Google DestinationsImage:CNNMoney (New York)

O Google Destinations vai te ajudar a viajar para festival?

Depois de lançar a ferramenta para ajudar geral na busca de passagens aéreas, o Google Flights, agora o Google quer te ajudar a viajar, pra valer. A empresa americana acabou de lançar nesse mês o Google Destinations. Muitos jornalistas e pessoas da área de tecnologia estão chamando de um novo “guia turístico”. Ou ainda a “ferramenta imprescindível” para te ajudar a planejar suas viagens.e

A gente sabe que o Google é mesmo maravilhoso, dono do universo e sabe mais das nossas vidas dos que [email protected] BFF’s. Mas, será que o Destinations veio mesmo para substituir todos os serviços relacionados ao setor de turismo e planejamento de viagens? Temos nossas dúvidas. Porém, não dá para falar muito, uma vez que a versão completa desta inovação do Google ainda não está disponível para a gente aqui no Brasil.

divulgação

divulgação

Como funciona o Google Destinations?

Com bases em dados internos, a galera da Google sacou que mais de 50% das buscas a respeito de férias e viagens aconteciam nas telinhas de smartphones. Assim, decidiram adaptar os resultados de pesquisa do Google. A ideia é que as informações apareçam organizadas em formatos mais adequados para as dimensões das telas dos celulares.

O Google Destinations não é um app, mas sim um plus na ferramenta de busca que já existia. É um mecanismo pelo qual você vai obter, de uma só vez, em tempo real e em resolução para celular, a maior parte das informações de que você precisa para planejar ou começar a marcar a sua viagem.

Escreva o nome do local para onde se quer viajar + destinations

Por enquanto, você precisa fazer a pesquisa em inglês no seu smartphone para ter esses resultados diferenciados.  Você escreve, por exemplo, ” Brussels destinations” (Bruxelas destinos) ou ” Brussels vacations”( Bruxelas férias) . De acordo com o Google, vão aparecer desde horários de vôos, hotéis, itinerários e pontos turísticos mais visitados e eventos que estão por acontecer no destino escolhido. Previsão do tempo, história do local, informações sobre custos também estão incluídas nesse grande pacote para as pequenas telas. Basta ir à aba “explore” (explorar), para obter mais informações.

Tudo isso você vai poder personalizar. Basta ir para a aba “plan a trip” (planeje uma viagem). Lá você vai poder mudar preferências de datas, ou colocar datas flexíveis, bem como checar as previsões de preços para daqui a seis meses. Você também pode alterar o limite daquilo que pretende gastar, para receber informações atualizadas dentro do seu orçamento.

Ps: as funcionalidades completas do Destinations  não estão disponíveis para o Brasil. Somente para os navegadores em inglês, dentro dos Estados Unidos. Também não há uma data marcada para o lançamento por aqui. Vamos aguardar.

Parece bom, mas…

É realmente fantástico poder ter tantas informações imprescindíveis para se começar a planejar uma viagem. Ainda mais tudo de uma vez, em uma única tela, ao alcance de um toque das mãos. Eu, por exemplo, já cansei de pesquisar coisas no celular (das formas mais absurdas possíveis) enquanto estava entediada na fila do banco ou de algum outro serviço. Assim, o Google acertou mais uma vez na praticidade. O Destinations caminha para ser uma das ferramentas mais importantes pra quem ama viajar e faz isso com frequência.

Contudo, a gente acredita que o processo de planejamento de uma viagem também pode começar de outras maneiras, e exige  formas de organização complementares ao que o Google Destinations propõe. Afinal, para viajar para algum lugar, você precisa saber muito mais coisas sobre o destino do que apenas preços de passagem, hospedagem e locais mais visitados. Por exemplo, o Destinations ainda não te fala todos os festivais de música que rolam no país que você escolheu hahaha – puxando a sardinha: isso você só encontra aqui, no nosso Festivalando Busca.

Coisas que o Google Destinations não sabe

Quando vamos viajar, coletamos o máximo de informações possíveis. Principalmente bebendo na fonte da experiência de gente que vive de fazer isso, como é o caso dos blogueiros de viagem. O Destinations vai ter relatos de pessoas que já foram aos locais, com recomendações etc. Essas informações são muito válidas, claro. Contudo, os sites dos nichos especializados ainda possuem informações mais precisas, completas. E, muitas vezes, são relatos interessantíssimos que dão gosto de ler.

Outro ponto que considero muito importante: o Google sabe que você morre de vontade de viajar para o Wacken ou para o Coachella, mas ele não sabe tão bem, ou pelo menos não correlaciona, ainda, que você teve algumas alterações salaria, ou que está atrasado com um financiamento, por exemplo (ou outros detalhes menos rastreáveis no mundo digital). Assim, a ajuda de planners de viagem ou ferramentas que sejam de fato personalizáveis podem ser o ponto chave para fazer você colocar a sua viagem desejada em prática, por abordarem esses problemas, incluindo-os em um planejamento de ações para superá-los e, então, concluir uma viagem.

planner 1

Por exemplo, o planner de viagem para festival que temos aqui no blog tem essa proposta. Ele te faz identificar seu sonho e obstáculos, apontar as soluções possíveis e colocar em prática essas soluções e resoluções. Tudo com ferramentas de monitoramento e execução.

E você, acha que o Destinations vai colar? Conta para a gente =)

Ah, e respondendo à pergunta do título, acho que te ajudar a viajar para festival, só a gente mesmo, por enquanto. Dá uma olhada aqui nesse conteúdo, por exemplo, para ter ideia do que estamos falando.

Nesse post te damos todas as ferramentas necessárias para fazer uma viagem para festival 😉

Assinar blog por e-mail

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close