Divulgação Facebook Ordo Draconis Belli

Medieval Times

E aí ai os fãs de Game of Thrones tudo pira: batalha encenada por seres pertencentes a outro século e lugar, trajando armaduras, malha de metal, e portando espadas. Isso só para começo de conversa. Aí, vc anda mais um pouco e encontra uma barraca em que são vendidos nada mais nada menos do que litros de hidromel , bebida tradicional das geladas terras da escandinávia, daqueles reis marrentos chamados vikings.

10388248_680543798649365_620308054_n

 

Não demora muito e somos definitivamente transportados para os tempos medievais quando convidados por um arqueiro a se arriscar com o arco e flecha – e no Roça’n roll, realizado em Varginha, só poderia ter um único alvo: de olhos vermelhos e pele verdinha… isso ai mesmo cumpade! Eu até me arrisquei a acertar o etzinho, mas não rolou… nem te conto aonde minha flecha foi parar.

10374331_680543801982698_1269518970_n

 

E não era só isso. Tinha também artesanato confeccionado para imitar as jóias das ladies daquela época, gorro para cabeça que imita capacete de elmo entre outros. E, para quem curte uma fadinha, elfo e Senhor dos Anéis, até um artefato para fazer da sua orelha uma orelha pontuda e anti estética de elfo poderia ser comprado ali.

10356455_680543808649364_538828531_n

 

Todo mundo sabe que isso vem muito a calhar com a proposta da banda do Boss do Roça ‘n Roll, a Tuatha de Danann, que ama falar de uma princesinha dali, um reino perdido daqui, uma fadinha danadinha de cá…E é inegável o fato de que essas atrações deram ao festival um ar bem divertido.

Na edição deste ano, os responsáveis por esse espetáculo medieval foram os integrantes da Ordo Draconis Belli, um conjunto de  artesãos muito talentosos apaixonados pela temática medieval. Ver essa rapaziada me chamou a atenção para o fato de que, deve ser também uma experiência muito bacana de repente ir a um festival com músicas e temáticas medievais, todo ele. Quem sabe, não é mesmo? Fiquem aí com a participação deles num programa de TV para vc sentir a vibe…
 

 

Compartilhe este post

Gracielle Fonseca

Não faço nada na vida sem paixão. Tanto que, pra me formar em Jornalismo, tive que fazer com 2 colegas um TCC sobre metal, o Ruído das Minas: a origem do heavy metal em BH. Também decidi que faria o primeiro documentário sobre as Mulheres no Metal, o Women in Metal, e fiz. Foi por paixão também que larguei um emprego público, para me aventurar pelo mundo dos festivais com a Pri.

No comments

Add yours

Deixe uma resposta

Close
Aqui também tem Black Friday! Pacotes pra festivais e seguro viagem até 25% OFFQUERO!
+ +