ultra music festival e sónarFoto Ultra Chile/Divulgação

Ultra Music Festival e Sónar na América do Sul: a desculpa que faltava para seu mochilão

A onda de importação de festivais gringos não atinge só o Brasil com os exemplos recentes do Tomorrowland (que estreou em maio, em Itu, e acontece novamente em 2016 nos dias 21, 22 e 23 de abril) e do Electric Daisy Carnival (que terá sua primeira edição nos dias 4 e 5 de dezembro, em São Paulo). Outros países da América do Sul também vão sediar edições locais de festivais gringos no segundo semestre, o que pode ser um empurrãozinho para você fazer aquele sonhado mochilão na casa dos nossos vizinhos. Mais precisamente, são o Ultra Music Festival e o Sónar que se espalham pelos arredores nos próximos meses, passando, ao todo, por seis países sul-americanos.

Outubro: Andes + EDM = Ultra Music Festival

Em outubro é a vez do Ultra. O festival, que deve uma confirmação no Brasil (a nossa bandeira segue firme e forme no site do festival, com a garantia de que ele vai rolar aqui ainda em 2015), já está confirmado no Chile – esta será a terceira edição consecutiva do Ultra naquele país. Antes disso, ele circula por Bolívia, Peru e Paraguai no formato Road To Ultra, festas com apenas um palco, mas com a mesma estrutura de palco, pirotecnia, luzes e, claro, o foco na EDM no lineup. Veja as datas e prepare seu roteiro:

– 3 de outubro: Bolívia
Road to Ultra em Santa Cruz de la Sierra – Estádio Ramón Tahuichi Aguilera
Ainda sem informações sobre ingressos e lineup
roadtoultra.com/bolivia/

– 7 de outubro: Peru
Road to Ultra em Lima – Esplanada Costa Verde
Ainda sem informações sobre ingressos e lineup
roadtoultra.com/peru

– 9 de outubro: Paraguai
Road to Ultra em Assunção – Rakiura Resort
Ainda sem informações sobre ingressos e lineup
roadtoultra.com/paraguay

– 10 de outubro: Chile
Ultra Music Festival em Santiago – Ciudad Empresarial
Ingressos à venda a partir de 1º de julho. Ainda sem informações sobre lineup
ultrachile.com

Vale muito ficar atent@ aos valores dos ingressos, pois as chances são grandes deles serem bem convidativos e mais baixos daqueles que se costuma praticar no Brasil. Com a economia, você usa para investir na viagem e no fim conhece um lugar novo. Fui este ano ao Asunciónico, no Paraguai, e o ingresso de dois dias de festival custava menos que a meia-entrada de um dia no Lolla, e as principais atrações eram exatamente as mesmas. E vocês repararam bem que o Road to Ultra em Assunção vai acontecer em um resort??

Com relação a Santiago, especificamente, destaco a boa experiência de organização e estrutura que tive com o Lolla Chile e nos meus passeios pela cidade em geral. Ainda não pude ir à Bolívia ou ao Peru, mas não jogaria fora uma oportunidade de visitá-los, principalmente se isso envolve sair do óbvio para ter uma experiência de festival. Além disso, mesmo em tempos de real desvalorizado, o câmbio é favorável para nós nesses países.

Dezembro: grandes capitais + vanguarda eletrônica = Sónar

Em dezembro é a vez do Sónar seguir com o giro sul-americano, depois de iniciar as edições locais no Brasil, em São Paulo, de 24 a 28 de novembro. Argentina, Chile e Colômbia recebem o festival em versão pocket, de apenas um dia. Por outro lado, há outros atrativos na programação dos vizinhos. Além de Chemical Brothers, Hot Chip, Brodinski e Evian Christ, já confirmados no Brasil e também nos demais países, Argentina, Chile e Colômbia recebem duas atrações internacionais a mais: o alemão Recondite e o espanhol Pional. Veja as datas e organize seu roteiro:

– 3 de dezembro: Argentina
Sónar Buenos Aires – Complejo al Río
Ingressos a aproximadamente R$ 172 (pista comum) e R$ 344 (vip). Lembra-se do que eu disse sobre preços? O Sónar São Paulo está cobrando R$ 550 (inteira) por um dia de shows com as mesmas atrações (quer dizer, as mesmas menos duas internacionais). A meia é R$ 275, mais cara que a pista comum em Buenos Aires.
sonarbuenosaires.com

– 5 de outubro: Chile
Sónar Santiago – Hangares de Suricato
Ainda sem informações sobre ingressos
sonarsoundsantiago.com

– 7 de dezembro: Colômbia
Sónar Bogotá – Corferias
Ingressos à venda a partir de 29 de julho
sonarbogota.com

Como as coisas estão mais adiantadas nos vizinhos, dá para ter uma noção melhor da cara do festival por lá. Em Buenos Aires e Santiago já foram liberados os mapas do Sónar (primeira e segunda imagens abaixo, respectivamente). Em cada um, serão três palcos, algo que imagino ser bem menos provável aqui no Brasil, dada a configuração do Espaço das Américas. Além disso, Santiago também receberá a interessantíssima mostra de inovação Sónar+ D (não vai ser só São Paulo). E como deixa muito claro o mapinha aí de baixo, os chilenos manterão a prática de dar água de graça pra galera, como eu já havia vivenciado no Lolla Chile.

ultra music festival e sónar

Mapa Sónar Buenos Aires

ultra music festival e sónar

Mapa Sónar Santiago

Eu e a Gra temos visto como isso é recorrente em festivais europeus (Wacken, na Alemanha; Roskilde, na Dinamarca; e Hellfest, na França, todos eles super tradicionais e gigantes). A nossa leitora Ana Zacchi contou pra gente como foi a experiência de ir ao The Governors Ball, em Nova York, e destacou também o fato de a água ser gratuita. O Coachella também dá água de graça, nos contou a leitora Karina Bernardo. Ainda nos Estados Unidos, o EDC Las Vegas também adota essa prática, conforme relatou uma menina que foi ao festival, em um grupo do Facebook do qual eu participo. Pelo lado debaixo do Equador o Chile tem sido o único país a brilhar nesse quesito. Já o Brasil…

Questões hídricas à parte, Santiago tem a seu favor a boa organização, conforme eu já mencionei acima. Buenos Aires e Bogotá, por sua vez, são duas cidades que me dão muita saudade. Fui a Buenos Aires só para turistar, no ano passado, na minha vida pré-Festivalando, e amei a boa recepção que tive dos argentinos. Bogotá eu visitei este ano, atraída pelo Estereo Picnic, e me cativou pelo jeito de metrópole caótica e moderna (sim, eu gosto muito de cidades assim, o que explica porque vou tanto a São Paulo). A cidade tem uma cultura transbordante, e são necessárias muitas visitas para entender aquilo tudo. Seja qual for a(s) cidade(s) escolhida, a experiência vai valer a pena 😉

Veja aqui outros festivais de música eletrônica (bem baratos) na América do Sul. Já aqui tem uma lista mais ampla, com festival de todo tipo, em todas as Américas.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta