hellfestHellfest Official Press

Mexidão Hellfest

Nos festivais de metal da Europa, eu fico igual criança que entra pela primeira vez na sorveteria self-service e quer colocar todos os sabores de uma vez só, no mesmo cone. Muitas vezes, a criança acaba se lambuzando toda, e de vez em quando nem consegue comer tudo. E com o Hellfest não poderia ser diferente! Desde o primeiro momento em que bati o olho no line up, me senti no self-service de comida ( acho mais fácil relacionar o heavy metal com comida do que com sorvete, na verdade…) e já decidi partir para o mexidão Hellfest. Analisando friamente, digamos que quero ver 90% das bandas presentes no festival esse ano.

Os artistas são muito distintos uns dos outros, e o line up não é de fato o melhor que o festival já teve. Mas, mesmo assim, continua sendo um conjunto matador!O reflexo dessa minha fome é no mínimo a playlist mexidão que vos apresento hoje. Obviamente, nem todo mundo gosta de mexido, alguns não têm estômago para bater esse pratão. Eu mesma num sei se vou conseguir, para falar a verdade. E a maratona do mexidão Hellfest só está começando!

Hoje, vou (tentar) enfiar no meu prato Billy Idol ( Sim, Billy Idol!), Motörhead, Judas Priest ( de novo, pois foi muito foda o show no Sweden Rock!), Children of Bodom, Alice Cooper, Shining (<3<3<3), Satyricon, Dying Fetus, Orchid, Samsara Blues Experiment e Dead Kennedys… se sobrar tempo e ânimo, vou ver se incremento com um Cradle of Filthizinho. Pratinho pesado esse do primeiro dia,né? Será que aguento dormir depois dessa ou vou ter que ficar fazendo o kilo?

Amanhã a coisa tá braba também, acho que vou até tomar um engov ou eparema! Vai ter Airbourne, ZZtop, Slash ( de novo, pq perdi metade no Sweden Rock enquanto tava montando minha barraca no camping), Butcher Babies, Marylin Manson, FAITH NO MORE (!!!!), será que aguento, G-zaz??? L7 (<3<3<3), Obituary, Venom, Mayhem, Ensiferum e um cadin de Biohazard também, só para num deixar pra trás!

Pra encerrar, vou encher o prato com produto nacional, pra matar saudade da comida brasileira, Cavalera Conspiracy (!!!!!!), e por cima vou colocando Nightwish, Arch Enemy ( ainda não vi o show com a nova vocalista, pedir no Wacken ano passado por forças maiores…), vou colocar junto um Superjoint Ritual – será que vai abrir mais ainda o apetite? E em seguida, The Exploited. A mistura tá forte, mas o prato tá mais leve, considerando-se que é o último dia e que ficarei cansada, né?

Por alto, dá para ver que essa playlist é mesmo um grande mexidão e que aqui comigo num tem esse negócio de preconceito com as várias vertentes da música que dá tapa nas suas orelhas. Só não chamo minha playlist de farofa pelo fato de que tem pouco glam metal para representar, hehehe.

Bora aquecer para o Hellfest, então? A playlist tá bizonha, mas fala a verdade para mim aqui, quem nunca?? 😉

Au revoir!

Gostou deste post? Temos muito mais pra você!

Receba sempre nossas dicas, histórias e novidades sobre viagens para os melhores festivais de música do mundo.

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta