lollapalooza argentinaaLIVE Coverage/Lollapalooza Argentina

O Lollapalooza Argentina te espera. E você, o que está esperando?

Nós aqui no Festivalando somos aquela voz que fica ecoando lá no fundo da sua mente: vai viajar pra festival! vai viajar pra festival! Neste início de ano, quando os grandes festivais acontecem na “nossa área”, no próprio Brasil e na América do Sul, botamos pilha pra você conhecer os festivais da região. Já mostramos a tentação que é Lollapalooza Chile, Asuncionico (Paraguai) e Estereo Picnic (Colômbia). Agora é hora de focar no Lollapalooza Argentina.

Caçula entre os Lollas sul-americanos, o Lollapalooza Argentina é realizado desde 2014 (o Lolla Chile estreou em 2011 e o nosso Lolla BR, em 2012). Acontece na Grande Buenos Aires, no Hipódromo de San Isidro – a propósito, esta é uma boa maneira de voltar aos velhos tempos para os saudosos dos primeiros dois anos do Lolla no Brasil, quando o festival acontecia no Jockey Clube.

Nostalgia à parte, há algumas boas razões para você dar o ar da graça no Lolla lá na Argentina.

Ingressos a preços convidativos

Para o Lollapalooza Argentina 2018, o ingresso de três dias partiu de R$ 300 (sim, trezentos reais ou 1.750 pesos argentinos). O mais caro que chegou foi a R$ 800, já no quinto lote. É bem abaixo dos padrões brasileiros, considerando o que se cobra em festivais e shows gringos de um modo geral.

É claro que é preciso adicionar a esse preço os gastos com passagem aérea e hotéis. Sem fazer estimativas muito metódicas, considere pelo menos R$ 60 por noite (em um hostel) e de R$ 800 a R$ 1.000 com o aéreo (fora de promoções e dependendo da antecedência da compra). Mas se você já tem esse tipo de custo para frequentar festivais e shows no Brasil, é o caso de colocar os seus gastos na balança e avaliar se estes valores ficam próximos ou não do que você já gasta de costume.

via GIPHY

O público é insano

É impressionante ver vídeos de shows na Argentina e constatar como a galera se entrega, de ponta a ponta da multidão, e não apenas a porção mais próxima da grade, normalmente a mais fanática.

Um exemplo muito bom disso vem dos Strokes. No ano passado, a banda fechou o Lolla Brasil e, no fim de semana seguinte, encerrou o Lolla Argentina. Em ambos os casos, fez show para 90 mil pessoas, uma soma inédita na carreira da banda. Apesar de o show do Brasil ter sido primeiro, adivinha onde que a banda foi “perceber” que tinha batido seu recorde de público?

Depois de um show com três (!!!) retornos para o bis (dois deles única e exclusivamente porque o público exigiu), o baixista Nikolai Fraiture agradeceu aos 90 mil argentinos presentes no Lolla pelo maior show da carreira dos Strokes.

Assistam o vídeo de You Only Live Once, tocada só na Argentina, vejam o comportamento do público (com direito a um mosh indie – oi? isso existe?) e entendam porque a banda se impressionou tanto.

Tem uma chuva de Side Shows

Os Side Shows e/ou Lolla Parties são sempre uma parte bastante esperada do Lolla e lá na Argentina não tem economia. Em 2018, por exemplo, vão ser sete side shows. No conjunto, uma seleção com boa diversificação das atrações do lineup.

14/3 – Liam Gallagher
14/3 – Anderson . Paak
15/3 – Zara Larsson e Oh Wonder
15/3 – Metronomy
19/3 – David Byrne
20/3 – LCD Soundsystem
21/3 – Volbeat

PS: cabe aqui um breve esclarecimento de termos. No Brasil, as Lolla Parties são os shows que acontecem em São Paulo. Os Side Shows são os que acontecem em outras cidades do Brasil. Na Argentina, os Side Shows acontecem em Buenos Aires e não há Lolla Parties.

Você não vai apenas para o Lollapalooza Argentina; você vai para um outro país

A ladainha aqui no Festivalando não é apenas te convencer a viajar pra festivais. É também te mostrar como é legal usar essa desculpa também para conhecer o mundo de um jeito diferente.

Em março, especialmente, são muitos os festivais acontecendo em países vizinhos, como mencionado no início do texto. Isso é um belo convite para conhecer um deles ou até mesmo fazer um mochilão de festivais pela América do Sul, como já fizemos antes. A propósito, a gente às vezes fica namorando um festival gringo lááá longe, lamentando os euros ou dólares que não temos pra investir, e se esquece de que aqui perto, a um custo menor, também há boas experiências de viagem e de festival 😉

via GIPHY

Se você já tem razões suficientes, pode partir pra ação agora e começar a se organizar com algumas dicas de viagem pro Lolla Argentina.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba nossas dicas, histórias e novidades de viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Sou uma das mães do Festivalando e fiz Paul McCartney falar uai no Mineirão. Só porque eu gosto de música. Nas horas vagas, faço coisas sérias e tento salvar o jornalismo.

4 comments

Add yours
  1. Renan Esteves 6 Fevereiro, 2018 at 00:58 Responder

    Lollapalooza Brasil estreou em 2012, Priscila. Falando em Lolla, você não conhece alguém que esteja vedendo algum Lolla Day, meia-entrada, primeiro lote, para o dia 23? Estou vendo alguns anúncios pelo comprei e não vou, e tem gente vendendo pelo preço de R$ 350, que é o de primeiro lote. Porém, vou segurar um pouco, já que ainda não começaram a entregar as pulseiras, e certamente acho que o número de pessoas que não vão a um desses três dias vai começar a aumentar, por isso que não estou muito preocupado.

    • Priscila Brito 6 Fevereiro, 2018 at 14:26 Responder

      2012, verdade! Nos grupos do Facebook eu sei que sempre tem gente vendendo, mas não sei dizer especificamente se é só pro dia 23. Também acho que dá tranquilamente pra segurar até mais pra frente pra tentar negociar melhor…

    • Priscila Brito 22 Fevereiro, 2018 at 09:50 Responder

      Você pode olhar em sites gerais de revenda de ingresso, como o StubHub, ou então olhar em grupos do Facebook. Se você procurar por Lollapalooza Argentina vai achar vários grupos; certamente tem gente vendendo ingresso.

Deixe uma resposta

Close