O valor do metal nacional

Poucos festivais grandes de Heavy Metal no Brasil valorizam tanto o metal nacional como o Roça’n Roll. No Roça pode-se afirmar com certeza que mais de 90% do casting é de bandas  brasileiras. Na 16a edição foram 20 . Sendo apenas 1 internacional. Outras edições já contaram com mais atrações gringas. Mas esse ano, apenas os Troozao Black Metal do Rotting Christ seguraram a onda estrangeira do festival.

Muitas vezes as bandas nacionais trazidas pela produção rocer não são por regra amplamente conhecidas em território nacional. Nesse sentido, pode-se destacar um papel importante do Roça’n Roll em dar espaço para as bandas do underground metálico mostrarem suas propostas, divulgarem os trabalhos e até mesmo ganharem experiência em dividir o palco com grandes nomes nacionais e até os internacionais.

Na edição desse ano o Angra, banda de metal melódico nacional comemorou na fazenda estrela 20 anos do primeiro álbum, Angels Cry. O Project 46, que esteve presente no Monsters of Rock veio adicionar peso ao festival.

angra

Fotos Facebook Divulgação Roça’n’Roll – Thiago Bode

A banda do Boss, Tuatha de Danann não poderia faltar.  Também esse ano tocaram a Centurias,  que se destaca pela pioneirismo no metal nacional, e  Olho Seco, lenda punk brasileira.

Por cirscunstancias várias, não consegui ver nem metade das bandas desta noite de festival.Queria ter visto o Olho Seco. Posso dizer com sinceridade, também, que o line up desse ano não me interpelou tanto quanto o de 2012. Fui pega pelo show do Project 46 e pela atuação internacional.

Espero poder ver mais das bandas nacionais num próximo Roça, afinal, gosto de muitas coisas produzidas em solo tupiniquim e que não necessariamente são mainstream, como Uganga, Violator, Shadowside… e outras mais…

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta