Montreux Jazz FestivalFotos Priscila Brito

#Podcast: O “Bolsa Festival” do Montreux Jazz Festival

Quando eu decidi ir para o Montreux Jazz Festival, na Suíça, eu já estava com minha rota festivaleira pela Europa fechada. As primeiras semanas na Dinamarca, um pulo na Suécia, em seguida Berlim, República Tcheca e Hungria. Só que no meio dos preparativos eu descobri que Montreux se prolongaria até um período no qual eu não tinha nenhum festival na agenda.

Me pareceu tentador estar na Europa justamente quando aconteceria um festival tão icônico quanto este, tão perfeito pra quem é freak com música como eu. Mas minha primeira reação foi deixar a ideia de lado, pois eu já tinha ouvido falar muito da fama de cara da Suíça e dinheiro não era um recurso abundante. Só que eu entrei no site do festival só para dar uma espiadinha e sonhar como seria estar lá. E aí eu descobri que a maior parte da programação era de graça. E que havia opções de transporte gratuitas para o festival. Eu acabava de descobrir o “Bolsa Montreux”. Pouco mais de um mês depois eu estava na Suíça fazendo a rycah, andando de barco na riviera, visitando castelos e curtindo um dos festivais mais renomados do mundo colocando a mão no bolso só para comprar comida. Eu até circulei no meio das celebridades, como comprova a foto abaixo 😛 (Chaplin viveu seus últimos 25 anos de vida em Vevey, cidade vizinha a Montreux)

montreux jazz festival

Agradeço muito ao bichinho do impulso viajante que tomou conta da minha consciência quando descobri tudo isso. Foi uma das melhores decisões por impulso da minha vida (assim como foi essa viagem como um todo e o nascimento do Festivalando). Viajei para uma região com um potencial turístico maravilhoso e chegando lá ainda fui presenteada com outros benefícios de gratuidade e descontos oferecidos aos turistas.

Por exemplo: uma forma de ter gratuidade no transporte não só para o festival como para toda região da riviera suíça é obtendo o Riviera Card, disponível para quem se hospeda em hotéis e hostels credenciados pela autoridade de turismo de Montreux-Vevey. Com ele, você pode andar de graça nos trens e ônibus da região e ainda aproveitar um desconto de 50% em atrações turísticas selecionadas. Eu, por sorte, e sem saber, acabei me hospedando em um desses lugares e tive essa grata surpresa ao chegar lá. Você pode checar aqui os estabelecimentos participantes desse convênio. Neste post eu dou mais detalhes do Riviera Card, além de dicas para comer bem gastando pouco nessa região tão linda da Suíça.

Como a Gra bem resumiu no podcast de hoje, no qual eu revelo como fazer a ryca em Montreux, aproveitar o festival é muito mais uma questão de informação do que de dinheiro. E o Festivalando, como boa mãe que é, te entrega essa informação na mão. Vem ouvir e aprender como gastar pouco em Montreux!

O “Bolsa Montreux” é fruto de uma combinação do espírito do festival de Montreux com uma cooperação muito bacana das autoridades locais. O festival é praticamente um patrimônio da cidade (completa 50 anos em 2017) e tira partido das belezas naturais que ela tem. É feito para celebrar a música, mas também para aproveitar e viver a cidade, então faz sentido torná-lo um espaço de circulação livre, assim como devem ser as cidades. A Comuna de Montreux entende isso e oferece como cortesia gratuidade em linhas de ônibus, micro-ônibus e ônibus noturno (esse é chamado Bus Pyjama! A-do-ro) que circulam em horários determinados por Montreux e cidades vizinhas.

Veja mais informações práticas sobre o Montreux Jazz Festival, que acontece normalmente na primeira quinzena de julho. Leia também sobre minha experiência no festival e as opções de turismo na cidade e arredores.

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Priscila Brito

Sou jornalista e melômana, não sei se nessa ordem. Coleciono ingressos de shows desde 2001. Agora também coleciono pulseiras de festival e carimbos no passaporte. Além de uma das mães do Festivalando, sou colaboradora da Mixmag e do Brasil Post e autora do Porque eu gosto de música. Também ajudei Paul McCartney a falar uai em pleno Mineirão.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta