses. A Anitta poderia até abrir o palco mundo qq dia, devido ao alcance q está tendo, mas fechar a noite?? Aí já é demais.

  4. Bruna 20 setembro, 2017 at 10:59 Responder

    Oi Priscila! É a minha primeira vez no Rock in Rio, vou sozinha e vou no show desse sábado. Eu tbém vou utilizar metrô+BRT e vi que você relatou que não teve problemas na saída. Tem alguma dica a respeito? Sair antes do último show terminar ou esperar pra sair? Beijo e obrigada!

    • Priscila Brito 20 setembro, 2017 at 18:45 Responder

      Oi, Bruna! Eu saí uma meia hora depois que terminaram os fogos. Não sei se dei sorte, porque nem foi de caso pensado que eu levei esse tempo pra sair. Fui no banheiro, fiquei conversando com um pessoal, etc e o tempo passou. De todo modo, essa é uma estratégia que muita gente usa pra evitar as aglomerações – sair bem depois do fim do show ou então sair antes. Beijos e aproveite o festival!

Deixe uma resposta

Close