meet & greet Wacken 2014 – Photo: Gracielle Fonseca

Meet & greet é bônus nos festivais de metal na gringa: siga as dicas

Vale tudo por um autógrafo? Sim, para um fã vale! Pelo que pouco entendo dos esquemas com as produtoras brasileiras, o fato é que o bom e velho “assina aqui pra mim, moço?!” já virou produto para a comercialização. Há muito tempo os meet & greet, ou a boa e velha sessão de autógrafos viraram um objeto de desejo, ostentação, um plus dos shows e festivais, sejam eles de metal ou dos mais variados estilos musicais. Quem nunca se desdobrou de várias maneiras para conseguir um autógrafo de um ídolo? Dormir em fila de casa de espetáculo, ficar plantado igual dois de paus na porta de hotel de artistas, sair correndo com caneta na mão atrás da banda, interromper o seu vocalista preferido no meio do café… e por aí vai. Quem nunca?

brutal assault

Meet & Greet Brutal Assault. Photo:Petr Hoffelner

Nada bobos, o pessoal do marketing já sacou todo esse potencial do fanatismo e começou a comercializar ingressos exclusivos para esse encontro especial com artistas. Tudo bem que não se trata apenas de um simples encontro. Ultimamente as produtoras têm incrementado as sessões com passagem de som vip, camisetas excluisvas, pôsteres e muitas firulas que fã sempre adora colecionar.

Os preços, contudo, nem sempre são amigáveis. Os fãs se desdobram em várias dilmas para poder ter a assinatura do ídolo. E muita gente paga, isso é fato. No meet & greet especial do Kiss, na turnê brasileira em 2015, os preços com ingresso incluído variaram entre 2000 e quase 4000 mil reais, ou seja, bem mais caro do que a unidade do ingresso, que era vendida em méida a 500 reais – há aqueles que defenderão que super vale a pena. Há também gente que acredite em um certo exagero no preço ( me incluiria aqui!). Mas, não se trata só da sessão de assinatura em si. Trata-se de um pequeno show vip, pôster, camiseta, direito a assinatura em dois itens, palhetas vip, etc, etc, etc. Vai argumentar com fã ryyyyyco para você ver…

No Brasil a prática de arrancar o couro de fã já está consagrada, infelizmente. Na Europa, porém, o movimento é bem ao contrário. Meet & greet é simplesmente um bônus dos festivais de metal europeus. Não temos que pagar nada além do nosso ingresso para ter direito a participar. Obviamente, alguns sacrifícios precisam ser feitos, como ficar na fila sob sol escaldante, por exemplo – agora imagina o que os fãs do Amon Amarth passaram, tudo fantasiado de Viking, com pele de animal e tudo mais, esperando numa fila gigante sob o sol de 30 graus da tarde no Wacken Open air? Outra desvantagem possível é que estamos sujeitos a perder alguns shows que rolam na mesma hora – daí vejo vantagem no Wacken, que monta o local para o meet & greet do ladinho dos dois palcos principais. Sábios… gol da Alemanha, de novo!

inferno festival meet and greet

meet & greet Inferno Festival : Official Inferno Music Festival Press

Meet & greet pode acontecer num local especial, reservado para os fãs e artistas, ou então acontecer naturalmente, de forma bem espontânea e não planejada, como aconteceu direto e reto no Inferno Festival na Noruega, em que os artistas ficaram  no meio do público. Houve o lugar institucionalizado e bonitinho, ao lado dos palcos do Rockefeller, mas também não foi difícil esbarrar para lá e para cá com algumas figurinhas – Abbath ( Immortal) tava dando sopa, daí pedi a ele para assinar uns patches. Nergal (Behemoth) também tava tranquilo na quarta entre a plateia do Pokalen. Samoth (Emperor) também tava de boa no bar do Inferno… Outro festival em que isso aconteceu mais ou menos da mesma forma foi o Aalborg Metal Festival, na Dinamarca. Muitos artistas entre o público.

No Brutal Assault também rolou meet & greet, com direito a incursão nos túneis subterrâneos do forte militar Josefov. Muito massa todo o visual e clima do lugar. O foda é que era um lugar mais afastado dos palcos principais e bem isolados do show.

brtual assault meet and greet

Meet & Greet Brutal Assault. Photo:Petr Hoffelner

Dicas para aproveitar bem o meet & greet dos festivais de metal

1. Baixe os aplicativos dos festivais e fique de olho, pois muitos deles já divulgam com dias e até meses de antecedência a escala das bandas para a sessão de assinaturas. Quase sempre há também uma tabela de horários no local em que ocorrerm os encontros.
2. Seja pontual. Chegar mais tarde achando que vai dar um jeitinho brasileiro, só para os sortudos mesmo. Os europeus são muito pontuais e as bandas costumam seguir à risca os horários também, para não atrasar as demais.
3. Não leve um caminhão de coisas. Alguns meet & greet limitam os itens a apenas 2. Mesmo que não haja limite, tenha bom senso! Há uma fila de gente atrás de você que também gostaria de ter a oportunidade.
4. Não esqueça sua caneta! Alguns festivais já incluem ela no kit ou metal bag para você não ter desculpas!
5. Leve sua garrafinha cheia de água para a fila, pois geralmente você ficará exposto diretamente ao sol por uns bons minutos e isso pode não ser legal para seu nível de hidratação, ainda mais depois da beberreira de festival.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close